Uso medicinal da cannabis

Uso medicinal da cannabis

Num estudo científico realizado no Canadá em 2011, sobre o uso terapêutico da cannabis, foram observados características do Tetra Hidrocanabinol (THC) puro. Seus efeitos sobre uma gama de patologias levaram cientistas e médicos a observar mais cautelosamente sua performance.

Dentre as primeiras constatações, observou-se que o THC e uma série de análogos derivados do mesmo, possuíam efeitos terapêuticos benéficos e significativos no alívio de náuseas e vômitos nos pacientes com síndrome de emaciação. Isto é, em pacientes que: perdem mais de 10% de seu peso corpóreo ocasionados por uma série de motivos. Desde nutrição inapropriada, mal absorção, hiper metabolismo e até HIV.

Estudos mais recentes mostram seu potencial de efeitos analgésicos. E também contra a rigidez muscular que alguns pacientes podem apresentar, como sintomas de outras doenças. O efeito anticonvulsivante que o Canabidiol (CBD) apresenta, leva a crer que sua performance em estudos científicos futuros de maior porte pode de fato, esclarecer mais claramente como o CBD se comporta no organismo (farmacocinética) a longo prazo e a interação com outras drogas.

Futuro do uso medicinal da cannabis

Tudo nos leva a crer que, cannabinóides administrados de maneira oral, retal ou até mesmo parenteral são efetivos e livres de risco de doença inflamatória crônica das vias aéreas superiores. Estes, são associados (talvez) ao ato de fumar a planta propriamente dita. Pesquisas futuras provavelmente mostrarão que novos sintéticos análogos poderão isolar de maneira mais eficaz efeitos psicoativos indesejados, ao passo que são efeitos colaterais em alguns casos.

Certamente, outras características a serem melhor esclarecidas são novas formas de administração da cannabis. Como propriedades lipossolúveis (para administração nos olhos/glaucoma), aerosol para rápido efeito sistêmico sem os riscos da inalação de fumaça. Atualmente sabemos do processo de separação dos canabinnóides ativos (THC, CBD, CBN, THCA, dentre muitos outros). E consequentemente, quais as indicações mais apropriadas para cada um deles.

Enfim, procuramos cada vez maior evidência científica que possa amparar o uso. E quem sabe servir de base para a legalização de seu uso medicinal. Como já é feito em muitos países do mundo inteiro de maneira ordenada, segura e clara para todos.

Referência: Department of Pharmacology, University of Toronto and Centre for Addiction and Mental Health, Ontario

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

X
Add to cart