Maconha na América Latina

A maconha na América Latina

Subsidiária da HempMeds fornece CBD para estudos em universidade brasileira
Fonte: http://420intel.com (29/03/2018)

A primeira empresa de maconha de capital aberto dos Estados Unidos, HempMeds, anunciou resultados positivos do simpósio sobre cannabis de sua subsidiária brasileira, realizado no Rio Grande do Sul. O evento foi realizado de 19 à 23 março, em parceria com a ANUC (Associação Nacional de Usuários de CBD), na cidade de Canoas, Passo Fundo e Porto Alegre. No evento, o Dr. Stuart Titus da Medical Marijuana Inc., palestrou sobre os benefícios do CBD e sobre oportunidades e potencial de pesquisas no Brasil.

Panamá abre as portas para a legalização da cannabis medicinal com proposta de lei
Fonte: http://420intel.com (15/03/2018)

A política que rege o uso da cannabis medicinal na América Latina vem evoluindo. Poucos países das Américas Central e do Sul permitem o uso da cannabis medicinal e óleo contendo CBD para vítimas de epilepsia, náusea, falta de apetite, vômito induzido por quimioterapia e dores e espasmos musculares causados pelo HIV. Nos últimos anos, observa-se reformas (em diversos níveis) na política de substâncias controladas em diversos países. O uso da cannabis para uso terapêutico já é uma realidade em alguns países sul-americanos e agora o Panamá inicia suas tratativas para legalizar o uso medicinal.

Países sulamericanos concedem permissões para cultivo de marijuana medicinal
Fonte: http://420intel.com (29/01//2018)

2017 será o ano que ficará na história como o ano onde houveram os maiores avanços na comunidade global da cannabis. Enquanto ainda há um longo caminho a ser percorrido, a onda da legalização, especificamente na área medicinal, atingiu muitos parlamentos ao redor do mundo. E claro que isso também se aplica a América do Sul, forçando o debate da legalização na agenda parlamentar da Argentina, Chile, Porto Rico, Colômbia e México descriminalizando o uso da cannabis medicinal e tendo no Uruguai como maior expoente, legalizando uso medicinal e recreativo/social.

Índices criminais caem no Uruguai, mas sofrem com venda ilícita de cannabis para turistas
Fonte: http://420intel.com (29/01/2018)

“Nós passamos a ideia de ser um país de vanguarda e o turista estrangeiro chega aqui e não pode comprar erva?”, disse um especialista de cannabis. Com os meses do verão se aproximando e os turistas chegando, o Uruguai receberá mais do que meia dúzia de mochileiros que vieram ver o início da jornada de legalização no ano de 2017 e até agora a lei se aplica apenas aos residentes. Esse impulso que a indústria cannabica pode dar na economia do país não pode passar em branco.

Colômbia busca se tornar líder em exportações globais de cannabis medicinal em 2018
Fonte: http://420intel.com (12/01/2018)

Colômbia pode fornecer 44% da demanda global de maconha medicinal ainda em 2018, após o board de diretores do Fundo de Controle de Drogas autorizar a colheita de 40,5 toneladas de maconha para exportação.

Congresso do Paraguai legaliza o plantio de maconha medicinal
Fonte: http://420intel.com (06/12/2017)

Congresso paraguaio aprovou uma lei criando o sistema de incentivo do governo para importação de sementes de maconha e plantio da erva para fins medicinais, a decisão acompanha a tendência de outros países da América Latina. O país já havia autorizado a importação do óleo de cannabis em Maio/17, sob controle do ministério da saúde. A autorização do plantio foi celebrada por pais e filhos que fazem uso medicinal da maconha. “Estamos felizes porque além do óleo, agora também poderemos importar sementes para o plantio e garantir a futura extração do óleo”, disse Roberto Cabañas, vice-presidente da Organização Paraguaia de Cannabis Medicinal, cuja filha é portadora da síndrome de Dravet. Sua família gastava US$300 mensais para a importação do óleo.

Peru é o mais recente país da América do Sul a legalizar a maconha medicinal
Fonte: http://420intel.com (20/11/2017)

O presidente do Peru assinou uma lei de âmbito nacional, legalizando o uso medicinal da cannabis em um momento histórico após a aprovação do congresso peruano. A legalização permite a posse, venda e transporte de maconha para fins medicinais, porém seu plantio ainda é ilegal. O governo criará uma lista oficial de importadores e cultivadores autorizados a fornecer aos pacientes, que tiverem uma prescrição médica para doenças como Parkinson, câncer, epilepsia e outras doenças crônicas ou terminais.

X
Add to cart