Cannabis University

Cannabis University

Em países mais desenvolvidos que o Brasil, a indústria canábica se move a passos largos para a modernização e principalmente a profissionalização das pessoas que atuam no business. Pensando na constante capacitação técnica, algumas universidades americanas lançaram cursos relacionados a especialização em “Plantas Medicinais”, muitos deles reconhecidos pelos órgãos legais e com certificado de conclusão!

Pode parecer loucura, mas para entender melhor tudo isso, vamos imaginar a cena canábica local que exige profissionais de vanguarda, antenados na onda de informações, materiais e técnicas para melhores resultados.

Você pode estar se perguntando: “Mas onde um formando em plantas medicinais vai trabalhar?”, quem responde é Mark Paulsen, reitor da Universidade Northern Michigan: “O curso foi desenhado para preparar os alunos para o sucesso em indústrias emergentes relacionadas ao plantio de ervas medicinais, análises e distribuição. O conhecimento e técnica adquiridos são aplicáveis na indústria canábica, mas também expande horizontes na área de produtos naturais e numa maior variedade de oportunidades profissionais”.

Para os alunos, um diploma em Plantas Medicinais pode ser o ingresso em um emprego num dispensário ou num laboratório de análises, assegurando a qualidade de diversas “strains”, (variedades), de cannabis. O aluno James Haveman disse: “Muitos estados americanos estão em vias de legalizar a maconha e estão procurando profissionais de qualidade para garantir que tudo ocorra bem na Química e na Ciência do business”, e concluiu: “E é responsabilidade da universidade capacitar esse tipo de alunos para esse tipo de indústria”.

O estado de Michigan descriminalizou o uso medicinal da maconha em 2008, num esforço para assegurar a qualidade dos produtos fabricados e comercializados em seu estado, o Governador Rick Snyder, assinou uma lei que define um conjunto de diretrizes para medir os poluentes e substâncias contaminantes no óleo de CBD (canabidiol) produzido.

Laboratórios particulares entraram em cena para aferir e assegurar a qualidade da cannabis medicinal de Michigan e aí entram em cena os profissionais que estão sendo capacitados na universidade local e podem ser contratados para realizar essa tarefa. Um desses laboratórios de análise foi o “The Spot”, da empreendedora canábica Linda Palmatier, que declarou: “Nossa busca é sermos os melhores entre os melhores e por isso estamos contratando os melhores alunos, temos os mais modernos equipamentos do Estado e com certeza do país também. É importantíssimo que os produtos sejam testados apropriadamente”.

Um dos professores do curso ministrado na Northern Michigan University, Dr. Lesley Putman concluiu: “Nossos alunos estão capacitados a administrarem um dispensário de cannabis, um laboratório de análises, ou uma combinação dos dois”.

Até quando a hipocrisia, o comodismo e a influência de interesses terceiros, bloqueará o acesso ao uso da cannabis medicinal impedindo pessoas em se capacitar, se especializar, estudar, descobrir sua vocação e até mesmo se tratar de maneira eficaz?

Universidades Canábicas… a princípio nem conseguimos imaginar como isso funcionaria em nosso país, mas após saber de sua existência começamos a enxergar o quão distantes estamos dessa realidade.

Estudos canábicos

Conheça algumas universidades que oferecem cursos canábicos:

https://www.nmu.edu/chemistry/medicinal-plant-chemistry
https://oaksterdamuniversity.com/
https://cannabistraininguniversity.com/

Banzai!

X
Add to cart