Dr Banz - Tempestades não perdoam cultivos na Jamaica

Tempestades não perdoam cultivos na Jamaica

Salve Banzers!

Recentemente o uso medicinal da cannabis foi legalizado na Jamaica e com isso houve a regulamentação para inúmeros cultivadores que pretendem vender sua produção para a fabricação de medicamentos.

Com um dos climas e solos mais favoráveis para o cultivo do planeta, a Jamaica ainda conta com um fortíssimo elo cultural e religioso com a maconha.

Pelas condições climáticas favoráveis e pelo menor capital inicial necessário, a indústria cannábica jamaicana concentrou seus investimentos no cultivo outdoor, tinha tudo para dar certo logo de cara, mas às vezes nos esquecemos que a mãe natureza é quem manda.

Recentemente fortíssimas chuvas acertaram a ilha em cheio, causando destruição, enchentes e muitas perdas, inclusive no cultivo outdoor de maconha para fins medicinais. Além dos campos de cultivo, as estradas que conectam fazendas e cidade, foram totalmente alagadas, atrasando ainda mais a recuperação do país.

Com isso, os growers não conseguem iniciar a recuperação dos campos e prepará-los para o cultivo e o pior, não têm acesso ao fornecimento de água! A situação é complicadíssima, pois os cultivadores relatam que perderam safras inteiras para as tempestades.

Não há maconha para nada na Jamaica.

Por isso precisamos falar sobre a importância da consciência ecológica e como isso impacta todos os segmentos de nossas vidas.

As tempestades em frequência e intensidade sem precedentes registradas na Jamaica, são explicadas por cientistas que têm origem na mudança climática do planeta.

Infelizmente veremos mais mudanças como essa que trarão impactos profundos em muitos aspectos de nossas vidas, não seria diferente para o consumo da ganja.

Como diria o profeta: “So much trouble in the world”…

BANZai!

Fonte

Eco Shoulder Bag
Eco Shoulder Bag
Dr Banz - Eco Shoulder Bag

Eco Shoulder Bag Doctor Banz

Salve Banzers!!!

Em nossos primeiros sonhos do projeto que viria a se tornar o Doctor Banz, sempre tivemos vontade de acima de tudo, contribuir com a causa cannábica de maneiras diferentes.

Primeiramente decidimos que nosso caminho seria ajudar de fato a normalizar o assunto MACONHA através da moda, trouxemos a primeira shoulder bag feita de tecido de cânhamo + algodão orgânico!

Depois, além disso, chegaram duas coleções de camisetas, semi joias, adesivos, tudo para colocar o assunto nas ruas e ajudar a torná-lo cada vez mais… NORMAL como deveria ser.

Nessa constante proposta de buscar inovação, tivemos a oportunidade de conhecer uma matéria prima diferente, com uma proposta nobre e super moderna, os tecidos reciclados!

Já parou para pensar no volume de desperdício de tecido e tudo o que envolve seu processo de fabricação?

O tecido reciclado é feito justamente dessas sobras de peças não utilizadas, então são desfiadas, tratadas e depois recompostas como um tecido novo e único, evitando o desperdício e utilizando muito menos recursos naturais.

O resultado é um tecido moderno, bonito, resistente e super elegante para as mais diversas aplicações!

Escolhemos fazer uma nova shoulder bag para continuar com você nas ruas, dessa vez com muito mais espaço, para te ajudar no transporte do seu kit, carteira, celular, carregador, fone de ouvido, chaves, documentos e muito mais!

A nova Eco Shoulder Bag Doctor Banz é composta por tecido 70% Algodão Reciclado + 30% PET Reciclado. Discreta e elegante, está disponível em duas cores: Preto (porque vocês pediram muito!) e Verde (porque combina com praticamente tudo!).

Dr Banz - Eco Shoulder Bag

Mas as novidades não param por aí!

A Eco Shoulder Bag Doctor Banz vem com uma tag que você pode plantar !!!

Você pode picá-la e plantar os pedacinhos na terra porque ela tem sementes de manjericão. Para deixar sua casa perfumada e ainda contribui para cada vez mais plantas em nosso planeta!

Venha conhecer a nova Eco Shoulder Bag Doctor Banz em nossa loja virtual BanZStore em drbanz.com.br e adquira a sua. Despachamos para todo o Brasil!

Viva seu estilo e normalize a cannabis através da moda!

BANZai !!!

Dr Banz - Plantar é resistir

Plantar é resistir. Ser um grower como forma de ativismo.

Salve banzers que pensam em plantar!

Mais uma vez em uma daquelas rodas em que a troca de idéias elevam a gente, veio uma brisa que decidi compartilhar aqui também.

A brisa é que a arte de plantar é uma das formas de combate e resistência mais poderosa que temos em nossas mãos ultimamente.

Apesar do cultivo da maconha ainda ser proibido no Brasil, talvez essa seja a maneira mais rápida de conseguirmos mudar as leis nas terras tupiniquins. Alguns heróis que conseguiram salvo-conduto, se recusam a fumar a maconha degradada que chega prensada em nossas mãos ou simplesmente cansaram de se arriscar em bocas de fumo resistem e seguem em frente na missão da jardinagem.

Ser grower e conseguir uma flor de qualidade não é uma tarefa trivial. Mas antes de fazer as contas de todos produtos que precisam ser comprados de acordo com as dicas que vemos na net, lembre-se que antes de mais nada nossa querida ganja é uma planta!

E as plantas germinam, brotam, crescem, florescem da forma mais natural possível. A natureza é sábia. Então tenha em mente que antes de se tornar um grower renomado com uma strain própria foda, você precisa antes aprender o básico. E o básico aprendemos naturalmente observando os ciclos da planta. Assim como um ícone do skate ou surf começou aprendendo a se equilibrar, o sucesso é construído com pequenos passos. Então sigam em frente.

Plantar é resistir!

Mas tem aqueles que não saíram da sauna e ainda moram com os pais ou não querem se arriscar com a polícia. Nesses casos, é completamente compreensível a decisão de não plantar ainda. Mas parça, junte as sementes do seu fumo e saia espalhando pelas praças e jardins da sua cidade. Sem cuidados. Apenas faça sua parte e deixe a natureza fazer a dela.

Se a gente conseguir fazer um movimento desse crescer e as plantas de Jah começarem a aparecer em todo lugar será um ótimo passo para a legalização no Brasa.

E já que o assunto é plantar, cultivar sua própria comida é um nobre ato de ativismo e uma ótima oportunidade de começar a aprender e se preparar para quando o jahzko for legalizado.

Primeiro por que os princípios básicos estão ali. Obviamente que cada planta tem sua particularidade, mas o geral é o mesmo. Pense nas folhas, flores, frutas, ervas, legumes que poderá colher sem veneno. Dá um puta prazer.
Informação de como fazer e cultivar, mesmo quando se mora em um apto de 35m² estão disponíveis aos montes por aí.

É ativismo, porque quanto mais nos apoderarmos e reaprendermos a agricultura, mais seremos independentes da indústria alimentícia com seus alimentos ultraprocessados e cheio de agrotóxicos (ou defensivos agrícolas como querem nos fazer chamar).

Consequentemente, dependeremos menos da indústria farmacêutica pois teremos uma saúde mais forte. E assim minamos a indústria de agrotóxicos pois com uma demanda menor irão ficar enfraquecidos.

Pode ser uma brisa, mas tudo isso é uma roda e se fizermos ela girar, conseguiremos mudar as coisas. O que acham?

E como sugestão, quando forem fazer seus vasos ou espalhar sementes por aí, registrem publiquem e usem a #plantareresistir

Assim conseguiremos acompanhar o crescimento do movi e só quem sabe irá se ligar.

Bora?
BANZai !!!

Acessórios Dr. Banz

Alguns links que podem ajudar na missão:

Dr Banz - Hemp Plastic

Hemp Plastic

Plástico, plástico, plástico, plástico.

Presente em todos os detalhes de nossas vidas, somos extremamente dependentes de… plástico. E não é novidade para ninguém que o plástico está destruindo nosso planeta.

Das 300 milhões de toneladas de plástico que produzimos anualmente, 50% é plástico de uso único. E de todo plástico produzido no mundo, apenas 9% é reciclado!

Agora o que realmente preocupa é que muitas pessoas no mundo (só nos EUA, 93% da população acima dos 6 anos de idade), testam positivo para um elemento químico chamado Bisfenol A. Infelizmente, o Bisfenol A está diretamente relacionado à diabetes, doenças renais e cardíacas, infertilidade e câncer.

Já sabe onde você mais se encontra Bisfenol A, né? Exatamente parceirx, no plástico !!!

Mas você sabia que há um tipo de plástico que é proveniente do Cânhamo (ou Hemp), que além de ser extremamente sustentável, também é biodegradável? Vamos conhecer algumas vantagens do HEMP PLASTIC?

1- HEMP PLASTIC é biodegradável

Um dos principais motivos do porquê o plástico comum (da sacolinha de mercado, da garrafinha de água, dos potinhos, etc) é tão perigoso, é o tempo que ele leva para se decompor, de 450 a 1000 anos.

Mas o plástico feito de cânhamo, leva 18 meses para se decompor, além de não conter Bisfenol A. Sem comparação.

2- O HEMP PLASTIC não é tóxico

De uma maneira bem simplista, o grande mal que o Bisfenol A possui para nossa saúde, é sua interação no nosso sistema hormonal. No corpo humano ele “age como se fosse o hormônio estrógeno”. E muito estrógeno no corpo está relacionado ao desenvolvimento de células cancerígenas.

Além de não possuir Bisfenol A, a produção de Hemp Plastic também não libera elementos químicos tóxicos no meio ambiente.

3- HEMP PLASTIC pode ajudar a vida selvagem

O plástico certamente está destruindo os oceanos. Estima-se que no ano de 2050, haverá mais plástico que peixes no oceano.

O Hemp Plastic não é tóxico, biodegradável e não libera elementos tóxicos “do mal” nos oceanos.

4- Enfim, ele polui menos

Por ser feito de combustíveis fósseis como o petróleo, o plástico comum libera elementos tóxicos, como o dióxido de carbono, que contribui diretamente para o efeito estufa.

A produção de Hemp Plastic faz exatamente o contrário. A plantação de cânhamo é mais saudável ao meio ambiente, pois não exige pesticidas ou fungicidas. Além disso, o cânhamo suga 4x mais dióxido de carbono da atmosfera que árvores comuns e transforma em oxigênio.

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Não é apenas uma questão social ou medicinal, também há de fato, um lado que fala diretamente com os benefícios ao meio ambiente. O cânhamo que produz combustíveis, tecidos, fibras, alimentos e medicamentos, também pode nos ajudar a salvar o Planeta!

Tamo junto? Banzai!

Fonte

5 diferenças entre maconha e cânhamo

Maconha x Cânhamo. 5 diferenças

Salve Banzers!

Você conhece a diferença entre Maconha X Cânhamo? Vamos clarear! Tanto a maconha quanto o cânhamo pertencem à família Cannabis e existem utilizações bem diferentes para cada uma delas. Vamos conhecer 5 grandes diferenças que podem tornar o entendimento mais fácil:

1. THC

O THC é o cannabinóide que promove a “brisa”, mas além de seus efeitos psicoativos, também possui ação medicinal. A maior diferença entre elas é o THC. O cânhamo possui apenas traços de THC (aproximadamente 0,3%), enquanto a maconha possui em média 5% de THC em sua composição.

2. Plantio

As condições de plantio também são completamente diferentes. O cânhamo cresce praticamente em qualquer condição ou clima, já a maconha requer condições específicas de calor e umidade.

3. Look

A folha de maconha todo mundo conhece. Constantemente exposta em camisetas e logomarcas, é o ícone do nosso lifestyle. A folha do cânhamo é praticamente a mesma, apenas mais fina, alongada.

4. Utilização

O uso é completamente diferente entre as duas. A maconha tem uso medicinal e social (algumas pessoas chamam de recreativo, mas nós particularmente achamos o termo “social” mais coerente). O cânhamo é utilizado com propósitos industriais (construção, combustível, tecidos, além de alguns itens de alimentação).

5. $$$

É difícil mensurar valores para realidade brasileira para que tenhamos uma comparação justa. Mas levando no mercado internacional, em 2017 as vendas de cânhamo nos EUA atingiram US$ 820 Milhões, mas em dezembro de 2018 houve a legalização do plantio de cânhamo e os números prometem explodir. Mas nada comparado a indústria da maconha pós-legalização. Somente o estado do Colorado vendeu US$ 1 Bilhão em apenas 6 meses.

Banner Stoned Collection Dr. Banz Ou seja, além de existirem diferenças básicas, existem muitos aspectos que podem influenciar diretamente na economia, cultura, empregos e educação de qualquer país que adote a legalização da Cannabis, tanto cânhamo como maconha.

Que sonho se chegasse a nossa vez e esse país fosse o Brasil, não?

Banzai !!!

Agricultores Italianos resolvem a crise nacional do trigo com canhamo

Agricultores Italianos resolvem a crise nacional do trigo com CÂNHAMO!

Ciao Banzers, growers e agricultores!

Para muitos essa notícia é daquelas que vai fazer você pensar: “Kcta! Não sabia disso!”.

O baixo preço do trigo, os baixos índices de exportação e a erosão do solo geraram uma crise considerável para agricultores italianos. Como alternativa, muitos deles estão partindo para o cultivo do CÂNHAMO, que é legalizado na Itália desde 2016. Começaram com um projeto piloto de 400 hectares e já em 2018 esse cultivo alcançou 4.000 hectares! Só para ilustrar, na Itália um agricultor lucra €250 por hectare de trigo, com cânhamo o lucro salta para €2.500 !

O cultivo é lucrativo não apenas do ponto de vista econômico, como também se mostra uma excelente oportunidade para recuperação do solo italiano que sofre demais com a erosão depois de anos a fio sobrevivendo da monocultura do trigo. Em entrevista ao jornal The Guardian, o Professor de Ciências Agrícolas da Universidade de Palermo, declarou:

“Anos de monocultura de trigo são um grande problema, porque causou uma acelerada erosão do solo que caminha para a infertilidade… O cultivo do cânhamo é na realidade uma segunda chance para o solo, pois diversifica o cultivo. O que pode ser o renascimento de áreas abandonadas e terras menos férteis.

Os antigos romanos nos ensinaram que a policultura enriquece o solo pela diversidade de nutrientes.

Não posso afirmar que o setor agrícola crescerá graças ao cultivo do cânhamo. Mas definitivamente é um retorno da Itália às suas origens!”

Tradição retomada

Até a década de 40, a Itália era o maior cultivador de cânhamo do mundo com 100.000 hectares plantados! A invenção de tecidos sintéticos causou um colapso no mercado mundial de fibra de cânhamo, depois do nylon e outras fibras, veio outro golpe. A proibição internacional de drogas eliminou qualquer viabilidade para o cultivo do cânhamo globalmente. Em 1961, a Itália assinou a Convenção Única de Drogas Narcóticas, o acordo internacional que unifica as leis de proibição às drogas.

Com a volta do plantio do cânhamo, agricultores e muitos italianos acreditam e torcem para que haja a redução da proibição de cannabis. Tanto para o uso social como para o medicinal!

Banza che te fa bene !!!

Fonte: https://www.theguardian.com/world/2018/aug/30/it-saved-our-business-italy-farmers-turn-to-cannabis-hemp

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

10 Fatos Históricos sobre o Cânhamo

Cânhamo – 10 fatos históricos sobre a erva

Hoje o Dr Banz quer enriquecer seu conhecimento cannábico e falar sobretudo de alguns fatos históricos e curiosidades sobre o CÂNHAMO!

O cânhamo (hemp) é o nome comum de plantas do gênero Cannabis, com índices baixíssimos de THC, portanto não dá barato. O cânhamo industrial é multiuso no mercado, como têxtil, papel, plásticos biodegradáveis, construção, saúde, alimento e combustível. Certamente está entre as plantas com desenvolvimento mais rápido conhecido e foi uma das primeiras plantas “domesticadas” pelo homem.

Portanto, conheça agora, 10 fatos fantásticos sobre o cânhamo e sua história:

1. Todos os cadernos e livros utilizados nas escolas americanas eram feitos de papel de cânhamo até 1880;

2. Os registros mais antigos de seu cultivo datam de 5.000 anos atrás na China, o uso industrial foi identificado no antigo Egito;

3. Nos EUA, a recusa em cultivar  em suas próprias terras era considerado crime;

4. George Washington e Thomas Jefferson cultivavam e contrabandearam sementes da China para a França e depois para os EUA;

5. As primeiras bíblias, mapas, gráficos e bandeiras eram feitas principalmente de cânhamo;

6. Por milhares de anos, 90% de todas as cordas e velas de qualquer embarcação eram feitas de cânhamo;

7. Até 1880, quase todos os tecidos, fibras, lençóis, fronhas, produzidos eram feitos de nossa planta querida;

8. Mestres da pintura como Rembrandt, Van Gogh e Gainsborough pintaram todas as suas obras em telas de (advinhem o que? kkk);

9. Para produção de papel, 4 km2 de árvores produzem a mesma quantidade de papel que 1 km2 de maconha, (portanto, chega de desmatamento!);

10. O primeiro carro de Henry Ford, o Modelo T de 1928, rodou sob combustível e com painéis de plástico de cânhamo tão resistentes quanto o aço;

Enfim, esperamos que tenha curtido conhecer um pouco mais sobre o HEMP!

Já conhece a Shoulder Bag do Dr Banz feita a partir de fibra de cânhamo + algodão? Adquira a sua aqui!

Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Os benefícios do Cânhamo

Você conhece todos os benefícios do Cânhamo?

Hello BanzersSempre que discutimos os motivos por trás da legalização da maconha, falamos sobre os benefícios medicinais, sobre o consumo social/ recreativo mais seguro que o álcool, assim como medicinalmente é uma ótima alternativa aos opióides (drogas analgésicas muito potentes).

Falamos como o óleo de Canabidiol (CBD) pode ajudar a reduzir o número de crises de pacientes que sofrem de epilepsia, ajudar pessoas que passaram por algum trauma extremo a terem seus sintomas amenizados e como auxiliar no tratamento de câncer e dor crônica.

A legalização da maconha terá um impacto considerável na vida de muitas pessoas, sejam os que dependem dela medicinalmente e de outros tantos muitos (milhões!) que a consomem socialmente, mas um fator que jamais pode ser esquecido é o impacto a ser observado no meio ambiente.

Nos Estados Unidos, quando uma plantação ilegal é encontrada, ela não é simplesmente arrancada da terra ou queimada pelas forças policiais, após o processo de extermínio das plantas, para garantir que não haverá a mínima chance daquele terreno ser reaproveitado, pulverizam herbicidas extremamente potentes para desencorajar os cultivadores.

Esses herbicidas acabam penetrando e contaminando não apenas o solo, mas também lençóis de água que podem ser levados a rios e lagos.

O cultivo da cannabis legalmente poderia abrir portas para a produção de cânhamo, um dos plantios mais versáteis dessa terra do bom Jah!

Sabemos que o cânhamo pode originar alguns produtos como tecido, medicamentos e até combustível, mas você sabia que ele vai muito além disso? Pão, cereais, manteiga e proteína para consumo podem vir da casca da semente de cânhamo. Do óleo da semente pode-se produzir lubrificantes, tintas e cosméticos. A fibra dos galhos e troncos fornece produtos para vestuário (roupas, sapatos, inclusive a shoulder bag do Doctor Banz!), materiais de construção, papel, biocombustível, compostos plásticos e muito mais.

Apesar da maconha e o cânhamo serem variedades distintas da mesma planta cannabis sativa, o cânhamo não possui efeitos psicoativos, é geneticamente diferente da maconha e suas técnicas de cultivo também são bem particulares.

O impacto na vida das pessoas é o principal argumento dos ativistas e consumidores da cannabis quanto a sua legalização, mas não podemos deixar de considerar e conhecer o aspecto ambiental que a indústria do cânhamo poderia ter em nossas vidas.

Produtos a base de cânhamo
Produtos a base de cânhamo
Cânhamo - Calçados
Cânhamo – Calçados
Cânhamo - Alimentos
Cânhamo – Alimentos
Cânhamo - Cordas
Cânhamo – Cordas
X
Add to cart