Os benefícios do Cânhamo

Você conhece todos os benefícios do Cânhamo?

Hello BanzersSempre que discutimos os motivos por trás da legalização da maconha, falamos sobre os benefícios medicinais, sobre o consumo social/ recreativo mais seguro que o álcool, assim como medicinalmente é uma ótima alternativa aos opióides (drogas analgésicas muito potentes).

Falamos como o óleo de Canabidiol (CBD) pode ajudar a reduzir o número de crises de pacientes que sofrem de epilepsia, ajudar pessoas que passaram por algum trauma extremo a terem seus sintomas amenizados e como auxiliar no tratamento de câncer e dor crônica.

A legalização da maconha terá um impacto considerável na vida de muitas pessoas, sejam os que dependem dela medicinalmente e de outros tantos muitos (milhões!) que a consomem socialmente, mas um fator que jamais pode ser esquecido é o impacto a ser observado no meio ambiente.

Nos Estados Unidos, quando uma plantação ilegal é encontrada, ela não é simplesmente arrancada da terra ou queimada pelas forças policiais, após o processo de extermínio das plantas, para garantir que não haverá a mínima chance daquele terreno ser reaproveitado, pulverizam herbicidas extremamente potentes para desencorajar os cultivadores.

Esses herbicidas acabam penetrando e contaminando não apenas o solo, mas também lençóis de água que podem ser levados a rios e lagos.

O cultivo da cannabis legalmente poderia abrir portas para a produção de cânhamo, um dos plantios mais versáteis dessa terra do bom Jah!

Sabemos que o cânhamo pode originar alguns produtos como tecido, medicamentos e até combustível, mas você sabia que ele vai muito além disso? Pão, cereais, manteiga e proteína para consumo podem vir da casca da semente de cânhamo. Do óleo da semente pode-se produzir lubrificantes, tintas e cosméticos. A fibra dos galhos e troncos fornece produtos para vestuário (roupas, sapatos, inclusive a shoulder bag do Doctor Banz!), materiais de construção, papel, biocombustível, compostos plásticos e muito mais.

Apesar da maconha e o cânhamo serem variedades distintas da mesma planta cannabis sativa, o cânhamo não possui efeitos psicoativos, é geneticamente diferente da maconha e suas técnicas de cultivo também são bem particulares.

O impacto na vida das pessoas é o principal argumento dos ativistas e consumidores da cannabis quanto a sua legalização, mas não podemos deixar de considerar e conhecer o aspecto ambiental que a indústria do cânhamo poderia ter em nossas vidas.

Produtos a base de cânhamo
Produtos a base de cânhamo
Cânhamo - Calçados
Cânhamo – Calçados
Cânhamo - Alimentos
Cânhamo – Alimentos
Cânhamo - Cordas
Cânhamo – Cordas
Epidiolex

Epidiolex, primeiro medicamento derivado de cannabis aprovado pelo FDA

25 de junho de 2018 será para sempre um marco histórico na vida de muitas pessoas, já que foi aprovado pelo FDA (Food & Drugs Administration, o poderoso órgão federal americano que dita as regras sobre quais medicamentos e alimentos receberão (ou não) autorização para comercialização), o primeiro medicamento produzido a partir da Cannabis, o Epidiolex.

Trata-se de uma solução oral que utiliza o CBD (Canabidiol), um composto encontrado na Cannabis que não tem efeito psicoativo, para o tratamento de duas formas muito raras de epilepsia, síndromes de Lennox-Gastaut e Dravet.

Em 3 estudos científicos que envolveram mais de 500 pacientes, o medicamento mostrou redução efetiva na frequência de convulsões associadas a essas patologias. Ainda que o FDA precise reclassificar o CBD como uma substância fora da lista Schedule I (leia em nosso blog “Porque a maconha não recebe fundos para pesquisas científicas?” http://drbanz.com.br/2018/04/29/fundos-de-pesquisa/ ) antes do Epidiolex chegar às prateleiras, o fabricante GW Pharmaceuticals diz que os pacientes terão acesso a medicação a partir do segundo semestre de 2018.

Justin Gover, CEO da GW Pharmaceuticals, disse: “O sinal verde dado pelo FDA, coroa todo o esforço feito pela companhia para produzir e oferecer ao mercado cada vez mais produtos derivados de cannabis. Finalmente temos um caminho mais concreto diante de nós. É o sinal que a ciência cannábica chegou!”.

Epidiolex Cannabidiol
Epidiolex Cannabidiol

O FDA ainda mantém algumas reservas com a planta, como parte de uma política acirrada na proibição da cannabis, já que cada um dos compostos da planta é classificado como “sem fundamento científico”. Isso tudo pode estar mudando muito devagar, começou com o Epidiolex, e agora o DEA (Drug Enforcement Agency, a agência americana reguladora de narcóticos), tem até 90 dias para reclassificar o CBD em uma outra categoria de substância para que médicos possam finalmente prescrevê-la e beneficiar crianças e adultos que poderão tratar suas patologias de maneira mais efetiva.

Para o Dr Banz esse é um momento único, sempre acreditamos nos benefícios medicinais da cannabis e divulgamos para que cada vez mais pessoas que precisam ou querem saber mais sobre o assunto, saibam sempre onde encontrar.

Continue ligado, acompanharemos as notícias mais recentes que aparecerão sobre esse assunto para que Banzers de todos os lugares que nos acompanham, possam se atualizar e multiplicar o conhecimento, quem sabe até levando uma pontinha de esperança, até que ela alcance e ajude quem realmente precisa!

Banzai!

Paraíso na Fumaça

De Chris Simunek: Paraíso na Fumaça – Viagens de um jornalista da High Times

Primeiramente, precisamos dizer que Chris Simunek foi editor chefe da maior revista maconheira que temos conhecimento, famosa por seu engajamento na legalização da maconha. (aka High Times).

Em seu livro Paradise Burning: Adventures Of A High Times Journalist (no Brasil Paraíso na Fumaça: Viagens de um jornalista da High Times – ed. Conrad, 2002), ele fez um compilado das melhores histórias que aconteceram depois de tantos anos escrevendo matérias para a revista.

De fato, o texto de Simunek já foi classificado como jornalismo maconheiro. Uma mistura do novo jornalismo de Tom Wolfe com o jornalismo gonzo de Hunter Thompson. Isso por que em suas viagens, ele visitava as plantações (do livro: “Ao ver a plantação, senti o mesmo que deve ter sentido Benjamin Franklin quando um raio percorreu a linha de sua pipa e iluminou suas bolas como enfeites de natal”), experimentava os diversos strains que cruzavam seu caminho e ia descrevendo todas as sensações e presepadas que a vida chapada proporciona.

As experiências de Simunek

Inclusive no livro, ele cita viagens não só com maconha, mas com ácido, anfetaminas, cogumelos, ecstasy, etc… Simunek não esconde seus sentimentos em relação a todas as situações que passa e faz questão de compartilhar todas suas mais estranhas experiências pessoais.

Existem várias passagens dignas de nota como a visita à Jamaica para entrevistar a família do Bob Marley onde acaba fazendo vários roles com os rastafaris em Trench Town, o encontro com os motoqueiros amantes de Harley Davidson, as plantações espalhadas pelo interior dos EUA (quando ainda não era legalizado), um frustrado show de sexo ao vivo na Alemanha, uma desastrosa cobertura da turnê dos Sex Pistols, entre tantas outras.

O livro é certamente um achado sensacional. Os textos são curtos e consequentemente nos transportam para dentro da história. De maneira ácida e irônica, ele utiliza palavras rasgadas como se estivessem sendo faladas e não escritas. A impressão que temos é sua carreira foi muito mais divertida do que monótona.

Portanto, quando encontrar esse livro com um baseado na capa, não pense duas vezes.
Pode pegar por que certamente será satisfação garantida! Dica do Dr. Banz!

Banzai!

https://www.estantevirtual.com.br/livros/chris-simunek/paraiso-na-fumaca/1744627370

https://twitter.com/chrissimunek?lang=en

https://hightimes.com/

https://www.amazon.com/Paradise-Burning-Adventures-Times-Journalist/dp/031218753X

Você sabe o que é CBD?

CBD o cannabinóide mais promissor do ponto de vista médico

Você sabe o que é 0 canabidiol (CBD)?

Primeiramente, precisamos dizer que o Canabidiol é um composto químico proveniente da planta Cannabis Sativa.
Isso você provavelmente já sabia. A evidência médica sugere que a planta é segura e possui múltiplas indicações benéficas no uso medicinal.

Também é importante salientar que o CBD não possui efeitos psicoativos, ou seja, não chapa, não dá brisa. O ingrediente psicoativo da cannabis é o Tetrahidrocannabinol, o famoso THC. Tanto o CBD como o THC são compostos químicos conhecidos como canabinnóides.

Até agora o CBD é considerado o cannabinóide mais promissor do ponto de vista médico e de marketing. Estudos científicos mostram que o CBD possui propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e antipsicóticas.

Algumas das doenças tratadas pelo CBD são: Epilepsia, Alzheimer, Esclerose Múltipla, Doença de Chron, Esquizofrenia, dentre outras. O CBD ainda promove a redução da intensidade de sintomas de quimioterapia em pacientes com câncer, dores musculares crônicas e até nas cólicas pré menstruais!

Da mesma forma que o THC, o CBD aparenta ser bem tolerado e não há registros na história sobre overdose de nenhuma dessas substâncias. Ou seja, seu uso é mais seguro do que muitos medicamentos que vemos por aí.

A verdade é que enquanto muitos tratamentos com medicamentos tradicionais não promovem a melhoria na condição do paciente, a utilização do óleo de CBD já demonstrou efeitos surpreendendo muitos pais de pacientes infantis, que nunca viam melhoras na saúde de seus filhos.

Pacientes adultos que após receberem a medicação à base de Cannabidiol, tem sua condição estabilizada.
E depois melhorada, permitindo que retomem o controle de suas vidas.

Abra sua mente!

O Dr Banz divulga os benefícios medicinais que a cannabis pode promover. É só através do debate consciente e baseado em informação e conhecimento, que poderemos contribuir para estimular cada vez mais pessoas a entenderem a legalização do uso medicinal.

Banzai!

Óleo de CBD
Óleo de CBD
Hollyweed Banzers - Megan Fox

Hollyweed Banzers: Megan Fox

Salve Banzers!

Eis um novo post da coluna Hollyweed Banzers no ar! Semanalmente daremos um foco cannábico nas estrelas de Hollywood que curtem um banza e nos enchem os olhos com tanto talento e charme nas telas do cinema! Hoje falaremos de uma de nossas Banzers favoritas!

Nascida em 1986, em Oak Ridge no estado do Tennessee, fez sua estreia no filme “Holiday in the Sun” (2001), participou como atriz convidada nas séries “What I Like About You” e a famosa “Two and a Half Men” (2003), mas ficou conhecida mundialmente como Mikaela Banes, no filme de 2007, Transformers!

Megan Denise Fox, ou simplesmente, Megan Fox, fala abertamente sobre a emancipação das mulheres. Já discutiu diversas vezes sobre sua bissexualidade e nos últimos anos tem advogado fortemente sobre a legalização da maconha!

Em uma entrevista a revista GQ britânica, Megan declarou: “Não posso dizer quanta merda eu tive que ouvir porque declarei abertamente que fumo maconha. As pessoas olham para isso como se fosse uma coisa ruim feita por hippies…e não é!”. E mandou na lata: “Já experimentei outras drogas, mas não gostei de nada a não ser a maconha. SIM, APOIO A LEGALIZAÇÃO! E quando isso acontecer, serei a primeira pessoa da fila para comprar meu maço de BANZA!!!”

 

Enfim, como não adorar Megan Fox?

A revista americana Maxim, em 2008 a elegeu como uma das “100 pessoas mais sexys do mundo”. Em seguida a revista PEOPLE referindo-se a ela como a “mais bonita entre todas as idades”, atriz talentosíssima, com os olhos mais verdes que uma O.G. Kush e uma beleza que te fazem perder a vez na rotação.

Megan é uma das jovens atrizes de Hollyweed que definitivamente entra na lista de divas do Dr Banz!

Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Cannabis no combate à doença de Alzheimer

Cannabis no combate à doença de Alzheimer

“Um trago por dia pode manter o Alzheimer longe”, diz pesquisador de cannabis.

A cannabis pode ser um tratamento efetivo no combate a doença de Alzheimer, disse o Dr. Gary Wenk da Universidade do Estado de Ohio.

Isso porque o Alzheimer está ligado a uma inflamação no cérebro e a cannabis tem propriedades anti inflamatórias bem conhecidas. Segundo essa pesquisa do Dr. Wenk, o diagnóstico precoce da inflamação no cérebro pode determinar se a pessoa desenvolverá ou não Alzheimer com quase 40 anos de antecedência.

“A inflamação cerebral acontece naturalmente quando as pessoas envelhecem ou são induzidas por trauma ou acidente.”

Portanto, atletas ou pessoas comuns que receberam um impacto forte na cabeça, deveriam procurar pelos benefícios da cannabis medicinal hoje para desacelerar os persistentes efeitos de suas contusões no futuro.

Até em baixas doses (como um trago/ pega por dia), a inflamação cerebral foi reduzida, observou o Dr. Wenk em sua pesquisa realizada com ratos no laboratório da universidade.

O resultado dessa pesquisa fez o médico pesquisador questionar, “Porque os pacientes que passaram por acidentes de carro, não recebem cannabis para fumar e assim reduzir a pressão e por consequência a inflamação cerebral?”

Cannabis X Cérebro

Fonte: https://420intel.com/articles/2018/05/29/puff-day-can-keep-alzheimers-away-says-cannabis-researcher-0?utm_source=420+Intel+-+Marijuana+Industry+News&utm_campaign=28e2059f64-420+Intel&utm_medium=email&utm_term=0_3210cbef52-28e2059f64-278277101

Hollyweed Banzers - Jennifer Aniston

Hollyweed Banzers: Jennifer Aniston

Salve Banzers !!!

Hollyweed Banzers é a nova coluna do @doctorbanz sobre a Sétima Arte, quem são os grandes atores e atrizes que curtem um banza, quais filmes divulgam a cultura cannábica, trilhas sonoras alucinantes e tudo mais que mescle cinema & maconha!

Para inaugurar a coluna, traremos uma atriz fantástica. Vencedora de Emmy Awards, Golden Globe Awards dentre muitos outros prêmios como Melhor Atriz. Tem em sua filmografia “Along Came Polly (Quem vai ficar com Polly?)”, “We’re the Millers (Família do Bagulho)” (onde interpreta a dealer + stripper mais gata da história cannábica!), ficou conhecida como Rachel do seriado Friends, mas continuou fazendo papéis cada vez mais marcantes como no inesquecível “Marley & Eu” e hoje ela é simplesmente Jennifer Aniston!

Nascida em 1969 na California, mas criada em New York.
Jennifer Joanna Aniston é sempre casual sobre sua relação com a maconha. Assim como seu ex-marido Brad Pitt, Jen sempre foi aberta ao falar sobre sua predileção pela erva mesmo antes do estrelato. Numa entrevista à Rolling Stone Magazine em 2011, Jennifer declarou que ao mesmo tempo que se divertiu muito, ficou incrédula com as críticas recebidas que tentavam transformar seu consumo em vício.

“Uma vez li num tablóide que eu e meu (ex)marido estávamos viciados em drogas. Quando fui ler a matéria, dizia que estávamos fumando maconha! Nem era uma droga real como cocaína ou heroína….era só um banza!”. E concluiu:

“Eu curto fumar um de vez em quando, não tem nada de errado com isso…eu não diria que sou maconheiraça, tudo com moderação.”

Jennifer Aniston continuará para sempre nos encantando com seu talento e charme nas telas. Mas agora que sabemos dessa afinidade cannábica em comum, veremos seus lindos olhos mais green que nunca!

Banzai!

Crédito: greenrushdaily.com

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Maconha X Álcool X Tabaco

Maconha X Álcool X Tabaco

Estudo confirma: Álcool e Tabaco são muito mais perigosos que cannabis

Certamente, algumas substâncias “legais” são muito mais nocivas para a saúde do que as “ilegais”. A revisão global sobre os dados de uso de substâncias, apontou que álcool e tabaco são muito mais perigosas. Mais perigosas do que todas as drogas ilícitas.

De acordo com o estudo “Global Statistics on Alcohol, Tobacco and All Ilicit Drugs Use: 2017 Status Report”, (Relatório 2017: Estatísticas Globais do Uso de Álcool, Tabaco e Todas as Drogas Ilícitas), compila dados do Instituto de Avaliação de Métricas de Saúde, do Escritório de Drogas & Crime da ONU e da OMS (Organização das Nações Unidas e Organização Mundial da Saúde), para avaliar os efeitos de substâncias viciantes, no bem estar das pessoas e sua expectativa de vida.

Analisando os capítulos desse estudo conclui-se que a Europa é o maior centro de consumo de tabaco e álcool. De fato, 50% da população bebe regularmente e 20% de todo continente europeu fuma tabaco. O leste europeu é a região mais afetada.

Os pesquisadores concluíram que “Europeus são os que mais sofrem dos males do álcool e tabaco e a maior taxa de mortalidade foi encontrada em países de grandes populações com renda média baixa.”

O outro lado da moeda

Por outro lado (com menos de 1 pessoa entre 20, admitindo o uso), avaliando uso difundido e seus males, estão substâncias ilegais como:

  • opióides;
  • cocaína;
  • anfetaminas;
  • cannabis

Europa e América do Norte, apresentaram os maiores índices de uso e dependência. Os pesquisadores concluíram que por serem regiões com informações e infraestrutura mais robustas sobre o tema, podem mascarar índices mais elevados quando comparados com países com pouca ou nenhuma base de dados.

É provável que países com baixas taxas de uso de cannabis são consequências do status legal da erva. Os Estados Unidos e o Canadá lideram o ranking mundial de uso de cannabis.

Fonte: https://420intel.com/articles/2018/05/29/study-confirms-alcohol-and-tobacco-are-way-more-dangerous-cannabis

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Conduta Não Apropriada - Suzeanne Brill

Conduta não apropriada

Família de Suzeanne e Mathew Brill perdeu a guarda de seu filho por dar MACONHA para tratar convulsões.

No último mês de abril de 2018, a Divisão dos Serviços da Família e da Criança do estado da Georgia nos Estados Unidos, tirou a guarda do filho de Suzeanne e Mathew Brill depois que o xerife local os prendeu por darem maconha a seu filho.

E eles não negaram a acusação.

“Nós admitimos abertamente à equipe policial presente”, disse Mathew Brill. O filho dele (que não teve seu nome divulgado por se tratar de um menor de idade), foi levado a um abrigo até que a situação se esclareça no tribunal, onde responderão por conduta não apropriada.

Mathew e Suzeanne afirmaram não serem pais ruins. Apenas faziam o que estava ao alcance deles para as frequentes crises de convulsão sofridas pelo garoto. “As crises acontecem 24 horas por dia, 7 dias por semana”, afirmaram.

Após tentarem diversas medicações e até óleo de cannabis, sem resultados satisfatórios, os pais decidiram dar maconha para que o garoto fumasse num cachimbo de vidro. “Eu sei de onde vem minha erva, conheço e confio nos meus contatos. Carreguei o cachimbo, fumei primeiro, pus em cima da mesa e disse: “Sua escolha”. Não o forcei a fumar.”

Os pais reconheceram que o garoto vinha fumando frequentemente, mas, segundo eles, as crises reduziram consideravelmente e o garoto pretendia voltar às aulas. Mathew e Suzeanne Brill estão sendo processados e o garoto vive hoje num abrigo onde a justiça determinou ser mais seguro para ele.

Nós do Dr Banz acreditamos nos benefícios da cannabis medicinal. Falamos sobre o uso terapêutico e a importância da regularização para os pacientes que precisam e dependem desse tratamento. Portanto se esse for o caminho a ser seguido, que seja com acompanhamento médico. Seguindo a prescrição específica para sua patologia.

Conduta Não Apropriada

Fonte:https://420intel.com/articles/2018/05/28/georgia-family-loses-custody-son-after-giving-him-marijuana-treat-seizures?utm_source=420+Intel+-+Marijuana+Industry+News&utm_campaign=f59de798d7-420+Intel&utm_medium=email&utm_term=0_3210cbef52-f59de798d7-278277101

Maconha X Antibióticos

Maconha X Antibióticos

Todos sabem que não se deve ingerir bebida alcóolica enquanto estiver sob tratamento de antibióticos, certo? O álcool interfere na eficácia do medicamento e o tratamento pode ser ineficaz, mas… e a maconha?

Maconha X Antibióticos

Terry Roycroft, presidente da Medicinal Cannabis Resource Centre Inc. (Centro de Recurso de Cannabis Medicinal – MCRCI), que é um estudioso da maconha e seus efeitos há mais de dez anos e um apaixonado em aumentar o conhecimento público da planta, disse que “a utilização de maconha durante um tratamento com antibióticos pode não ser tão prejudicial como as pessoas pensam”. E complementou: “Existem uma série de interações medicamentosas para inúmeras coisas do nosso cotidiano, cafeína por exemplo, tem aproximadamente 82 interações com outras drogas e algumas dessas interações vão de moderadas à severas.”

Uma fruta conhecida como grapefruit (no Brasil conhecida como “toranja”),  tem um potencial altíssimo de interação com outros medicamentos, incluindo antibióticos usados para tratar infecções respiratórias, gástricas dentre outras.

“Na realidade comecei a observar as interações da grapefruit como guia para aprender sobre as interações da cannabis”, disse Roycroft. “O que se sabe hoje é que existem poucas interações com a cannabis, quaisquer interações identificadas hoje com ela são consideradas leves, e o mais interessante é que já existem alguns médicos pesquisando se antibióticos funcionam melhor com cannabis!”

A enfermeira especializada em cannabis medicinal, Jessie Gill, disse que: “alguns antibióticos podem potencialmente interagir com a cannabis”.

“A maconha inibe uma enzima específica no fígado, o citocromo P450, que é uma enzima onde muitos medicamentos são metabolizados, incluindo os antibióticos”.

“Isso significa que ao associar maconha + medicamentos, os efeitos das medicações serão aumentados, consequentemente, você terá maiores chances de experimentar os efeitos colaterais e reações adversas dos antibióticos.”

“Por exemplo, quando tratamos alguém que usa medicamentos para dor e inserimos a cannabis no tratamento, normalmente reduzimos a dose do antibiótico em 50% imediatamente e o paciente terá os mesmos resultados e reações que teriam se estivessem tomando a dose plena da medicação.”

Afinal, você deve fumar maconha enquanto estiver tomando antibióticos?

Terry Roycroft sumariza: “No Centro de Recurso de Cannabis Medicinal, nós temos pacientes tomando antibióticos e nós não dizemos para que eles interrompam o seu consumo de cannabis. Não há grandes problemas em misturar antibióticos e cannabis, mas você poderá experimentar efeitos colaterais da medicação de uma maneira mais acentuada.”

Em algumas situações, os médicos usarão o que sabem sobre as interações da grapefruit como guia para cannabis. Se houver alguma contra indicação com grapefruit, você não poderá associar a medicação prescrita com maconha.

Se você ainda tiver dúvidas, pergunte ao seu médico qual a recomendação dele, o aconselhamento médico deve sempre vir de um profissional.

Fonte: https://420intel.com/articles/2018/05/25/can-you-smoke-marijuana-while-taking-antibiotics?utm_source=420+Intel+-+Marijuana+Industry+News&utm_campaign=dadfa2d81c-420+Intel&utm_medium=email&utm_term=0_3210cbef52-dadfa2d81c-278277101

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz
Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz
X
Add to cart