7 razões para usar o CBD como medicamento

CBD: 7 razões para usar o cannabidiol como medicamento

Olá, queridos Banzers!

Antes de mais nada, o Dr. Banz quer reafirmar seu propósito de divulgar os benefícios do uso medicinal da cannabis. Por isso, abasteceremos seu conhecimento sobre o uso do CBD (canabidiol) trazendo a seguinte lista:

7 razões que comprovam que a utilização do CBD é uma excelente alternativa para fins medicinais

1) Primeiramente, CBD não possui efeito psicoativo.
Ou seja, não dá barato, isso permite que seja utilizado para fins medicinais, inclusive em crianças e animais de estimação que sofram de dores ou outras doenças que possam ser tratadas com o canabidiol;

2) CBD reduz inflamações e da mesma forma, trata dor crônica.
O canabidiol age no sistema endocanabinóide (que todos nós possuímos em nosso organismo!), que controla a dor e as inflamações decorrentes de outras doenças;

3) O canabidiol dificulta o crescimento de células cancerígenas.
O CBD promove uma excitação nos receptores responsáveis em produzir efeitos farmacológicos no sistema imunológico do organismo e no sistema nervoso central, o que inibe o crescimento de células cancerígenas;

4) CBD diminui os índices de açúcar no sangue.
Por sua habilidade em reduzir os índices de açúcar no sangue (mais pesquisas estão sendo conduzidas para comprovação desse fato), foi observado que usuários de cannabis possuem menor probabilidade em desenvolver diabetes;

5) O canabidiol pode reduzir o stress e a depressão.
Num estudo recente, pessoas com distúrbio de ansiedade social receberam 600mg de CBD ou placebo antes de falarem para um grande público. Comparado aos pacientes que receberam o placebo, os pacientes que receberam o CBD tiveram menor desconforto cognitivo e além disso, significativamente menor ansiedade;

6) CBD pode ser usado para o tratamento de abuso de outras substâncias.
Estudos mostram que o canabidiol possui a característica de modificar circuitos cerebrais ligados ao vício. Esses estudos comprovaram que o uso do canabidiol amenizou sintomas de procura de heroína e dependência de morfina;

7) O canabidiol pode reduzir incidência de acne.
O efeito anti inflamatório do CBD, diminui a produção de sebo, amenizando o surgimento de acne (espinhas).

Para finalizar…

Todos juntos multiplicando o conhecimento sobre o uso medicinal da cannabis podemos diminuir o preconceito e resistência da sociedade. E principalmente acelerar o processo de legalização do uso medicinal da cannabis.

Portanto, amigo banzer, quando você estiver conversando com aquele colega, familiar ou conhecido que ainda não conhece o potencial promissor do canabidiol, debata em alto nível e indique leituras edificantes como esse post do Dr Banz, afinal, juntos somos mais fortes!Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Óleo de Cannabis na Inglaterra

Momento cannábico histórico na Inglaterra – Legalização

Momento cannábico histórico foi registrado semana passada na Inglaterra.

Isso aconteceu, quando a mãe do pequeno Alfie Dingley, de apenas 6 anos, pousou no aeroporto London City. Ela veio em um vôo que partiu de Amsterdam com o intuito de trazer um medicamento importantíssimo para seu filho. Oficialmente essa foi a primeira vez que alguém trouxe óleo de cannabis legalmente para o Reino Unido.

Novos tempos, novos ventos… meus queridos Banzers!

Com uma liberação de emergência emitida pelo Ministério da Saúde, no dia 19 de Junho, Hannah Deacon pousou em solo britânico com um estoque de 5 meses para o tratamento de epilepsia de seu filho. No desembarque, declarou ao jornal The Independent.: “Hoje, pela primeira vez foi trazido óleo de cannabis legalmente, o que é incrível! É muito, muito importante que meu filho tenha uma vida normal e feliz! É um momento especial para nós da família e principalmente para ele!”.

Mas no mesmo dia que a Sra Deacon pousava em Londres, outra notícia foi divulgada. Uma garotinha de 6 anos do norte da Irlanda, Sophia Gibson, foi internada em coma induzido por crises convulsivas severas. A família Gibson ainda aguarda a emissão de sua liberação de emergência para acessar o óleo de cannabis que pode salvar a vida da pequena Sophia.

No mês passado, críticos e a imprensa protestaram contra o Ministério da Saúde por confiscar óleo de cannabis de Charlotte Caldwell. Isso por que ao chegar na alfândega vinda num vôo do Canadá, declarou trazer óleo de cannabis para tratamento medicinal. Ela não tinha sua liberação de emergência e consequentemente, teve todos os seus frascos confiscados.

Quando tomamos conhecimento de casos como o de Alfie e Sophia, nos revoltamos com a morosidade dos processos que envolvem a legalização do uso medicinal da cannabis. Porém, precisamos manter o assunto em pauta e acima de tudo, conhecer outras realidades. Tudo isso com a finalidade de gerar discussões para não deixarmos essa brasa apagar!

Dr Banz sempre divulgando benefícios, informações, curiosidades e principalmente atualizações sobre a cannabis medicinal, aqui e fora do Brasil. Banzai!

Fonte: https://www.ganjapreneur.com/mother-carrying-epilepsy-medication-is-first-person-to-bring-cannabis-legally-into-uk/

Óleo de CBD nos esportes (Big3)

CBD – Óleo de CBD será permitido na liga BIG3

No mês de junho de 2018, a liga de basketball 3-on-3 (BIG3), anunciou que seria a primeira liga de esportes profissionais nos Estados Unidos a permitir o uso do óleo de CBD para o controle de dores musculares e ósseas de seus atletas.

Normalmente atletas da BIG3 são ex-jogadores da NBA. Portanto, são astros do passado como Chauncey Billups, Mike Biby, Nate Robinson, entre outros veteranos.

No início desse ano o CBD foi retirado da lista de substâncias proibidas da WADA (World Anti Dopping Agency, maior autoridade mundial no controle do dopping esportivo). Contudo, o CBD continua banido de todas as outras ligas por seus regulamentos e não pela regulamentação do órgão máximo.

No segundo ano de operações da liga BIG3, a medida é de caráter instantâneo e definitivo já para a competição desse ano. Vale lembrar que o THC continua banido da lista da WADA.

A BIG3 foi fundada pelo executivo Jeff Kwatinetz e o rapper + ativista cannábico, Ice Cube.

Quem aqui curte esportes, sabe quantos dias aquela pancada, ou aquele último pique podem custar para melhorar. Porque não permitir o alívio das dores e um tratamento mais efetivos a atletas profissionais?

Dr Banz nas quadras, campos e pistas! Acima de tudo, óleo de CBD para o tratamento de dores de maneira efetiva!

Banzai !!!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Epidiolex

Epidiolex, primeiro medicamento derivado de cannabis aprovado pelo FDA

25 de junho de 2018 será para sempre um marco histórico na vida de muitas pessoas, já que foi aprovado pelo FDA (Food & Drugs Administration, o poderoso órgão federal americano que dita as regras sobre quais medicamentos e alimentos receberão (ou não) autorização para comercialização), o primeiro medicamento produzido a partir da Cannabis, o Epidiolex.

Trata-se de uma solução oral que utiliza o CBD (Canabidiol), um composto encontrado na Cannabis que não tem efeito psicoativo, para o tratamento de duas formas muito raras de epilepsia, síndromes de Lennox-Gastaut e Dravet.

Em 3 estudos científicos que envolveram mais de 500 pacientes, o medicamento mostrou redução efetiva na frequência de convulsões associadas a essas patologias. Ainda que o FDA precise reclassificar o CBD como uma substância fora da lista Schedule I (leia em nosso blog “Porque a maconha não recebe fundos para pesquisas científicas?” http://drbanz.com.br/2018/04/29/fundos-de-pesquisa/ ) antes do Epidiolex chegar às prateleiras, o fabricante GW Pharmaceuticals diz que os pacientes terão acesso a medicação a partir do segundo semestre de 2018.

Justin Gover, CEO da GW Pharmaceuticals, disse: “O sinal verde dado pelo FDA, coroa todo o esforço feito pela companhia para produzir e oferecer ao mercado cada vez mais produtos derivados de cannabis. Finalmente temos um caminho mais concreto diante de nós. É o sinal que a ciência cannábica chegou!”.

Epidiolex Cannabidiol
Epidiolex Cannabidiol

O FDA ainda mantém algumas reservas com a planta, como parte de uma política acirrada na proibição da cannabis, já que cada um dos compostos da planta é classificado como “sem fundamento científico”. Isso tudo pode estar mudando muito devagar, começou com o Epidiolex, e agora o DEA (Drug Enforcement Agency, a agência americana reguladora de narcóticos), tem até 90 dias para reclassificar o CBD em uma outra categoria de substância para que médicos possam finalmente prescrevê-la e beneficiar crianças e adultos que poderão tratar suas patologias de maneira mais efetiva.

Para o Dr Banz esse é um momento único, sempre acreditamos nos benefícios medicinais da cannabis e divulgamos para que cada vez mais pessoas que precisam ou querem saber mais sobre o assunto, saibam sempre onde encontrar.

Continue ligado, acompanharemos as notícias mais recentes que aparecerão sobre esse assunto para que Banzers de todos os lugares que nos acompanham, possam se atualizar e multiplicar o conhecimento, quem sabe até levando uma pontinha de esperança, até que ela alcance e ajude quem realmente precisa!

Banzai!

Você sabe o que é CBD?

CBD o cannabinóide mais promissor do ponto de vista médico

Você sabe o que é 0 canabidiol (CBD)?

Primeiramente, precisamos dizer que o Canabidiol é um composto químico proveniente da planta Cannabis Sativa.
Isso você provavelmente já sabia. A evidência médica sugere que a planta é segura e possui múltiplas indicações benéficas no uso medicinal.

Também é importante salientar que o CBD não possui efeitos psicoativos, ou seja, não chapa, não dá brisa. O ingrediente psicoativo da cannabis é o Tetrahidrocannabinol, o famoso THC. Tanto o CBD como o THC são compostos químicos conhecidos como canabinnóides.

Até agora o CBD é considerado o cannabinóide mais promissor do ponto de vista médico e de marketing. Estudos científicos mostram que o CBD possui propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e antipsicóticas.

Algumas das doenças tratadas pelo CBD são: Epilepsia, Alzheimer, Esclerose Múltipla, Doença de Chron, Esquizofrenia, dentre outras. O CBD ainda promove a redução da intensidade de sintomas de quimioterapia em pacientes com câncer, dores musculares crônicas e até nas cólicas pré menstruais!

Da mesma forma que o THC, o CBD aparenta ser bem tolerado e não há registros na história sobre overdose de nenhuma dessas substâncias. Ou seja, seu uso é mais seguro do que muitos medicamentos que vemos por aí.

A verdade é que enquanto muitos tratamentos com medicamentos tradicionais não promovem a melhoria na condição do paciente, a utilização do óleo de CBD já demonstrou efeitos surpreendendo muitos pais de pacientes infantis, que nunca viam melhoras na saúde de seus filhos.

Pacientes adultos que após receberem a medicação à base de Cannabidiol, tem sua condição estabilizada.
E depois melhorada, permitindo que retomem o controle de suas vidas.

Abra sua mente!

O Dr Banz divulga os benefícios medicinais que a cannabis pode promover. É só através do debate consciente e baseado em informação e conhecimento, que poderemos contribuir para estimular cada vez mais pessoas a entenderem a legalização do uso medicinal.

Banzai!

Óleo de CBD
Óleo de CBD
Maconha X Antibióticos

Maconha X Antibióticos

Todos sabem que não se deve ingerir bebida alcóolica enquanto estiver sob tratamento de antibióticos, certo? O álcool interfere na eficácia do medicamento e o tratamento pode ser ineficaz, mas… e a maconha?

Maconha X Antibióticos

Terry Roycroft, presidente da Medicinal Cannabis Resource Centre Inc. (Centro de Recurso de Cannabis Medicinal – MCRCI), que é um estudioso da maconha e seus efeitos há mais de dez anos e um apaixonado em aumentar o conhecimento público da planta, disse que “a utilização de maconha durante um tratamento com antibióticos pode não ser tão prejudicial como as pessoas pensam”. E complementou: “Existem uma série de interações medicamentosas para inúmeras coisas do nosso cotidiano, cafeína por exemplo, tem aproximadamente 82 interações com outras drogas e algumas dessas interações vão de moderadas à severas.”

Uma fruta conhecida como grapefruit (no Brasil conhecida como “toranja”),  tem um potencial altíssimo de interação com outros medicamentos, incluindo antibióticos usados para tratar infecções respiratórias, gástricas dentre outras.

“Na realidade comecei a observar as interações da grapefruit como guia para aprender sobre as interações da cannabis”, disse Roycroft. “O que se sabe hoje é que existem poucas interações com a cannabis, quaisquer interações identificadas hoje com ela são consideradas leves, e o mais interessante é que já existem alguns médicos pesquisando se antibióticos funcionam melhor com cannabis!”

A enfermeira especializada em cannabis medicinal, Jessie Gill, disse que: “alguns antibióticos podem potencialmente interagir com a cannabis”.

“A maconha inibe uma enzima específica no fígado, o citocromo P450, que é uma enzima onde muitos medicamentos são metabolizados, incluindo os antibióticos”.

“Isso significa que ao associar maconha + medicamentos, os efeitos das medicações serão aumentados, consequentemente, você terá maiores chances de experimentar os efeitos colaterais e reações adversas dos antibióticos.”

“Por exemplo, quando tratamos alguém que usa medicamentos para dor e inserimos a cannabis no tratamento, normalmente reduzimos a dose do antibiótico em 50% imediatamente e o paciente terá os mesmos resultados e reações que teriam se estivessem tomando a dose plena da medicação.”

Afinal, você deve fumar maconha enquanto estiver tomando antibióticos?

Terry Roycroft sumariza: “No Centro de Recurso de Cannabis Medicinal, nós temos pacientes tomando antibióticos e nós não dizemos para que eles interrompam o seu consumo de cannabis. Não há grandes problemas em misturar antibióticos e cannabis, mas você poderá experimentar efeitos colaterais da medicação de uma maneira mais acentuada.”

Em algumas situações, os médicos usarão o que sabem sobre as interações da grapefruit como guia para cannabis. Se houver alguma contra indicação com grapefruit, você não poderá associar a medicação prescrita com maconha.

Se você ainda tiver dúvidas, pergunte ao seu médico qual a recomendação dele, o aconselhamento médico deve sempre vir de um profissional.

Fonte: https://420intel.com/articles/2018/05/25/can-you-smoke-marijuana-while-taking-antibiotics?utm_source=420+Intel+-+Marijuana+Industry+News&utm_campaign=dadfa2d81c-420+Intel&utm_medium=email&utm_term=0_3210cbef52-dadfa2d81c-278277101

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz
Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz
Marcha da Maconha Santo André 2018

Marcha da Maconha Santo André 2018

No dia 02 de junho a galera do Dr Banz esteve presente na Marcha da Maconha de Santo André! Foi muito positivo ver a movimentação da galera, que se organizou, se reuniu e protestou pela liberdade em escolher o que é melhor para si mesmo sem receio de repressão, preconceito da sociedade e principalmente respeitando para ser respeitado!

A Marcha rolou com tranquilidade sem nenhum problema, antes do bloqueio da rua, a polícia passou, viu que estavam todos tranquilos, sem algazarra e sem tumulto. As pessoas foram chegando após às 14hs e aos poucos iam se agrupando para aquele BANZA de respeito que teve o peso do grito da legalização que todos nós carregamos no peito!

Teve música, (rolaram diversos sons que falavam diretamente com a ocasião: “Legalize Já (Planet Hemp)”, “Legalize It! (Peter Tosh)”, “Smoke Two Joints (Sublime)”, dentre muitos outros…), teve arte (com a galera grafitando ao vivo enquanto a concentração da Marcha ia crescendo), teve política (com gritos de legalização para o uso medicinal e social/ recreativo) e teve moda (com a Dr Banz Shoulder Bag de cânhamo + algodão!), ou seja, uma manifestação pacífica, com posicionamento político definido e principalmente alto esclarecimento cultural!

 

A Marcha da Maconha é o nosso momento de valorizar a cultura cannábica, celebrar a MACONHA e todos os aprendizados que ela nos traz e principalmente lutar pelos nossos direitos! Somente se nos unirmos e nos organizarmos cada vez mais, teremos a chance de mostrar a força do movimento, alertando para os benefícios que a legalização pode proporcionar aos pacientes que fazem uso de cannabis medicinal e também a todos do uso social, portanto, marque aquele seu amigo que curte um banza, mas não saiu do armário e perdeu a chance de participar de um evento tão bacana como a Marcha da Maconha.

Seja na Av. Paulista, no ABC de SP, em outros estados, ….é um evento histórico e faz muito bem quem participa e apóia o movimento de legalização da cannabis em todo o Brasil!

Conversou conosco na Marcha? Adquiriu sua Shoulder Bag? Descolou seu adesivo do Dr Banz? Brisou conosco? Marque o @doctorbanz e siga nossos posts, vem muita coisa bacana por aí!

Banzai!

Canabinóides mais importantes

Canabinóides mais importantes

Até hoje pesquisadores já identificaram mais de 421 elementos químicos, sendo 63 tipos de canabinóides diferentes que exercem influência específica dentro do organismo de cada pessoa.

Independente de qual seja o uso da cannabis, social ou medicinal, algumas substâncias encontradas na erva possuem maior ou menor participação no efeito desejado. São os famosos canabinóides. Vamos conhecer os mais famosos?

CBD X THC
CBD X THC

THC (TETRAHIDROCANABINOL)

Tetrahidrocanabinol, o mais conhecido dos canabinóides por seu efeito psico ativo, pode proporcionar alterações fisiológicas (frequência cardíaca, pressão arterial, boca e garganta seca, aumento do apetite, dentre outros) e comportamentais (relaxamento, euforia, percepção do tempo, humor, etc…).

Saúde: por ter atuação no sistema nervoso central, o THC se liga a receptores canabinóides que todos nós possuímos (CB1 e CB2) e pode contribuir na amenização de dor crônica, de espasmos musculares causados por esclerose múltipla, além de reduzir náusea e vômitos causados por quimioterapia.

CBD (CANABIDIOL)

O Canabidiol não possui efeito psicoativo, mas em sua forma isolada já demonstrou evidências que possui efeito fisiológico pronunciado, promovendo relaxamento e efeito sedativo. Com isso seu efeito terapêutico é amplamente discutido pois promove melhora em uma série de doenças como epilepsia, artrite reumatoide, Parkinson, insônia dentre muitas outras.

CBN
CBN

CBN (CANABINOL)

O Canabinol possui efeito psicoativo de menor intensidade isoladamente, mas quando em companhia de outros canabinóides, por exemplo, potencializa os efeitos do THC, causando a famosa “leseira” (torpor) e baixa sedação. Também potencializa os efeitos do CBD, aumenta seu efeito sedativo, já demonstrou potencial no tratamento da Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) e na proliferação de algumas bactérias resistentes a antibióticos.

THCA X THC
THCA X THC

THCA (ÁCIDO TETRAHIDROCANABINOLICO) 

O THCA não possui propriedade psicoativa, talvez por isso seja menos conhecido, mas pesquisas recentes começam a se aprofundar cada vez mais em suas propriedades que vem demonstrando maior valor medicinal. O THCA surge através da oxidação do THC (através do aquecimento da erva e da secagem das flores da cannabis), talvez por isso explique o porquê do uso da maconha ser mais comum através do fumo ou vaporização, o que gera aumento na concentração do THC.

Quer conhecer mais sobre os outros canabinóides?

Dê um salve nos comentários e abordaremos outros canabinóides e seus papéis que podem contribuir para melhora de seu estado mental ou físico!

Fontes: http://www.unitedpatientsgroup.com/blog/2014/04/11/thc-thca-cbd-cbn-the-chemicals-in-cannabis/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3570572/

Uso medicinal da cannabis

Uso medicinal da cannabis

Num estudo científico realizado no Canadá em 2011, sobre o uso terapêutico da cannabis, foram observados características do Tetra Hidrocanabinol (THC) puro. Seus efeitos sobre uma gama de patologias levaram cientistas e médicos a observar mais cautelosamente sua performance.

Dentre as primeiras constatações, observou-se que o THC e uma série de análogos derivados do mesmo, possuíam efeitos terapêuticos benéficos e significativos no alívio de náuseas e vômitos nos pacientes com síndrome de emaciação. Isto é, em pacientes que: perdem mais de 10% de seu peso corpóreo ocasionados por uma série de motivos. Desde nutrição inapropriada, mal absorção, hiper metabolismo e até HIV.

Estudos mais recentes mostram seu potencial de efeitos analgésicos. E também contra a rigidez muscular que alguns pacientes podem apresentar, como sintomas de outras doenças. O efeito anticonvulsivante que o Canabidiol (CBD) apresenta, leva a crer que sua performance em estudos científicos futuros de maior porte pode de fato, esclarecer mais claramente como o CBD se comporta no organismo (farmacocinética) a longo prazo e a interação com outras drogas.

Futuro do uso medicinal da cannabis

Tudo nos leva a crer que, cannabinóides administrados de maneira oral, retal ou até mesmo parenteral são efetivos e livres de risco de doença inflamatória crônica das vias aéreas superiores. Estes, são associados (talvez) ao ato de fumar a planta propriamente dita. Pesquisas futuras provavelmente mostrarão que novos sintéticos análogos poderão isolar de maneira mais eficaz efeitos psicoativos indesejados, ao passo que são efeitos colaterais em alguns casos.

Certamente, outras características a serem melhor esclarecidas são novas formas de administração da cannabis. Como propriedades lipossolúveis (para administração nos olhos/glaucoma), aerosol para rápido efeito sistêmico sem os riscos da inalação de fumaça. Atualmente sabemos do processo de separação dos canabinnóides ativos (THC, CBD, CBN, THCA, dentre muitos outros). E consequentemente, quais as indicações mais apropriadas para cada um deles.

Enfim, procuramos cada vez maior evidência científica que possa amparar o uso. E quem sabe servir de base para a legalização de seu uso medicinal. Como já é feito em muitos países do mundo inteiro de maneira ordenada, segura e clara para todos.

Referência: Department of Pharmacology, University of Toronto and Centre for Addiction and Mental Health, Ontario

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

X
Add to cart