Dr Banz - O BHO

O BHO

Salve Extraction Banzers!

Dentre as muitas formas de extrações, o BHO (BUTANE HASH OIL) é uma das favoritas entre a galera que ama os concentrados.

Principalmente pela potência e pureza dessa extração, o BHO tem diversas apresentações, você já deve ter ouvido falar de crumble, wax ou shatter

Cada uma delas com suas características mais marcantes de sabor, potência e forma de consumo, variam dependendo da umidade, do calor e da purga (processo de eliminação do solvente envolvido) utilizada na produção.

É importantíssimo lembrar que na produção utiliza-se o gás butano como solvente e por ser extremamente inflamável, recomenda-se EXTREMA PRECAUÇÃO se você não tiver conhecimentos em química ou alquimia. Por isso, CUIDADO sempre.

Quer conhecer um pouco mais das diversas formas de BHO?

Shatter

É a forma mais dura do BHO, parece um vidro semitransparente, normalmente detém 80% de THC (!!!), sempre na forma sólida, você precisará de um bong com nail para melhor degustar essa maravilha;

Crumble

É obtido com a purga do óleo em baixas temperaturas, normalmente a conta feita na produção é de 1 hora de processo para obtenção de 1g de BHO. Durante a fabricação o óleo se solidifica, mas como ele “esfarela” facilmente, melhor não o manusear com as mãos e sim com pinças ou espátulas especiais;

Budder

É a forma mais pura do BHO, normalmente fica com 90% de THC e pureza chega a atingir 99%, tem esse nome pois sua consistência se assemelha bastante à manteiga (butter);

Wax

É parecido com o Budder, não chega a esfarelar, mas não dá para ficar segurando nas mãos por muito tempo. É um dos tipos mais comuns de BHO, pois é simples de usar (mesmo precisando de acessórios) que o Sap ou o Shatter;

SAP

Em inglês quer dizer “seiva” e é exatamente assim que essa extração se parece, pegajosa e melequenta. Por isso, cuidado ao manusear, se derrubar um pouco e grudar em algum lugar, vai grudar para sempre;

Óleo

é o que vemos normalmente já envasados nos tanques de vape pen. Práticas e rápidas, requerem apenas um vaporizador.

  • Dr Banz - O BHO

Em países onde a legalização já ocorreu, o segmento das extrações cresce de maneira exponencial. Com regulamentação na produção, conta com instalações seguras, equipamentos apropriados e processos estabelecidos. Em países proibicionistas, como o Brasil, produzir BHO domesticamente já causou diversos acidentes envolvendo explosões pelo manuseio de gás butano, infelizmente algumas delas fatais.

Por isso, saiba que informação sempre será a melhor ferramenta para te levar a lugares, fazer coisas e aprender tarefas de maneira segura e com o máximo cuidado possível.

Mas a verdade é que se houvesse a conscientização sobre a legalização do consumo, plantio e produção de derivados da cannabis, teríamos uma “nova” indústria que poderia contribuir com impostos ao governo, geração de empregos, movimentação da economia, além de, acesso legal, redução de danos e produtos de qualidade comprovada e melhorada para os que simplesmente e livremente incorporaram a maconha em suas vidas, seja para o consumo de uso medicinal ou social.

Afinal, somos ou não livres?

BANZ-HO!

Fonte

Eco Shoulder Bag
Compre sua Eco Shoulder Bag
Dr Banz - 4 dicas rápidas para o mundo das extrações

4 dicas rápidas para o mundo das extrações

Salve Extractions Banzers! Os últimos posts sobre extrações movimentaram vocês, hein? Muita gente pedindo dicas e somando com opiniões e depoimentos. Muito legal saber que tem cada vez mais interessados nesse admirável mundo doido das extrações! Então de uma maneira rápida, seguem 4 dicas para nos situarmos ainda mais nesses concentrados maravilhosos do povo de Jah!

01) Muitíssimos nomes no mundo das extrações:

As extrações (ou concentrados) podem ter diversos nomes, que variam de acordo com a forma ou textura como são apresentados: shatters, crumbles, hash, dab, wax. Para algumas pessoas, a consistência ou a forma de consumo da extração importa muito (daí tantos nomes). Para outras o que realmente importa é qual solvente foi utilizado para obter aquele concentrado final. O que importa mesmo é sempre estar alerta para a potência e saber se você terá a melhor experiência possível.

02) Concentrados são mais fortes. Acredite. Mas…forte quanto?

Num mundo diferente do nosso onde a legalização da c4nnabis aconteceu e gerou empregos, impostos e uma indústria regulada, os controles de produção podem medir exatamente a potência de cada produto. Aferiu-se que uma flor potente é capaz de atingir de 10~25% de concentração de THC. Já um concentrado pode beirar na casa dos 50~80% de índices de THC, então vai com calma…

03) Concentrados e suas muitas formas de consumo:

Flores podem ser vaporizadas, fumadas, boladas, etc. As extrações podem ser consumidas num DAB (aquecendo bongs ou coletores especiais), na ingestão de comestíveis, tinturas (ingeridas sublingualmente), hashs e óleos. Um verdadeiro mundo novo, pois inúmeras novas portas se abrem!

04) Extrações são mais “limpas”

O processo da extração (seja ela com ou sem a utilização de solventes) isolam através de um processo físico e químico, os componentes que você deseja, como THC e CBD, da matéria vegetal da planta. Já parou pensar que quando você fuma uma flor, também está consumindo resíduos de fertilizantes ou pesticidas? É pouco, mas na soma dos anos de consumo… Aos pouquinhos vamos aprendendo cada vez mais e sabendo não apenas do processo em si, mas também descobrindo e conhecendo mais sobre nossos próprios gostos, afinidades e aprender a respeitar a brisa. Fica a lição que aprendemos na estrada abençoada do rolê banzer: “Extração, independente de qual for, é como o mar. Tem que ter respeito quando entra”. BANZ-ai!

Eco Shoulder Bag
Compre sua Eco Shoulder Bag
Fonte

X
Add to cart