Dr Banz - Legalizou na NBA

Legalizou na NBA?

Salve Banzers!

A normalização da maconha avançou de fato em mais um grande território. Mas um que sempre foi contra o consumo da maconha e hoje compreende e quer entender mais sobre o assunto.

A NBA, National Basketball Association, durante toda a temporada da 2020/2021 que iniciou no mês de dezembro, não testará seus jogadores para o uso de maconha!

No anúncio oficial, foi declarado “em comum acordo com a Associação dos Jogadores, em virtude dos tempos de isolamento causados pela pandemia do COVID-19, a liga anuncia que não testará seus jogadores aleatoriamente para o consumo de cannabis, focando seus testes apenas para drogas de melhora de performance”, disse Mark Bass, porta voz da poderosa NBA.

Os testes para o consumo de maconha na NBA eram feitos de maneira aleatória e agentes da entidade vinham coletar amostras dos jogadores para o teste. Sobretudo para reduzir o número de contatos DESNECESSÁRIOS, os testes foram interrompidos.

Vale lembrar que a NBA foi a primeira liga de esportes profissionais a interromper suas atividades no início da pandemia. Mas tomaram todas as precauções para o retorno isolando todos os atletas e times na cidade de Orlando na Florida, criando a chamada NBA Bubble (bolha da NBA). Controlando rigidamente o acesso de pessoas para dentro e fora da bolha. O que comprovou efetividade e sucesso até o final do campeonato da temporada 2019/2020.

E existem especulações que os testes surpresa de cannabis não voltarão mais. E que a NBA dará um importante passo na mudança de mentalidade das grandes organizações esportivas em relação à maconha.

A liga de baseball, a MLB (Major League of Baseball), foi a mais progressista e retirou a cannabis da sua lista de substâncias proibidas.

Já a NFL, liga de futebol americano, alterou sua política de uso de cannabis para “apenas multa” e não mais a suspensão do atleta… (passando vergonha sozinha hein NFL?)

Se empresas que movimentam volumes monstruosos de dinheiro que envolvem contratos publicitários milionários e salários e contratos estratosféricos, passa a mensagem que “não há problema se seus funcionários consomem maconha, porque sua performance no trabalho é cada vez melhor e a rentabilidade consegue aumentar mesmo em tempos de pandemia”, temos um excelente exemplo de troca de mentalidade corporativa e principalmente respeito às decisões individuais de cada pessoa.

BANZai!

Fontes: 0102 e 03

Eco Shoulder Bag
Eco Shoulder Bag
Dr Banz - México está próximo da legalização

México estava próximo da legalização

Arriba Banzers!

Certamente uma das notícias mais aguardadas em 2019 é sobre o próximo país a legalizar 100% o consumo de cannabis social e medicinal.

Nossos irmãos mexicanos estavam à beira de celebrar a legalização da maconha em seu país!

Recentemente, o Senado Mexicano estava andando com o projeto de lei que de fato oficializaria a legalização, com isso o México seria (apenas) o terceiro país no mundo a dar a bandeira verde ao consumo adulto de cannabis!

Como não poderia deixar de ser, o processo enfrentou algumas barreiras antes mesmo da votação.

Veja a treta considerada legalmente aceitável: o deadline da suprema corte era 23/10, no dia 18/10 um comitê do senado revelou a emenda final que foi submetida mas pelo fato dela ainda estar sendo revisada, foi solicitado uma extensão do prazo para análise. (já viram esse filme em algum lugar? adiamentos, adiamentos, adiamentos…)

Mas pode ser que a Suprema Corte não espere a revisão da emenda e declare a proibição inconstitucional e isso legalizaria o cultivo caseiro, mas não o comércio num mercado legal e regulado.

Um fator interessante na emenda da legalização mexicana é a preocupação em dar preferências emitir licenças e autorizações à comunidades consideradas vulneráveis e limitar investimentos estrangeiros à 20% do investimento total de uma licença.

Continuaremos acompanhando e torcendo pelo bom andamento do processo de legalização no México.

Cada país tem sua história, sua cultura e sua realidade política que influenciam fortemente na maneira de como o processo da legalização será conduzido.

OBSERVAR, APRENDER, ADEQUAR E APLICAR

TMJ?

BANZai!

Fontes: 1 e 2 e 3

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Largando o tabaco? 5 produtos com CBD para ajudar!

Largando o tabaco? 5 produtos com CBD para ajudar!

Salve Família Banzer!
Primeiramente, você tomou a sábia decisão de largar o tabaco. Ótimo! Independente de quanto tempo o tabaco lhe acompanhou, esse é de fato, um processo sempre complicado, lento e de autoconhecimento, onde toda ajuda é bem-vinda!

E sabe quem pode lhe ajudar? Pois é…aquela plantinha difícil de legalizar (por aqui, obviamente…), apresentou resultados satisfatórios num estudo científico onde fumantes que desejavam largar o tabaco, o substituíam por baseados de strains com foco no CBD. Esses pacientes cortaram o consumo de tabaco em até 40%! (lembrando sempre que o canabidiol, ou CBD, não possui efeitos psicoativo como seu parceiro THC!)

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o consumo de CBD não constitui vício e além disso, estudos indicam que proporciona diminuição de ansiedade social, inflamações e cria uma sensação de calma, sem euforia. Cientificamente, demonstra-se que o CBD tem certamente o potencial de reduzir crises de abstinência, impedindo a consolidação do sistema de memória de recompensa pós consumo de drogas.

Em países onde a mente abriu, o debate rolou e o bom senso agiu, existem marcas que possuem produtos voltados ao propósito de ajudar pessoas a atravessar esse processo de largar o tabaco.

Enfim, vamos conhecer algumas ótimas opções?

1) TOAST

Direcionado a pessoas que já estão no processo de largar o tabaco, o TOAST é um baseado pre-roll (já vem bolado e recheado), rico em CBD. Na proporção de 2:1, também possui THC que proporciona uma leve euforia e uma vibe muito positiva, perfeito para o rolê! Em maços de 2, 5 e 10 baseados.
https://wetoast.com/the-collection-products/

Largando o tabaco? 5 produtos com CBD para ajudar!

2) HENRY’S ORIGINAL

Disponível na Califórnia, o Henry’s Original oferece uma variedade de pre-rolls com mixes de flores. Escolha entre o Coast que possui o dobro de CBD em relação ao THC, ou aposte no Ritual, um mix de flores com 20x mais CBD que THC!
https://henrysoriginal.com/collections/all

Largando o tabaco? 5 produtos com CBD para ajudar!

3) HERBA BUENA

Cultivada de maneira eco-friendly, por uma família de growers, os produtos da Herba Buena oferecem esses pre-rolls de flores cultivadas outdoor, em quantidades limitadas, bem exclusivo. São packs com 5 banzas e você escolhe o conteúdo: Sativa, Indica ou foco em CBD? O combo Harmonize é riquíssimo em CBD!
https://www.leafly.com/brands/herbabuena

Largando o tabaco? 5 produtos com CBD para ajudar!

4) PRISM

Oferece um blend de flores e CBD, que batem leve e transmitem paz… para quem deu um tempo, ou está a procura de uma brisa beeem suave,…taí! Packs com apenas um baseadinho.
https://www.prismblends.com/products

Largando o tabaco? 5 produtos com CBD para ajudar!

5) WILLIE’S RESERVE

É a marca de pre-rolls, cartuchos de vape e uma variedade de outros produtos do cantor country (tiozinho maconheiro para caraleo), Willie Nelson! Com um portfólio de fazer inveja, o Willie’s Reserve é certamente uma das marcas de maior sucesso nos lugares legalizados.
https://williesreserve.com/

Largando o tabaco? 5 produtos com CBD para ajudar!

Sabemos que o acesso a esse tipo de produtos é antes de mais nada, um sonho para nós brasileiros. Mas queremos que saiba que te apoiamos na decisão de largar o tabaco e trouxemos um pouco mais de conhecimento sobre o que existe em países de mente aberta!

Firme na Missão, Acredite em Você!

Jah Bless!
Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Fonte:

https://www.leafly.com/news/strains-products/quitting-cigarettes-joints-rolled-with-cbd-might-help?utm_source=SailThru&utm_medium=email&utm_campaign=buy_pickup&utm_term=global&utm_content=deals?sailthru_vars[user_click_news]=2

União Européia segue OMS e recomenda o fim da proibição da cannabis medicinal

União Européia segue OMS e recomenda o fim da proibição da cannabis medicinal

Salve Banzers!

Recentemente a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendou a reclassificação da cannabis, saindo da categoria de substâncias mais nocivas e com pouco uso medicinal.

Mas agora foi a vez da União Europeia aprovar uma resolução para encorajar seus países membros a tomar iniciativas que estimulem o desenvolvimento de Programas de Estudo de Cannabis Medicinal.

A resolução busca priorizar a condução de estudos clínicos e científicos. Ela será gerenciada pela Comissão de Uso de Cannabis Medicinal da União Europeia. Que tratará das barreiras financeiras, legais e culturais que envolvem a pauta. O resultado desse programa ajudará certamente a estabelecer os padrões requeridos de eficácia e segurança, além dos já pesquisados por Canadá e Israel.

Na União Europeia existe grande preocupação com os efeitos tóxicos e ineficazes de produtos fora de regulamentação, e os estudos científicos estipularão padrões de produção e concentração para que haja segurança aos consumidores.

Até quando, Brasil?

É impressão nossa ou isso parece até coisa de filme do futuro?!?
Programas governamentais de apoio à cannabis medicinal?
Comissão de uso de cannabis medicinal?
Regulamentação?
Estudos científicos?
Pesquisa?

Enfim, informação, esclarecimento, dados, consulta pública, etc… precisamos de tudo isso, precisamos crescer, precisamos sair dessa concha onde nos enfiaram e ver que o mundo evoluiu!

Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Fonte

Cannabis Medicinal será testada no tratamento de câncer cerebral

Cannabis Medicinal será testada no tratamento de câncer cerebral

Salve Família Banz!

Boas notícias no front da cannabis medicinal! O Professor Charles Teo é um renomado neurocirurgião australiano. Já foi convidado para palestrar em universidades de mais de 50 países diferentes. Ele é certamente um dos maiores nomes quando o assunto é cirurgia para o tratamento de câncer cerebral.

Em parceria com a empresa BioCeuticals, estão prestes a iniciar uma pesquisa científica que vai estudar como a cannabis medicinal pode amenizar os sintomas de pacientes de Glioblastoma, ou GBM. Um tumor que afeta o cérebro ou coluna vertebral.

Primeiramente, um grupo de 82 australianos que estão na faixa entre 19 e 70 anos, receberão diariamente uma dose oral de cannabis medicinal contendo altos índices de THC.

“A medicação utilizada no estudo é orgânica, um extrato de óleo extraída da planta é administrada na forma de um óleo aos pacientes”, disse Belinda Reynolds da BioCeuticals.

Tomografias serão analisadas ao longo de 3 meses, para observar se houve mudança no padrão de crescimento do tumor cerebral. E os participantes do estudo não interromperão seus tratamentos atuais durante o estudo.

“O que queremos analisar é o poder de diminuição de náuseas, para que as pessoas se sintam um pouco melhor, o que pode levar a um aumento no apetite para ajudar a combater a agressiva perda de peso”, disse o Prof Teo.

Os cientistas envolvidos não prometem uma cura. Mas querem colocar um pouco de ciência apoiando a cannabis medicinal. E também oferecer algum tipo de alívio aos pacientes dessa doença devastadora.

Banner Stoned Collection Dr. Banz

Estaremos sempre divulgando avanços, pesquisas e notícias que sejam facilmente consumidos e multiplicados, para que cada vez mais pessoas tenham acesso à informação.
Esse é o nosso compromisso, normalizar a informação e valorizar o lifestyle!

Banzai!

Fontes:

https://www.9news.com.au/world/2018/12/20/19/38/medical-cannabis-tested-as-potential-treatment-for-brain-cancer
https://www.vividsydney.com/speaker/professor-charlie-teo

5 diferenças entre maconha e cânhamo

Maconha x Cânhamo. 5 diferenças

Salve Banzers!

Você conhece a diferença entre Maconha X Cânhamo? Vamos clarear! Tanto a maconha quanto o cânhamo pertencem à família Cannabis e existem utilizações bem diferentes para cada uma delas. Vamos conhecer 5 grandes diferenças que podem tornar o entendimento mais fácil:

1. THC

O THC é o cannabinóide que promove a “brisa”, mas além de seus efeitos psicoativos, também possui ação medicinal. A maior diferença entre elas é o THC. O cânhamo possui apenas traços de THC (aproximadamente 0,3%), enquanto a maconha possui em média 5% de THC em sua composição.

2. Plantio

As condições de plantio também são completamente diferentes. O cânhamo cresce praticamente em qualquer condição ou clima, já a maconha requer condições específicas de calor e umidade.

3. Look

A folha de maconha todo mundo conhece. Constantemente exposta em camisetas e logomarcas, é o ícone do nosso lifestyle. A folha do cânhamo é praticamente a mesma, apenas mais fina, alongada.

4. Utilização

O uso é completamente diferente entre as duas. A maconha tem uso medicinal e social (algumas pessoas chamam de recreativo, mas nós particularmente achamos o termo “social” mais coerente). O cânhamo é utilizado com propósitos industriais (construção, combustível, tecidos, além de alguns itens de alimentação).

5. $$$

É difícil mensurar valores para realidade brasileira para que tenhamos uma comparação justa. Mas levando no mercado internacional, em 2017 as vendas de cânhamo nos EUA atingiram US$ 820 Milhões, mas em dezembro de 2018 houve a legalização do plantio de cânhamo e os números prometem explodir. Mas nada comparado a indústria da maconha pós-legalização. Somente o estado do Colorado vendeu US$ 1 Bilhão em apenas 6 meses.

Banner Stoned Collection Dr. Banz Ou seja, além de existirem diferenças básicas, existem muitos aspectos que podem influenciar diretamente na economia, cultura, empregos e educação de qualquer país que adote a legalização da Cannabis, tanto cânhamo como maconha.

Que sonho se chegasse a nossa vez e esse país fosse o Brasil, não?

Banzai !!!

Post 68 - Planet Hemp

Planet Hemp – Adivinha Doutor quem está de volta na praça?

Salve querida esquadrilha da fumaça!

O Planet Hemp definitivamente está de volta na praça!

Filme, livro, 25 anos, tour, entrevistas….de fato, nunca vimos tanto do Planet como nos últimos meses.
Os 25 anos de carreira certamente celebram a história do Planet Hemp de maneira verdadeira, sincera e pagam tributo a banda mais “True Cannabic Lifestyle” do mundo!

Porque ser Cypress Hill nos EUA é uma coisa (jamais desmerecendo!), mas ser Planet Hempah no Brasil é outro rolê!
O filme “Legalize Já – A amizade nunca morre”, estreou em diversas salas espalhadas pelo país no dia 18/out e conta os primeiros passos da banda nos idos de 93, dirigido por Johnny Araújo e Gustavo Bonafé, com gratas interpretações de Renato Góes e Ícaro Silva que tiveram uma química realmente muito boa para interpretar Marcelo D2 e Skunk.

Em Dez/18 será lançado oficialmente o livro “Planet Hemp: Mantenha o Respeito”. Do escritor Pedro de Luna, traz curiosidades e histórias inusitadas da banda ao longo desses 25 anos de história.

Enquanto o filme enfoca a amizade entre Skunk e D2, o livro mostra que o papel da banda era realmente de vanguarda no debate sobre a legalização da maconha. E também sobre a liberdade de expressão e protesto ao momento político do Brasil.

Tudo isso através do relato de histórias que o autor coletou através de pesquisas e entrevistas com todos os integrantes que passaram pela banda.

Além disso a tour do Planet Hemp anda disputada e fãs andam lotando as apresentações como forma de homenagem aos 25 anos de estrada!

Recentemente um show antológico na Fundição Progresso/ RJ, com lotação máxima. Bombou na net, (logo após as eleições) quando na abertura anunciou a “Sai o Vampiro, entra o Demônio!”.

Agenda Planet Hemp

Então meus amigos, não percam a oportunidade de prestar sua homenagem aos 25 anos da banda.
Banda que inegavelmente mais lutou, defendeu, divulgou, abraçou e aguentou as broncas do lifestyle cannábico.
E se liguem na agenda de shows do Planet Hempah!!!!!!!

  • 24/ Nov – Festival Afro System/ Club Aramaçan, Santo André/ SP
  • 01/ Dez – Festival Rock the Mountain/ Estrada União e Indústria, Itaipava/ RJ
  • 08/ Dez – A.A. Portuários, Santos/ SP

Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Hollyweed Banzers - UFC Diaz Brothers

Hollyweed Banzers: UFC Diaz Brothers

  • Hollyweed Banzers - UFC Diaz Brothers

Hoje o post é pancadaria, Banzers!

Que os irmãos Nate Diaz e Nick Diaz são feras incontroláveis dentro e fora do octógano todos sabemos. Mas certamente um dos lances que mais admiramos nos Diaz Brothers é seu engajamento na causa cannábica. Eles banzam, vaporizam, bongam, tostam e tudo aos olhos de quem quiser ver, sem constrangimento porque é o lifestyle que eles adotaram.

“É o que escolhi para mim, eu gosto de fumar maconha, me ajuda com a ansiedade, me dá foco em treinamentos, me ajuda a liberar a minha essência”, disse Nicholas Robert Diaz (Nick), o mais velho dos irmãos hoje com 35 anos, atualmente ensina jiu-jitsu na academia do irmão Nathan Donald Robert (Nate), 33 anos, que disputava na divisão dos Pesos Leves do UFC.

Exames antidoping

Infelizmente, Nate cumpre suspensão de 5 anos por reprovar em níveis astronômicos num teste surpresa para verificar a presença de drogas.

Após sua luta contra Connor McGregor, Nate foi para a entrevista coletiva com uma vape pen de CBD e foi respondendo as perguntas entre um pega e outro até que foi questionado e mandou: “Isso aqui? (após dar vários pegas ao longo da entrevista), Isso aqui é óleo de CBD! Me ajuda no processo de recuperação, dor, inflamações. Sempre uso depois das lutas!”

E esse foi um excelente empurrãozinho que ajudou bastante naquele momento pré legalização no estado de Nevada.

De fato, o mais triste é ver um dos grandes lutadores de nossa geração não lutar por punição contra o uso de maconha!

Sempre que Nick era reprovado num teste, ele levava a situação de maneira engraçada. Mas com um questionamento que fez muita gente pensar:

“A comissão, o UFC, vocês preferem que eu me entupa de medicamentos opióides para me recuperar, para superar as dores? Isso é ridículo! Eu não posso cuidar do meu corpo como eu quero?!”

E seremos sempre admiradores dos irmãos Diaz, porque além de serem TRUE no lifestyle cannábico, defendem e são ativistas respeitados!

Banzai, Diaz Brothers!

Acessórios Dr. Banz

Como está o cenário pós-legalização no Uruguai

Uruguai. Como está o cenário pós-legalização

Hola, Banzers!
Em breve teremos a 5ª edição da Expo Cannabis Uruguay (www.expocannabis.uy), o maior encontro cannábico da América do Sul (07-09 Dez 2018) e obviamente a galera do Doctor Banz estará lá! Vamos saber como está o cenário pós-legalização no primeiro país do mundo a tomar essa decisão? O Uruguai legalizou o consumo medicinal e social da Cannabis em 2013 e ainda enfrenta algumas dificuldades no processo.

Mas não está com pressa alguma, pois quer fazer a coisa da maneira certa! O governo coordena a dispensação (com rédea curta, para transmitir à população e ao mundo a ideia do controle). Surpreendentemente, são 14 farmácias que podem praticar a venda de maneira legalizada.

Mas quais as regras para comprar cannabis no Uruguai?

– As farmácias funcionam como ponto de venda de cannabis cultivadas por duas empresas autorizadas, a Symbiosis e a Iccorp;
– Cada consumidor (cadastrado e registrado) pode adquirir até 40g mensalmente;
– Hoje no Uruguai estão registrados quase 25.000 pacientes/usuários;
40- Apenas residentes podem se cadastrar, não há venda legalizada para turistas.

Dificuldades da legalização

– O grande problema é que boa parte da economia uruguaia opera em US$ e essas operações financeiras são feitas por bancos americanos.
– De acordo com as leis daquele país, bancos são proibidos de oferecer contas a negócios que tenham vínculos com cultivo, importação, exportação, distribuição e/ou venda de substâncias controladas;
– Os grandes bancos americanos orientaram suas filiais uruguaias a encerrar qualquer conta com empresas deste perfil;
– Essa situação exige que as farmácias uruguaias operam única e exclusivamente em dinheiro vivo, o que acaba intimidando novos entrantes nesse negócio.

Novos rumos e perspectivas no Uruguai

– Se houvessem farmácias ou dispensários num número maior para atender a demanda reprimida, inegavelmente haveria falta de cannabis no país;
– Residentes podem se registrar como “homegrowers” (cultivadores), ou formar “grow clubs” (clubes de cultivo), onde recebem a permissão de cultivar 480g por integrante ao ano. Mas não podem vender para farmácias;
– Ao menos 55% dos usuários estão consumindo cannabis legalizada, entretanto, esse percentual vem crescendo gradativamente;
– O governo controla o preço da cannabis e estipulou à US$ 1,40 (aproximadamente R$ 5,50) por grama, um pouco abaixo do encontrado no mercado ilegal, justamente para enfraquecê-lo.

Em linhas gerais, o modelo uruguaio vem andando bem. Ajustes precisam ser feitos, mas não foi o fim do mundo como muitos proibicionistas prometiam!

Os especialistas concluem que os primeiros sinais da legalização no Uruguai são positivos. E eventualmente, o problema dos bancos tende a ser resolvido conforme a operação financeira das farmácias com bancos canadenses avançam. É a oportunidade do renascimento e principalmente, o fortalecimento da economia uruguaia!

Agora fica a pergunta: Até quando vamos observar os vizinhos evoluindo em suas políticas de drogas e nós presos ao preconceito, cultura retrógrada e hipocrisia inútil?

Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Cannabis Las Vegas Dr Banz

Fumei maconha legalizada em Las Vegas!

  • Cannabis Las Vegas Dr Banz
It’s Vegas, Banzers!

Fui para Las Vegas e tive uma experiência cannábica totalmente diferente da nossa realidade brasileira. Em 01 de julho de 2017, Nevada tornou-se o quinto estado norte-americano a legalizar a maconha recreativa. Faz pouco mais de um ano de legalização e o business está a todo vapor! Outdoors e publicidade de marcas e dispensários espalhados por toda a cidade! E apesar de ser proibido fumar na rua, eu sentia aquela marofa básica em vários momentos da minha viagem.

Cheguei num domingo de noite e na segunda às 10hs eu já estava na porta da MedMen, uma das lojas autorizadas a vender cannabis legalizada. A loja é linda! Considerada a Apple da maconha, ela é muito organizada e todos os funcionários totalmente preparados! Lá se encontra de tudo: flores (sativas, indicas, híbridas), pre-roll joints (bolados prontos para uso), vapes, vaporizer pens, óleos, tinturas, edibles (jelly gummies, cakes, brownies, etc) e até souvenirs (camisetas e squeezes).

Como era cedo e só tinha eu e mais uns 2 clientes na loja, consegui conversar bastante com o brother que me atendeu. Ele sabia tudo na ponta da língua e quando falei que era um turista brasileiro amante da erva, ele começou a me dar mais atenção ainda. “Nosso maior público são os turistas, que vêm em busca de cannabis legalizada. Eu sei dos problemas da cannabis no Brasil, então sinta-se à vontade, você está na loja dos seus sonhos!”, disse ele.

As compras

Como ia ficar apenas 1 semana na cidade, acabei levando 1 vaporizer pen (óleo) de Sativa Dominant (pra aguentar toda a programação que eu tinha planejado), 1 pre-roll joint de Sativa e 1 pre-roll joint de Indica. Os preços foram esses:

Pre-Roll Sativa Fuel OG 1gr = U$ 13,00 + tax
Pre-Roll Indica EBB Statemade 1gr = U$ 12,00 + tax
Vaporizer Pen Max Statemade = U$ 72,00 + tax

Se converter esses valores para reais, sai bem caro! Mais ou menos o equivalente aos preços das strains tops que achamos aqui no Brasil.

Depois desse rolê na MedMen, passei por vários outros dispensários apenas para conhecer. Existem vários espalhados pela cidade, inclusive um no meio do calçadão na Fremont Street em Old Downtown (centro antigo de Las Vegas). Alguns exemplos: Essence, The Grove, Reef, The Apothecarium, ReLeaf, Exhale, Blum, Wellness Center, Oasis, entre outros.

A maconha já se tornou um atrativo turístico: lojas vendendo souvenirs com a folha da maconha, como camisetas, bonés, leggings, bottons e etc. Tem até um museu interativo (Cannabition Cannabis Museum), que infelizmente não consegui ir pois estava com a programação apertada.

Uma coisa é certa. A cannabis está normalizada e movimentando a economia! E os turistas maconheiros como eu estão podendo curtir Las Vegas com a cabeça feita! Não tem experiência melhor do que apreciar aquela beleza do Grand Canyon totalmente brisado.

Mas quais são as regras para comprar cannabis em Vegas?

> Comprar maconha em Nevada só pode acontecer em um dispensário licenciado pelo estado. Na verdade, é ilegal comprar cannabis de qualquer outra fonte;

> Qualquer pessoa que deseje comprar maconha deve mostrar uma identidade para provar que tem 21 anos ou mais;

> Adultos podem comprar até 1 once (28 gramas) de maconha ou até 1/8 once (3,5 gramas) de maconha concentrada em forma de extrato;

> Você não pode usar maconha em nenhum espaço público e não pode usá-la em um veículo em movimento, mesmo que seja um passageiro;

> Você pode consumir apenas na sua casa, na casa do seu amigo e assim por diante, desde que o proprietário do imóvel não a tenha proibido;

> Nevada também permite que adultos cultivem maconha legalmente em casa para consumo pessoal, mas você não pode estar a menos de 40 km de um revendedor licenciado pelo estado. O limite é de 6 plantas por pessoa, mas não mais que 12 plantas por residência. As plantas também precisam ser cultivadas em uma área fechada que tenha uma trava ou outra forma de segurança, elas não podem ser visíveis de um espaço público;

> É ilegal para qualquer pessoa com menos de 21 anos comprar, possuir ou usar maconha de varejo.

Então quando você for para Nevada, já sabe das regras para aproveitar seu banza com responsabilidade e segurança.

Mas quer saber o melhor de tudo? Os pacientes que precisam da cannabis para uso medicinal, podem encontrar na esquina da sua casa!

E continuamos aqui a nossa luta pela legalização no Brasil.

Banzai!

Para saber mais sobre a MedMen, clique no link – https://medmen.com

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

X
Add to cart