Dr Banz - O Rosin

O Rosin

Salve Extraction Banzers!

É incrivelmente interessante aprender sobre formas de consumo de m4conha que sequer imaginávamos existir. Se tudo começou com um pouco de ganja (sei lá de qual procedência ou qualidade) enrolada num pedaço de papel de seda, hoje o cardápio é muito mais amplo e variado

A sessão com o tradicional banza sempre será a raiz do nosso lifestyle, mas curtimos conhecer e aprender sobre diferentes formas de extração de m4conha.

Hoje queremos falar sobre o ROSIN, que conquista cada vez mais apreciadores por ser uma extração menos complexa e que não utiliza solventes.

Talvez você já tenha experimentado ou lido algo a respeito, mas como aquilo foi produzido talvez possa ser mais simples do que você imagina! O ROSIN é o resultado da aplicação de CALOR + PRESSÃO numa quantidade de m4conha.

Para tentar ilustrar o processo de produção do ROSIN, imagine esse passo a passo:

1) Num saco feito de um tecido técnico especial, coloca-se uma quantidade de flores de m4conha;

2) Esse pacotinho é fechado e envolvido em papel vegetal (para que não haja desperdício e nada fique grudado);

3) Utiliza-se uma prensa térmica com duas placas de metal que prensam nosso pacotinho (tipo uma chapinha de cabelo) ;

4) Essa combinação de calor + pressão extrai um óleo de altíssima potência, que contém um concentrado de terpenos e canabinóides (como o THC e CBD), que proporcionam aroma e sabor à extração.

A m4conha utilizada no processo de produção do ROSIN pode ser feita a partir de flores, hashish e kief. Falaremos deles nos próximos posts, não perca!

Para cada uma das formas de m4conha utilizada, um produto final diferente:

  • Rosin feito a partir de flores de cann4bis produz o FLOWER ROSIN;
  • Rosin feito a partir de hashish ou kief é praticamente uma “extração de outra extração” já feita anteriormente e produz o HASH ROSIN;
  • Existe ainda uma outra técnica que utiliza flores recém-colhidas de plantas ainda vivas (com tricomas e terpenos frescos) e congeladas por ao menos 24h, o resultado é o LIVE ROSIN.

E esse, meus amigos e amigas, é um mundo totalmente diferente de tudo o que você já viu quando falamos de m4conha. Portanto, caso tenha oportunidade, use com responsabilidade, moderação e principalmente mente aberta para conhecer as diferenças e saborear o momento!

Nesse delicioso assunto, somos meros alunos de diversos mestres das extrações, mas podemos orgulhosamente dizer que aprendemos constantemente com manas & manos empreendedores incríveis como @girlsingreen710 , @overgrow.shop , @thedankduchess , @resin_ranch_extraction , dentre muitos outros perfis incríveis que compartilham o bem mais valioso de nosso tempo nesse plano, CONHECIMENTO.

Eco Shoulder Bag
Compre sua Eco Shoulder Bag

BANZ-ai!!!

Fontes: 01 e 02

Dr Banz - É só uma planta

É só uma planta!

Salve Banzers que sabem que é só uma planta!!!

A missão do Doctor Banz certamente é contribuir para a normalização e legalização da maconha no Brasil. Trazendo informação, tecnologia e principalmente a valorização do lifestyle cannábico!

Em nosso terceiro ano de jornada, finalmente tivemos a oportunidade de fazer um projeto com duas referências importantíssimas de nossa história: Gilberto Castro e Mestre Zanon!

Eles são parte da FORÇA & RESISTÊNCIA do ativismo cannábico brasileiro! Um através dos anos de resiliência e luta pelo direito de acessar dignamente um tratamento comprovadamente eficaz para sua condição de saúde. E o outro expressando através da arte os seus posicionamentos, manifestos e gritos por liberdade que inspiram e dão voz a muitos outros artistas.

Conhecemos ambos no comecinho de nossa história, em momentos diferentes. Zanon no RJ e Gil em SP, quando tudo era novíssimo para nós, quando no começo só existia semente germinada, substrato e água!

Gilberto Castro é paciente de esclerose múltipla (doença degenerativa e irreversível). Para continuar seu tratamento com dignidade e qualidade de vida, faz uso medicinal da maconha. Foi um dos pioneiros a conquistar um habeas corpus para cultivar seu próprio medicamento em casa. E exerce seu ativismo de maneira muito positiva, levando informações e experiências que ajudam a desmistificar o preconceito em relação ao uso medicinal da cannabis.

Antonio Zanon é uma das maiores referências no ativismo cannábico brasileiro. Não só por sua postura política e visão de mundo, mas principalmente por sua ARTE, que fala alto e posiciona de maneira eficaz contra muitas verdades incompletas e mentiras cheias contadas pelos proibicionistas e negacionistas de plantão.

Com sorriso fácil, papo rico e postura forte, ambos nos presentearam com sua amizade e nos permitiram acessá-los e continuar aprendendo sobre diversos aspectos que impactam a história da maconha no Brasil e no mundo.

Com tantas referências pesadas nessa collab, resolvemos abrir a caixa de ferramentas e não economizar em criatividade e inovação para normalizar ainda mais a pauta cannábica através da moda!

O resultado desse trabalho feito a muitas mãos, é uma camiseta em algodão estonado (super confortável), estampada em serigrafia com tinta base água (não prejudicial ao meio ambiente). Para dar vida e brilho à arte do Mestre Zanon, fortalecendo um pensamento do Gil que esvazia o racional proibicionista: Maconha? É só uma planta!

Para que a inovação e o conhecimento estejam sempre presentes nessa camiseta, ela vem acompanhada de uma tag com sementes de tomate. E que você pode picotar e plantar, para já meter a mão na terra e praticar!

Além da super diferente tag-semente, adicionamos um QR-Code estampado na própria camiseta. Ele vai te levar a um vídeo com uma entrevista do Gilberto falando sobre sua história, como convive com a doença e como a maconha contribui enormemente para sua vida.

É isso mesmo! Uma camiseta interativa!

Juntamos tecnologia e inovação com um depoimento de vida. Enriquecido pelo traço preciso e poderoso da arte, para que você possa circular pelas ruas do mundo normalizando a maconha através da moda, com uma camiseta muito especial feita com amizade, dedicação, carinho e muita session virtual para uma colab que enche todos nós de muito orgulho!

Um beijo super especial para a maravilhosa Drika Coelho que tornou tudo isso possível, sendo a sabedoria da energia feminina que juntou todas as peças desse maravilhoso projeto cannábico.

Afinal de contas, É SÓ UMA PLANTA!

Chega mais e confere a camiseta aqui!

BANZ-ai!

Eco Shoulder Bag
Eco Shoulder Bag
Dr Banz - Traga a Redução de Danos para sua vida

Traga a Redução de Danos para sua vida!

Salve Banzers!
Hoje vamos falar novamente de Redução de Danos!

Em algum momento da vida todos chegamos à conclusão que precisamos melhorar algo em nós mesmos, em nossas coisas ou em nossas vidas!

Quem nunca decidiu que começava aquela dieta amanhã, que aprenderia um idioma novo, que voltaria a estudar e mais um monte de melhorias para o nosso próprio bem?

É importante gradativamente ir reconhecendo e eliminando o que nos é prejudicial, o que não agrega, o que prejudica e substituindo por coisas POSITIVAS!

Assim deveria ser com tudo em nosso caminho: com PALAVRAS, com PESSOAS e principalmente HÁBITOS!

Trocar a sacolinha de plástico por uma reutilizável, trocar aquele chefe tóxico por um emprego melhor, trocar o prensado pela flor (se não fosse a infeliz realidade política de drogas do nosso país seria mais fácil).

Se em algum momento você já melhorou algo em sua vida, você praticou a REDUÇÃO DE DANOS.

Mas vamos exemplificar trazendo para nossa realidade cannábica?

Todos nós somos conscientes que fumar faz mal à saúde, mas de maneira alguma consideramos abandonar o banza nosso de cada dia… e agora?

Praticar a REDUÇÃO DE DANOS em nosso lifestyle vai de pequenas mudanças até coisas que nunca cogitamos fazer um dia e todas elas têm sua parcela de contribuição para o seu bem estar. Quer ver?

  • Largou o sedanapo da padaria, escolheu uma marca boa de seda e investiu no novo hábito. Ponto para você!
  • Lembra daquele espacinho no final que você deixava no banza, colocou uma piteira? Ponto para você!
  • E se a piteira que você adotou é daquela longa? 2 pontos para você!
  • Mas você deu um upgrade nervoso e partiu para as famosas piteiras de vidro para resfriar a fumaça e diminuir o impacto nos pulmões! 5 pontos!

O bicho pegou na saúde, melhor dar um tempo na fumaça? Certamente dá para aprender a fazer um brisadeiro, um cookie ou algum comestível para aprender a brisar de um jeito diferente!

Dr Banz - Traga a Redução de Danos para sua vida

De fato, praticar REDUÇÃO DE DANOS é importantíssimo para quem fuma maconha.

Se você pretende fumar aquele banza abençoado até o dia que a missão estiver cumprida nesse plano, melhor caprichar na diminuição do impacto que a fumaça, calor, combustão e outros males podem ter em sua vida!

Quando fumar utilize sedas de qualidade, piteiras de papel ou de vidro (longas ou não), vaporizadores e todos os acessórios que o super criativo e inovador mercado cannábico brasileiro traz constantemente!

É muito estilo para todos os gostos!

*Sempre dê preferência às marcas que contribuam positivamente para a causa cannábica!

Temos muito chão para correr, galera!

A luta é longa e árdua, precisamos de todos aqui com muita saúde e por muitos anos para um dia podermos celebrar juntos a NORMALIZAÇÃO e LEGALIZAÇÃO da MACONHA no Brasil!

Pratique a REDUÇÃO DE DANOS em sua vida!

BANZai!

Good VIbes Collection
Good VIbes Collection – Compre já a sua e vamos normalizar através da moda!
Dr Banz - Estudo diz Maconha proporciona ALÍVIO para 82% dos pacientes com ENXAQUECA

Estudo diz “Maconha proporciona ALÍVIO para 82% dos pacientes com ENXAQUECA”

Salve Banzers!

Enxaqueca, se você não sofre desse mal, levante as mãos para cima e agradeça Jah!

Porque estamos para ver uma doença tão subestimada por muitos, mas é altamente debilitante para quem sofre dela.

Difícil descrever os sintomas de cada um, mas depoimento frequentemente dos pacientes: “Uma dor que vem de lugar nenhum, sem aviso e te machuca de dentro para fora, dá vontade de gritar, de chorar, é algo sufocante...”

O estudo reuniu dados de mais de 10.000 pessoas que sofrem de enxaqueca nos Estados Unidos e Canadá e utilizam o app Migraine Buddy. Desenvolvido pela companhia de Tecnologia em Saúde, Healint, de Singapura.

No estudo os pacientes relatavam:

  1. Duração, frequência e intensidade de suas crises,
  2. Qual medicação usada
  3. Informações sobre qualidade do sono, dieta e gatilhos relacionados ao clima.

Além disso, também descreviam a evolução da dor após consumirem cannabis de alguma forma, seja: inalada, ingerida, vaporizada ou óleos (não houve diferença no modo de consumo).

Os resultados foram semelhantes aos encontrados num outro estudo publicado no The Journal of Pain, onde pacientes relataram que a maconha inalada (vaporizada ou fumada), reduz a severidade da enxaqueca em 50%!

Certamente, só quem já teve uma crise de enxaqueca “daquelas”, poderia entender o que é reduzir as dores pela metade, graças a um tratamento que ainda é considerado ilegal em muitas partes do mundo.

Um outro estudo recentemente publicado no Journal of Integrative Medicine, demonstrou que 94% dos pacientes relataram alívio dos sintomas em 2 horas.

Duas horinhas.

Imagine sentir uma crise de enxaqueca se aproximando e você poder ter o direito de utilizar uma medicação (que de fato te livraria de horas de castigo e dor) e te devolveria às atividades do dia e tocar a vida? 😌

Conheça os benefícios que a cannabis pode proporcionar, Jah te proteja para nunca precisar, mas conhecimento é o maior dos tesouros, quem sabe um dia essa informação não ajuda outra pessoas queridas à você? 😉

Fé na caminhada!

BANzai !!! 🙏🏼

Good VIbes Collection
Good VIbes Collection – Compre já a sua e vamos normalizar através da moda!

Fontes: 010203

 

Dr Banz - Cannabis, Yoga e Felicidade

Cannabis, Yoga e Felicidade

Salve Banzer!

Antes de mais nada, diga lá: Você fuma maconha para praticar yoga? Sim? Não? Qual a sensação?

As respostas são variadas. Mas alguns filhos de Jah comentam que sentem uma sensação grande de relaxamento e foco no momento presente. E assim como toda boa brisa, os sentidos ficam mais aguçados, permitindo que você ouça a sua própria respiração e sinta seus ossos estalando e músculos repuxando.

Da mesma forma, outros discordam dizendo que a maconha tira o foco da yoga.

Independente de maconha ou não, a prática de yoga trás de fato inúmeros benefícios para o corpo e para a mente:

  • Aumenta a flexibilidade
  • Reduz o estresse
  • Ajuda no emagrecimento
  • Melhora a postura
  • Aumenta seu equilíbrio
  • Reduz a ansiedade
  • Alivia as dores no corpo
  • Melhora a saúde dos ossos
  • Controla os batimentos cardíacos
  • Melhora o sono
  • Melhora o sistema imunológico
  • Mantém você focado
  • Melhora o desempenho sexual
  • Certamente faz você mais feliz!

Aproveite seu isolamento social para conhecer e praticar… certamente existem diversos vídeos e aulas online!

Aproveitando esse assunto de bem-estar…

Você conhece os hormônios da felicidade?

Eles são neurotransmissores capazes de gerar sensações como alegria, recompensa assim como bem-estar. São de fato produzidos pelo próprio corpo e atuam como mensageiros químicos, transportando, estimulando e equilibrando os sinais entre neurônios, células nervosas e outras células do corpo.

Ou seja, além das sensações, eles podem afetar uma ampla variedade de funções físicas, incluindo frequência cardíaca, sono e apetite.

Os canabinóides atuam diretamente nesse circuito da felicidade regulando esses neurotransmissores.

Conheça os 4 hormônios Good Vibes:

A SEROTONINA por exemplo, ajuda a equilibrar o humor e dá um impulso benéfico para a vida sexual, apetite, sono, memória, aprendizagem e temperatura.

Em primeiro lugar, cuide de si
Agradeça todos os dias
Faça meditação, yoga, massagem
Desfrute da natureza
Tome banho de sol
Corra e caminhe ao ar livre
Recorde momentos especiais

A DOPAMINA atua no controle de movimentos, aprendizado, cognição e memória, mais conhecida por sua participação no ciclo de recompensa, estimulando nosso cérebro a completar tarefas.

Cumpra pequenas metas
Comemore conquistas diárias
Faça exercícios diariamente
Alimente-se bem
Durma de 7 a 9 horas diárias
Faça meditação e yoga

A ENDORFINA atua de fato como um poderoso analgésico, sendo liberada pelo organismo em situações de dor e estresse. Portanto, ao atuar nas células nervosas específicas, nos faz sentir menos desconforto. Além disso, ela ajuda a controlar a resposta do corpo ao estresse.

Pratique seus hobbies favoritos
Faça exercícios com mais intensidade
Cante e dance
Dê muitas risadas com pessoas especiais
Tome banho gelado
Coma chocolate e alimentos saborosos
Faça massagens e acupuntura

A OCITOCINA é o hormônio do amor, potencializando o desejo sexual feminino e o orgasmo masculino. Reduz ansiedade e provoca sentimentos de calma e segurança. Estudos apontam poder de diminuir a memória de experiências ruins e melhorar o processamento de informações sociais.

Abrace demoradamente
Elogie as pessoas e receba sorrisos
Seja generoso(a)
Faça bastante sexo
Faça meditação e yoga
Tome banho quente para relaxar
Ouça músicas calmas

BANzai e Namastê !!! 🙏🏼

Good VIbes Collection
Good VIbes Collection – Compre já a sua e vamos normalizar através da moda!
Dr Banz - Maconha estraga os dentes?

Maconha estraga os dentes?

Salve Banzers!
Este é um assunto que atormenta muita gente e pela falta de informação de qualidade e falta de debate, ficamos sempre com algumas dúvidas. Enquanto a maconha demonstra efeitos terapêuticos muito positivos em diversas indicações, pode ter um impacto significativo nos dentes e gengivas. Mas com informação, atenção e dedicação, podemos reduzir esses impactos que o consumo de maconha pode causar em nossas bocas!

Risco aumentado para doença periodontal e os perigos da boca seca

O posicionamento oficial da Academia Dentária Americana (ADA) é que o consumo de maconha é associado a periodontite (um tipo de infecção grave que danifica a gengiva e pode destruir o osso maxilar), além de outras condições bucais não muito satisfatórias, como a leucoplasia (manchas brancas espessas dentro da boca), que apesar de normalmente serem benignas, algumas mostram sinais precoces de câncer.

Outra condição é a xerostomia (boca seca), sintoma associado à baixa ou nenhuma produção de saliva pelas glândulas salivares. A saliva contém enzimas, minerais, aminoácidos e substâncias que protegem contra a invasão de vírus e controlam a proliferação das bactérias. Uma boca sem saliva é um ambiente perfeito para as bactérias que podem causar cáries e se tornarem infecções severas nas estruturas ao redor dos dentes, a tal doença periodontal citada anteriormente. Esse risco é aumentado quando a larica bate e consumimos tudo o que vem pela frente e às vezes a higiene bucal fica a desejar…

E justamente por causa desses riscos, a comunidade médica dentária americana está investindo na divulgação de informação dos impactos da cannabis na saúde bucal e principalmente nas recomendações que os consumidores de ganja precisam tomar no cuidado dos dentes e gengiva!

O que fazer para diminuir a bronca?

1) Hidrate-se;
2) Use um creme dental altamente fluorado para evitar as cáries;
3) Use um enxaguante bucal antibacteriano para matar o excesso de bactérias;
4) Escove os dentes e use fio dental mais frequentemente!

E o mais importante, sempre que possível NORMALIZE com seu dentista! Alguns tratamentos podem requerer anestesia e é muito importante que seu dentista saiba do seu hábito cannábico. Assim pode tomar as precauções necessárias para sua segurança e bem-estar! Sentiu segurança, converse com o seu dentista, vale a pena cuidar de sua saúde da maneira correta, com a verdade a seu lado!

TMJ?
BANZai!

Fontes:1, 2 e 3

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Dr Banz - 8 povos antigos chegados na erva

8 povos antigos chegados na erva

Salve Banzers!

Que tal uma viagem no tempo, viagem de conhecimento, viagem de banza para normalizar a pauta cannábica e conhecer um pouco da relação da erva com 8 povos antigos ao longo da história?

Por milhares e milhares de anos, culturas antigas usavam a cannabis como remédios, material de construção, tecidos e até para espantar a tristeza. Vamos conhecer esses povos que apesar de serem do passado, estavam realmente adiante de seu tempo aproveitando os benefícios da cannabis.

1- Povos Antigos: BABILÔNIA

Dr Banz - 8 povos antigos chegados na erva

A palavra para maconha na antiga Babilônia era azullu, importavam a erva das regiões vizinhas (que seria o Afeganistão hoje) e a usavam para tratar a depressão e como ingrediente em remédios;

2- Povos Antigos: EGITO

Dr Banz - 8 povos antigos chegados na erva

A primeira menção à cannabis registrada no Egito, data de 2350 A.C. e usavam um hieróglifo chamado shemshemet para se referir à maconha. Era usado como medicamento e era vendido em farmácias da época. Registros falam que era usada para curar mulheres com mau humor;

3- Povos Antigos: ÍNDIA

Dr Banz - 8 povos antigos chegados na erva

Os povos antigos da Índia importavam maconha dos mesmos comerciantes dos banzers da Babilônia. Em textos antigos há registros que documentam o uso medicinal para o tratamento de ansiedade e outras desordens. A palavra indiana para maconha na época é a famosa ganjha;

4- Povos Antigos: GRÉCIA

Dr Banz - 8 povos antigos chegados na erva

Culturas da antiga da Grécia registram os primeiros banhos de vapor, mas não era vapor de água e sim de fumaça de maconha, ou seja, os criadores da sauna;

5- Povos Antigos: ROMA

Dr Banz - 8 povos antigos chegados na erva

Os romanos antigos certamente eram chegados na erva e há toneladas de comprovações históricas. A cannabis era usada para o tratamento de queimaduras, tumores e inflamações, mas também era usada na culinária de sobremesas para promover momentos de risos e descontração em festas;

6- Povos Antigos: CHINA

Dr Banz - 8 povos antigos chegados na erva

Um dos primeiros povos a exportar cânhamo, que era cultivado para produção de papel, cestos e vários produtos relacionados. Além do tradicional cultivo para uso medicinal, a cannabis foi um dos produtos mais comercializados na antiga Rota da Seda. Que fazia o comércio entre Oriente e Ocidente;

7- REPÚBLICA TCHECA

Dr Banz - 8 povos antigos chegados na erva

O artefato de cannabis mais antigo encontrado no mundo foi uma corda na República Tcheca, que datava de 26900 A.C. Não se sabe se os povos da região cultivavam outras formas de cannabis, mas definitivamente conheciam sua utilidade têxtil;

8- FRANÇA

Dr Banz - 8 povos antigos chegados na erva

Não é tão antigo assim, mas há comprovações que os exércitos do imperador Napoleão Bonaparte, trouxeram toneladas de cannabis do Egito para a França. Já que nos países muçulmanos não encontravam nenhum tipo de álcool. E a tropa precisava de uma brisa… conheceram haxixe e maconha… U lá lá!

E se formos adiante veremos que a cannabis tem relações históricas com muitos povos espalhados pelo mundo.

Muito menos nociva que outras drogas legalizadas no Brasil (álcool e tabaco, por exemplo), a maconha precisa se despir de todos os preconceitos que a rodeiam. Através de conhecimento para normalizar a questão cannábica no Brasil.

Frequência e sequência de informações, não vamos desistir, nossa vitória não será por acidente!

BANZai!

Fonte: 1

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Dr Banz - Alergia à cannabis

Oh não! Alergia à cannabis existe !!!

  • Dr Banz - Alergia à cannabis

Hello Banz People !!!

Agora pense no pior pesadelo de um maconheiro.
Pensou?
Perder a cota, derrubar o banza antes de fechar, ficar sem seda, praga no grow…
Enfim, nada disso é comparável a alergia à cannabis!
Por Jah! Isso existe?
De fato existe e deve ser triste para um carvalho!

Mas como acontece isso? Se ao consumir maconha você começou a espirrar, coçar os olhos e perceber inchaço pelo corpo, você infelizmente pode ser alérgico à cannabis… 😔

Os principais sintomas da alergia à maconha são:
  • Nariz escorrendo
  • Espirros
  • Coceira
  • Inchaço
  • Olhos lacrimejantes
  • Feridas
  • Urticária

Isso tudo acontece porque a cannabis como qualquer outra planta, contém pólen (😋), um alérgeno altamente penetrante e irritante ao mesmo tempo. A cannabis também possui proteínas comum a outras plantas e frutas, que são normalmente relacionados ao desenvolvimento de alergia alimentar.

O maior risco que uma alergia oferece é certamente de levar a pessoa a uma anafilaxia, uma reação de hipersensibilidade que pode ser generalizada (envolvendo vários sistemas do corpo) ou apenas alguns sistemas. Ela é desencadeada por um alérgeno que ocorre de forma rápida e progressiva e que pode ser potencialmente grave com comprometimento de vários sistemas do organismo, podendo caminhar para uma situação fatal.

Mas se você está desconfiado (tomara que não, tomara que não 🤞), basta fazer um teste cutâneo de alergia, chamado prick test. Um teste diretamente na pele, colocando você em contato com os principais alérgenos da maconha (podem ser utilizados flores, folhas, sementes, etc) para descobrir a intensidade do processo alérgico e são muito mais efetivos que um teste sanguíneo.

O tratamento, independente da severidade, precisa ser acompanhado por um médico que provavelmente utilizará medicamentos antialérgicos (ou anti-histamínicos) para controlar a intensidade do processo alérgico.

Agora uma dica forte: se você é realmente alérgico à algum dos itens abaixo, TALVEZ você também pode ser alérgico à (snif 😢 snif) maconha…

Tomate/ Nozes/ Maçã/ Pêssego/ Banana/ Toranja/ Castanha/ Berinjela

São alimentos que raramente você escuta falar que algum amigo, conhecido ou familiar seja alérgico, mas….pode acontecer.

Xô, alergia! BANZai!

Fontes: 1 e 2

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Dr Banz - Fumar maconha realmente mata neurônios?

Fumar maconha realmente mata neurônios?

Salve povo Banzer !!!
Taí uma coisa que todo maconheiro ouve desde criancinha: “Quem fuma maconha frita os neurônios”. Mas de onde foi tirada essa pérola do satanás? De algum estudo científico ou da cabeça limitada de algum proibicionista repetidor de groselha alheia?

Vamos aos fatos, porque a sociedade cannábica é um grupo informado, consumidor de informações que comprovam fatos. E não ficamos apontando o dedo na cara de ninguém replicando algo que “ouvimos falar” por aí…

Recentemente, um grupo de pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade da Pensilvania, conduziu uma revisão de 69 estudos sobre uso de cannabis e funções do intelecto, em pacientes adolescentes e adultos, realizados de 1973 a 2017.

O resultado encontrado foi que o impacto da cannabis nas funções intelectuais é bem menor do que se divulga.

Enquanto o uso de maconha pode ter um pequeno impacto na função cognitiva em até 72 horas após consumo, o efeito negativo é diminuído com o passar do tempo em abstinência. Outro resultado da revisão científica foi que em muitos casos, o consumo de cannabis pode até ser um tratamento seguro e eficaz para muitas condições da saúde mental.

Shoulder Bag Hemp Dr Banz

“No curto prazo, o consumo de cannabis promove benefícios médicos claros em ansiedade, depressão, dor, síndrome pós-traumática e náusea pós quimioterapia”, disse o professor de neurologia, Dr. Ajeet Sodhi.

Outra pesquisa investiga a possibilidade do consumo do cannabidiol (CBD) promover neuroproteção em alguns casos. Ou seja, exatamente o oposto da genial “maconha mata neurônios”…

Toda moeda tem dois lados. Em um dos estudos observou-se que o uso de cannabis a longo prazo, é suspeito de estar relacionado a problemas de memória, falta de motivação, uma provável piora nos quadros de paranoia e alguns distúrbios psíquicos como a esquizofrenia. Mas nenhum dos problemas citados acima está relacionada com a morte de neurônios.

Aqui falamos a verdade, pontos positivos ou negativos. Levamos a informação para que possamos surpreender o lado negro da força quando vierem com afirmações preconceituosas e sem embasamento científico com o dedo na nossa cara. Enfim, o sentimento é de dó desses malucos. Por sua incapacidade de respeitar uma opinião diferente da deles, de ter uma criatividade absurda para tornar o consumo de maconha pejorativo… mas seremos o lado forte, mais preparado, unido e embasado em informações de qualidade!

Tamo junto! Banzai!

Fontes: 1 e 2

Dr Banz - Qual país fuma mais maconha no mundo

Qual país fuma mais maconha no mundo?

Salve Banzers!

Agora o bagulho vai ficar doido e você vai responder errado (assim como nós) com certeza!

QUAL PAÍS FUMA MAIS MACONHA NO MUNDO?

A princípio, você pensaria e apostaria em países de consciência mais elevada, onde a legalização já rolou, certo? Pensaria em Uruguai, Estados Unidos, Canadá ou Holanda, mas você chutaria qual deles é o maior consumidor de maconha no mundo?

[suspense]

O instituto americano de pesquisa New Frontier Data, especializado na coleta de dados e informações cannábicas, disponibilizam relatórios com informações e pesquisas que podem analisar qualquer aspecto do consumo de maconha para que empresas do ramo possam se orientar melhor. Então vamos ao resultado de qaul país fuma mais!

O país mais maconheiro do planeta Terra é a Nigéria!
(nós também ficamos com essa mesma cara que você está agora…..!)

Segundo a pesquisa, na Nigéria (país onde infelizmente ainda não rolou a legalização), considerando apenas pessoas acima de 18 anos, constatou-se que 19.4% da população fumou maconha em 2018. Isso significa que 20.3 milhões de nigerianos consumiram maconha, gastando aproximadamente U$ 15.3 bilhões em banza!

Os canadenses ficaram em segundo com 15.8% da população consumindo maconha ativamente e os americanos em terceiro com 15% da população dando um banza regularmente.

O mais interessante é que outros países africanos chegaram no Top 10. Etiópia e Marrocos mostram o potencial do mercado de cannabis no continente Africano, que é estimado em U$37 bilhões e graças à mentalidade desses governos, que deixa tudo na mão do tráfico ilegal. Gênios! Igual certos governantes que vemos por aqui….

Queremos um dia provar algumas strains africanas para assinar embaixo que os banzers da Nigéria estão cobertos de razão! Seria crazy!

Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Fontes: 1, 2 e 3

X
Add to cart