Dr Banz Drauzio Dichava

Drauzio Dichava

Documentário de Drauzio Varella (Drauzio Dichava) aborda principais questionamentos do uso da Cannabis no universo adulto.

Além de ser reconhecido como cientista, médico, oncologista e escritor, Drauzio Varella também carrega em sua bagagem profissional a postura de um ótimo e bem visto comunicólogo na nossa sociedade. Conhecido por popularizar informações ligadas à saúde de fato de um modo muito didático. Certamente, Drauzio está nas telas de nossa casa há um bom tempo.

Sua carreira como Comunicador começou em 1986 e desde então existem incontáveis pedidos para que o tema maconha fosse abordado. Demorou, mas este ano, em seu canal no YouTube, Drauzio lançou uma sequência de 6 vídeos que aborda o tema de forma reflexiva.

Fugindo das inúmeras matérias já existentes que informam sobre o lado medicinal, a ideia dessa compilação de vídeos curtos, rápidos e informativos é levantar o questionamento sobre o uso adulto da cannabis.

O assunto cresce conforme os capítulos vão sendo assistidos. No início, fala-se um pouco da planta e de como nosso organismo a recebe. Depois surgem reflexões sobre a quantidade consumida por usuários, lojas de acessórios canábicos e o quanto sofremos com a guerras às drogas no nosso país.

Assista, Reflita e Repasse!


Teaser #DrauzioDichava


Drauzio Dichava #1 | Era uma vez uma planta


Drauzio Dichava #2 | A brisa


Drauzio Dichava #3 | Cannabusine$$


Drauzio Dichava #4 | Onde o bicho pega


#5 | O jardineiro fiel

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Banzai!

Instagram: https://www.instagram.com/sitedrauziovarella/?hl=pt-br

Dr Banz na Marcha da Maconha Santo André 2019

Marcha da Maconha Santo André 2019

  • Dr Banz na Marcha da Maconha Santo André 2019

Certamente um dia lindo em Santo André.

No domingo 05 de maio comparecemos mais uma vez na Marcha da Maconha de Santo André e gritamos juntos pela legalização!

A concentração aconteceu na Rua Caneleiras, em frente aos portões 01 e 02 do Parque Celso Daniel. A marcha andou pela Avenida D.Pedro II até chegar no pátio do Colégio Américo Brasiliense. Pudemos confraternizar, conversar e  curtir o show da banda “Usuários”. E mais do que isso, nos expressar pela liberdade de escolhas sem receio de repressão e preconceito da sociedade.

A Marcha da Maconha é um evento que valoriza a cultura cannábica e celebra a CANNABIS. É o momento de lutar pelos nossos direitos. E nossa chance de mostrar a força do movimento, alertando para os benefícios que a legalização pode proporcionar aos pacientes que fazem uso de cannabis medicinal e também a todos do uso social.

Se você curte um banza e apoia a legalização, não perca a chance de participar de um evento tão bacana como a Marcha da Maconha. Uma manifestação pacífica, com posicionamento político definido e principalmente alto esclarecimento cultural!

Enfim, fica ligado na agenda que tem muitas outras marchas acontecendo nos próximos finais de semana de maio e junho … bora marchar!

Um salve especial para todas os organizadores do evento.
De fato, é muito legal ver a movimentação e a união de todos que lutam pela causa.

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Banzai!

Preciso dar um tempo na maconha. E agora, rola abstinencia?

Preciso dar um tempo na maconha. E agora?

Salve Banzers da Consciência Iluminada por Jah!

Então quer dizer que por algum motivo, você vai precisar dar um tempo no banza… talvez uma viagem, um trabalho, uma fase da vida…sei lá! Algo que vai mudar sua rotina drasticamente (e pelo poder de Jah, vai valer o esforço!). Mas que você vai ter que encarar tudo isso careta.

Para começar a tranquilizar, não é nem de perto comparável ao mesmo processo de largar o consumo do tabaco, álcool e outras drogas.

Quem já passou por isso, sabe como é enfrentar a bad dos primeiros dias. Aquela irritação do nada e alguns desconfortos que vão durar um certo tempo. Mas quem gosta daquele cafezinho a toda hora para fazer o cérebro funcionar e tiver que parar por algum motivo, vai experimentar sintomas bem parecidos.

Pessoas que fumam maconha ocasionalmente, ou aquelas que fumam quantidades elevadas apenas por um curto período, não sentem tanto os efeitos da abstinência.

SINTOMAS DA ABSTINÊNCIA

Os mais característicos são insônia e mudanças de humor. Mas a lista de sintomas característicos da abstinência são: ansiedade, fraqueza, excesso de suor, cansaço, náusea, dor abdominal e disforia (que é um sentimento de insatisfação e incômodo constante).

“Os sintomas de mudança de comportamento e humor, geralmente são de intensidade leve e moderada. Iniciam-se após 2 dias da interrupção e cessam após 2 a 4 semanas aproximadamente”, disse o pesquisador da Universidade de Washington e autor do estudo “Substance Abuse Rehabilitation”, Roger Roffman.

Uma hipótese cientificamente aceita do porquê isso ocorre é que com o consumo frequente de maconha, existe um desequilíbrio ou uma dessensibilização dos receptores endocanabinóides CB1 em nosso cérebro. Sendo bem grosseiro no exemplo, é como se nossos receptores endocanabinóides estejam chapados há muito tempo. E esse período de abstinência dá a eles a oportunidade de dar aquela encaretada. O tempo de duração do processo e a intensidade dos sintomas, varia de pessoa para pessoa.Banner Stoned Collection Dr. Banz

Muitos já passaram por isso e se essa for a sua vez, não veja com maus olhos. Enfim, não entre nessa com a vibe ruim, aproveite o conhecimento do seu próprio corpo e mente que será adquirido. Aprenda a entender o que acontece durante o processo, conheça mais sobre você, afinal tudo é crescimento e aprendizado!

E sem falar que depois de um tempo sem fumar, o primeiro banza da volta é algo quase cósmico, sensacional!

Banzai!

Fontes:

https://www.leafly.com/news/health/cannabis-withdrawal-syndrome-ease-symptoms
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5414724/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4747417/

Happy BanZDay -1 ano de Dr Banz

Happy BanZDay !!! 01 ano de Dr Banz !!!

Happy BanZDay, Família!

O dia 4/20 é mágico, não apenas pela mística que envolve o número 420, mas porque é uma data muito especial para o Doctor Banz.

No dia 20 de abril de 2018, exatamente às 4:20pm, ativamos simultaneamente nossos perfis no Instagram, Facebook, Twitter e Blog. E nosso sonho decolou no universo online!

No começo tudo eram trevas.
No Doctor Banz, obedecemos uma máxima: “Se tá com medo, vai com medo mesmo!”.
Não sabíamos como fazer, o que dizer, como falar ou para quem falar…
Vamos ter um site? Vamos postar quantas vezes no Facebook? E no Instagram, é a mesma coisa? Mas e o Twitter, vale a pena?

Muita coisa aprendemos (e estamos aprendendo) na raça, em muitas outras tivemos ajuda (e estamos sempre tendo) das marcas parceiras, dos amigos e principalmente dos seguidores!

Enfim, a missão do Doctor Banz é levar conhecimento sobre a maconha, seja medicinal ou social. Abordamos características e benefícios, explicamos diferenças, damos vantagens e desvantagens, proporcionando uma visão mais ampla e um entendimento mais claro sobre a maconha. Colocamos semanalmente três posts, um com foco medicinal, outro social e um comercial. E certamente levamos informações sobre ações e eventos que rolam no mundo cannábico.

Retrospectiva

Eventos cannábicos são o máximo! A vibe, os lugares, as amizades, as novidades, o relacionamento com outros profissionais… tudo é aprendizado, respeito, admiração e muita luta! Aprendemos muito em 2018. Participamos do Resistência 420, Pot in Rio, Head & Grow Shop, Festival Path (com várias palestras sobre cannabis), da Marcha da Maconha em São Paulo e Santo André, fizemos trips para conhecer a realidade da legalização e fomos para Las Vegas e para a ExpoCannabis no Uruguai (e se prepara que vem muito mais por aí).

De fato, ao longo desse primeiro ano, ativamos nossa loja virtual, a BanZStore!

Nossos produtos carregam a bandeira do ativismo, a proposta é normalizar a cannabis através da moda, torná-la comum, promover o debate! Temos Shoulder Bags (exclusivas feitas de cânhamo + algodão), Camisetas estonadas com arte cannábica e adesivos bem crazy! (segura que vem mais novidade em breve). Tudo isso de maneira exclusiva, bonita, elegante, inovadora e que retratam verdadeiramente o lifestyle cannábico.

Para os próximos meses queremos trazer cada vez mais produtos únicos e realmente legais! Quando vamos desenvolver novas ideias, a primeira pergunta é: “a galera vai curtir?”. Esse é o nosso principal drive (nosso balizador chave), saímos para testar com algumas pessoas, avaliamos, corrigimos a rota se necessário e finalmente vamos para cima! Tudo isso para dizer que a opinião de todos vocês, é FUNDAMENTAL!
Banner Stoned Collection Dr. Banz

O sonho

Nosso sonho/meta é fazer com que parte da venda desses produtos possa um dia, de fato, ajudar instituições e pessoas que fazem/precisam do uso medicinal da Cannabis. A pauta medicinal precisa de muita força. As pessoas que buscam o acesso ao uso medicinal da Cannabis realmente precisam desse recurso. Não se trata de uma moda passageira, não é safadeza de maconheiro (sim, infelizmente já ouvimos isso) e a maneira que encontramos de contribuir com a causa é falar cada vez mais sobre o assunto.

4/20 – BanZDay!

Portanto fique ligado, vem muita informação de qualidade por aí (estamos constantemente viajando para trazer/mostrar o que rola por aí). Muitas novidades, novas parcerias, novos produtos e muita força para que o segundo ano do Doctor Banz seja coroado com o maior dos prêmios: a sua participação!

Agradecemos de coração todos que contribuem de alguma forma com o Doctor Banz! Familiares, seguidores, amigos, médicos, marcas parceiras, fornecedores, pacientes, ativistas…

Enfim, para todos que curtem e contribuem com o crescimento desse sonho diariamente…
Nosso mais sincero obrigado!
Happy BanZDay!

Banzai!

Dr Banz - Sonhos

Sonhos

Você lembra dos seus sonhos quando consome cannabis antes de dormir?

Se você ainda não tinha percebido, faça essa experiência. Nós do Dr Banz fizemos o teste nos últimos meses. Quando fumamos um banza antes de dormir, não sonhamos (ou não lembramos dos sonhos). E quando não fumamos, conseguimos lembrar dos sonhos.

Isso certamente acontece e temos uma explicação científica!

O sono é dividido em cinco fases:

Fase 1 – Sono leve. As atividades musculares diminuem e ocorrem algumas contrações involuntárias dos músculos.

Fase 2 – A respiração e as batidas do coração diminuem, o corpo esfria, o movimento dos olhos pára e suas ondas cerebrais tornam-se mais lentas. Leve diminuição da temperatura do corpo. Cerca de 50% de seu tempo dormindo é gasto nesta etapa do sono.

Fase 3 – Começa o sono profundo. O cérebro começa a gerar as ondas lentas conhecidas como ondas delta. Durante essa fase, pode ser muito difícil acordar alguém.

Fase 4 – Sono bastante profundo, respiração rítmica e atividade muscular limitada. Aqui, o cérebro trabalha quase que exclusivamente com as ondas delta.

Fase 5 – REM (Rapid Eye Movement ou Movimento Rápidos dos Olhos). As ondas cerebrais aceleram e enfim os sonhos acontecem. Seus olhos se movem rapidamente e seus músculos se tornam imóveis. A freqüência cardíaca e pressão arterial aumentam. Homens podem desenvolver ereções. Cerca de 20% do sono é na fase REM.

O ciclo recomeça a cada 90-110 minutos. Durante uma noite de 8 horas de sono, repetimos esse ciclo mais ou menos umas 3 vezes.

Enfim, uma pesquisa feita por Pivik Et Al olhou para os efeitos do THC consumido antes de dormir e mediram as ondas cerebrais através de um eletroencefalograma para observar a relação entre maconha e sonhos. Eles também mediram as ondas cerebrais dos voluntários durante um sono sem consumo de THC. Enquanto houveram pequenas mudanças nas fases 1 a 3, o THC tanto aumentava o estágio 4 (sono profundo) quanto diminuía o REM.

Dessa forma, podemos dizer que fumar antes de dormir nos ajuda a se sentir relaxados e melhorar a qualidade do sono, porque temos mais sono profundo. Mas não sonhamos porque temos menos sono na fase REM.

Foi descoberto também que menos tempo gasto na fase profunda do sono pode de fato melhorar a memória e o aprendizado, como também pode aliviar os sintomas iniciais da depressão.

Muitas pesquisas recentes vêm confirmando os benefícios da cannabis medicinal na qualidade de sono. Mas se você gostar de sonhar e lembrar dos seus sonhos, precisará abrir mão do bom e velho banza antes de dormir.

E você? Consegue sonhar quando manda um banza antes de dormir?
Deixe um comentário aí embaixo mas não esqueça de compartilhar sua experiência!

Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Efeitos: Sativa, Indica e Híbridas

Efeitos: Sativa, Indica e Híbrida

Depois de conhecer e entender a história das 3 variedades da Cannabis, agora podemos nos aprofundar nos efeitos de cada uma delas (Sativa, Indica e Híbrida).

Nem sempre temos acesso às folhas da planta que vamos consumir para poder identificá-las, porém conseguimos distingui-las pelo efeito que provoca em nosso corpo.

1. Sativa:

Além de promover um efeito eufórico a Cannabis Sativa também estimula a criatividade. Certamente depois do uso você vai se sentir mais inspirado a realizar tarefas e a se manter mais ativo. Estudos apontam que essa variação é uma grande aliada ao tratamento de depressão e ansiedade, além de aumentar o foco e energia.

Sativas populares: Sour Diesel – Manga Rosa – Green Crack – Lemon Haze

2. Indica:

Depois de um dia cansativo, certamente não tem nada melhor que relaxar. A maioria dos usuários aponta que o melhor momento para degustar a Cannabis indica é ao final de um longo dia… Isso porque o efeito é totalmente relaxante. Diminui-se as dores agudas, enxaquecas e desconfortos causados pelo ciclo menstrual. Enquanto o aumento do apetite e da dopamina – que atua diretamente no nosso humor, movimentos voluntários e libido – é claramente perceptível.

Indicas populares: Pineapple Kush – Northern Lights – Blueberry – Super Skunk

3. Híbrida:

Caso você busque um meio termo entre as opções acima, a Cannabis Híbrida atende de fato a necessidade de quem busca um equilíbrio psicoativo. Neste caso temos uma combinação genética dos tipos Indica e Sativa que oferece diferentes sabores.

Híbridas populares: Bubba Kush – Red Diesel – Super Silver – Blueberry Kush

É sempre bom lembrar que cada organismo age de uma forma. Atente-se às reações do seu corpo referente ao consumo da Cannabis para compreender melhor sua necessidade e…

Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Dr Banz - História: Sativa, Indica e Ruderalis

História: Sativa, Indica e Ruderalis

Salve banzers de Jah!

Para muitos é apenas uma revisão de um assunto adorado, para outros pode ser conteúdo novo, então vamo que vamo porque o conhecimento não pode parar!

Origem e evolução dos termos

Os termos Sativa, Indica e Ruderalis foram introduzidos no século 18 para descrever as três variedades diferentes de cannabis. Sativa é um adjetivo em latim, que significa “cultivado”. Indica é latim para “da Índia”. Ruderalis também vem do latim e é o plural de uma palavra que significa “pedaço de bronze bruto”.

O termo Cannabis Sativa descrevia plantas de cânhamo encontradas na Europa e Eurásia oriental, onde era cultivada por sua fibra e sementes.

O termo Cannabis Indica descrevia uma variedade da planta com efeitos psicoativos, cultivada na Índia (mas também encontradas no Afeganistão, nas montanhas Hindu Kush, no sudeste da Ásia, América do Sul, Jamaica e México) onde era cultivada também por sua fibra e sementes, além do querido hash.

O termo Cannabis Ruderalis é a selvagem, a ancestral das duas variedades acima, com seu baixo percentual de THC e características de auto-flora.

Hoje esses termos certamente ajudam a organizar as milhares de strains que circulam pelo mercado. Mas a história nos ensina que algumas mudanças nos termos cannábicos aconteceram no decorrer do caminho. Eis abaixo como eles mudaram desde suas primeiras definições botânicas:

Hoje, Sativa se refere a uma variedade de cannabis com plantas altas e com folhas estreitas. São atribuídos à ela os efeitos energizantes. No entanto, antigamente essa planta de folhas estreitinhas era conhecida como Cannabis Indica.

Indica era um termo usado para uma planta robusta, com folhas largas, conhecida por seus efeitos sedativos. Tecnicamente essa variedade de folhas largas, se chama Cannabis Indica Afghanica.

O que nós chamamos de cânhamo, se refere a variedade não psicoativa, para fins industriais cultivadas primordialmente por fibra, sementes e CBD. Seu nome original era Cannabis Sativa.

Confuso né? Isso porque aprendemos a terminologia moderna, mas nunca é tarde para aprender. É sempre bacana conhecer as origens da nossa cultura, do nosso lifestyle! Vamos juntos horizontalizando o conhecimento, trazendo informação sobre as tendências e inovações.

Mas para saber para onde vamos, precisamos saber de onde viemos e história cannábica é sempre massa aprender!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Banzai !!!

Fonte

Dr Banz - Como comprar cannabis no Uruguai

Como comprar cannabis no Uruguai

A grama do vizinho (no Uruguai) só é verde para os regulamentados!

Já sabemos que em dezembro de 2013 o cultivo, produção e venda da cannabis foi aprovado no Uruguai – tornando o país pioneiro na regulamentação. Desde então o território ficou em foco para quem sempre quis torrar um em solo legalizado, e o que também impulsiona essa viagem é o valor do peso uruguaio… principalmente para os brasileiros.

Mas a grama do vizinho, embora seja verde, não é para qualquer um. As leis não se aplicam aos turistas, ou seja, os viajantes podem consumir, mas não podem comprar. Os uruguaios ou residentes permanentes podem escolher entre estas três opções para o consumo da cannabis:

1. Fazer parte de um Clube Canábico

Nesse caso é pago uma taxa mensal diretamente ao Clube de sua escolha que te garante de fato, a qualidade da planta e a diversidade de strains para consumo. Lembrando que são sempre 40 gramas mensais.

2. Plantar em casa

Pode-se cultivar 6 pés legalmente em casa, porém o cuidado com a qualidade é mais intenso já que o plantio requer cuidados e estudos aprofundados sobre a planta.

3. Comprar em farmácia
Banner Stoned Collection Dr. Banz
A compra é relativamente tranquila. Mas o que provavelmente impede é a quantidade que chega às farmácias. Além de não ter uma a cada esquina, se você morar em locais mais afastados terá que se organizar e chegar bem cedinho em dia de reposição. Cada grama custa U$ 1,30 dólares.

Depois da escolha ser feita é necessário realizar um cadastro no correio para que você seja inserido no sistema. O que não é permitido é que você faça parte das três opções, somente de uma.

Enfim, e você, banzer… já teve a sensação de fumar livremente na rua?

Banzai!

Cannabis e disfunção erétil

Cannabis e disfunção erétil

Salve Banzers !!!

Um dos mitos mais antigos em relação ao uso da cannabis é entender sua influência em casos de disfunção erétil.

Alguns estudos de menor porte sugerem que o consumo social (também chamado de uso recreativo), pode causar dificuldades em manter uma ereção. Autores de uma meta-análise* de 2018 concluíram que não há evidência suficiente para essa afirmação. *Meta-análise é uma técnica estatística especialmente desenvolvida para integrar o resultado de dois ou mais estudos independentes.

Sabemos que fumar tabaco restringe o fluxo sanguíneo em veias e artérias e isso pode levar a uma disfunção erétil. Sabemos também que a cannabis pode impactar o sistema circulatório. E também gerar um aumento no fluxo sanguíneo e na frequência cardíaca.

Alguns estudos apontam certo grau de dificuldade em atingir o orgasmo em usuários de cannabis em menor proporção que os consumidores de álcool. São muitas as causas que podem levar à disfunção erétil. Algumas são relativamente frequentes no homem da atualidade: pressão alta, diabetes, obesidade e hábitos como o sedentarismo.

Portanto fica cada vez mais difícil atribuir casos de disfunção erétil especificamente ao consumo de cannabis.

Entretanto, vale ressaltar que a cannabis é considerada uma droga. E assim como álcool, cocaína, tylenol e viagra, gera efeitos que variam de pessoa para pessoa. Podemos afirmar que a disfunção erétil é um mal que afeta milhões de homens há milhares de anos. E de fato, nem todos são consumidores de cannabis. Para alguns homens, inclusive, a cannabis ajuda na performance sexual !!!

E certamente não é muito difícil entender o porquê. Uma das causas mais frequentes relatadas por homens que enfrentaram algum tipo de dificuldade na hora H, foi ansiedade e nervosismo. Mas nessa hora, para algumas pessoas a cannabis pode proporcionar leveza, descontração e ajuda a controlar essa ansiedade que em muitas situações atrapalha. A cannabis também é conhecida por proporcionar efeitos como euforia, melhora do humor, aumento de libido (desejo sexual) e excitação.

O lado positivo de tudo é que como qualquer disfunção no organismo, a disfunção erétil é tratável com segurança nos dias de hoje. Alguns homens buscam tratamento sintéticos de drogas como o Viagra e afins, Terapia de Reposição de Testosterona (injeções, comprimidos sublinguais, gel tópico, adesivo transdérmico, etc…) ou partem para uma abordagem mais terapêutica oriental como a acupuntura, com bom percentual de sucesso!

O fato é que como outros mitos que cercam o consumo da cannabis, a disfunção erétil não pode ser atribuída totalmente a ela.

Enfim, papo reto não faz curva, certo? Não existem evidências científicas o suficiente para afirmar que a cannabis cause disfunção erétil. Mas também não podemos afirmar que ela não contribua de alguma forma.

Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Fontes:

https://www.askmen.com/sports/health/marijuana-and-erectile-dysfunction.html
https://www.medicalnewstoday.com/articles/317104.php
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29523476
https://www.healthline.com/health/erectile-dysfunction/is-smoking-weed-good-or-bad-for-ed#pros

3 dicas de como normalizar a cannabis no dia a dia

3 dicas de como normalizar a cannabis no dia a dia

Saiba como aproveitar aquele momento em que uma discussão pode virar um papo saudável e livre de preconceitos.

Assim você ajuda a normalizar o assunto e contribui para a desmistificação de nossa luta.

1) Aceite e entenda o pensamento do próximo

Paciência é o principal ingrediente…
Ainda mais porque neste momento pode ser que você ouça algumas inverdades e isso machuque seus ouvidos.

Na luta pela normalização uma coisa é clara: se queremos que nos entendam temos que nos fazer entender – principalmente – sem usar argumento partidário ou ofensivo.

Por isso, o primeiro passo consiste em ouvir. Entender o medo, receio e/ou preconceito da pessoa em relação a legalização da planta.

2) Desmistifique a pedra no caminho

Agora que sabemos qual é o impedimento do próximo em enxergar a planta com bons olhos, vamos agir sem colonizar o outro. Não precisamos forçar a mudança de um pensamento, só vamos ajudar a expandi-lo.

Para que isso aconteça, nossa meta é espalhar informações sobre o quão benéfico é o uso da cannabis e assim deixar a sementinha plantada para que sempre venha um outro banzer regar.

3) Apresente um benefício da cannabis pro dia a dia

Abra o leque das vantagens que a planta proporciona, escolha a que mais atende de fato, a necessidade do próximo e explique de forma simplificada.

Dentre todos os discursos que podemos usar a nosso favor o meio medicinal sempre terá um peso maior… ainda mais quando falamos de casos graves de doenças.

O importante mesmo é reinar a sensação de que ali houve uma discussão produtiva e saudável com o tema CANNABIS.

Normalize você também!

Banzai!

Nosso instagram é o @doctorbanz.

Acompanhe nossas discussões por lá também e ajude a normalizar o banza!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

X
Add to cart