Dr Banz - Narcos Mexico

A série Narcos: México retrata as origens do narcotráfico mexicano

Arriba, Banzers!

Quem ja assistiu na Netflix? Depois do sucesso das 3 temporadas de Narcos sobre os cartéis colombianos de cocaína, a história foi para o México, mostrando a ascensão do Cartel de Guadalajara nos anos 80, quando Miguel Angel Félix Gallardo (Diego Luna) assume o comando e une os traficantes numa estrutura organizada, construindo de fato um verdadeiro império, e consequentemente um violento negócio que transformou o país até os dias de hoje.

Mas por que estamos falando disso?

Porque tudo começou com a m4conha!

Na primeira temporada conhecemos as plantações de Rafael Caro Quintero, que cuidava do plantio e colheita da strain “sensimilla” e que junto com Miguel Angel Félix Gallardo e Ernesto “Don Neto” Carrillo, foram responsáveis pela primeira organização de produção e tráfico em larga escala de m4conha do México para os Estados Unidos.

Rafa Quintero idealizou uma maneira de industrializar o cultivo de m4conha no deserto! Mais de 10 mil empregados trabalhavam na plantação em Chihuahua, no norte do México, num rancho chamado “El Búfalo”.

Uma vez criado esse “sindicato” da m4conha de Guadalajara, a ambição de Félix Gallardo fez com que expandissem seus negócios com a cocaína, fazendo acordos com Pablo Escobar (Cartel de Medellín) e Pacho Herrera (Cartel de Cali) para transportar o pozinho branco da Colômbia para os EUA através do México.

Mas isso começou a chamar a atenção da DEA (Agência Antidrogas dos EUA).

A Procuradoria da Justiça Federal do México, em colaboração com a DEA, lançaram uma operação que levou ao desmantelamento da produção de El Búfalo. Certamente, um dos maiores golpes sofridos pelo Cartel de Guadalajara, que abrigava mais de 13 mil toneladas de maconha, o que teria provocado um prejuízo de US$ 8 milhões ao cartel.

Em resposta, Quintero sequestrou e assassinou Kiki Camarena (agente da DEA), um dos responsáveis pela operação de inteligência que derrubou o rancho. Mas esse foi o grande erro de Quintero, que culminou na sua prisão e de Don Neto.

Félix Gallardo, com “proteção” política, continuou seu império, mas depois foi traído pelos chefes dos outros cartéis mexicanos e pegou 37 anos de prisão, onde está até hoje.

Já que não se trata de um documentário, alguns acontecimentos não são retratados exatamente como ocorreram na vida real. No entanto, vários momentos abordados na série são peças-chave para entender o mundo do narcotráfico e a situação do México hoje.

De 1988 a 2018, cerca de 475 mil pessoas morreram assassinadas no país, a grande maioria relacionadas às atividades do narcotráfico.

Ou seja, uma série interessante, que além de mostrar a operação e violência dos cartéis, mostra também a influência da POLÍTICA e do PODER no tráfico de drogas.

Quer maratonar?

(2015) Narcos – Temporada 01 
(2016) Narcos – Temporada 02 
(2017) Narcos – Temporada 03 
(2018) Narcos: México – Temporada 01 
(2020) Narcos: México – Temporada 02
(2021 – A confirmar) Narcos: México – Temporada 03 

BANZ-ai !!!

Eco Shoulder Bag
Eco Shoulder Bag
Dr Banz - Indústria Cannábica. Economia movida à Cannabis

Economia movida à Cannabis

Salve Banzers da Economia Cannábica!

Já falamos aqui sobre a injeção na economia local que a legalização da cannabis trouxe aos lugares de amadurecimento político e respeito ao próximo.

Mas você já parou para pensar o quanto de grana os países legalizados estão movimentando? E pior, já imaginou quanto dinheiro não estamos ganhando como país que legaliza a maconha, recolhe impostos, gera empregos e aquece a economia?

Numa projeção feita pelo site Marijuana Business Daily, compararam o faturamento da indústria cannábica em 2019 com outros segmentos de peso no mercado norte americano. Além disso, na mesma análise projetaram o cenário da indústria cannábica em 2024, confira e caia de costas:

Dr Banz - Economia movida à Cannabis

Em 2019, o faturamento da indústria cannábica nos EUA (estimativa entre U$10,6~U$13 bilhões) já é maior que medicamentos para dormir (de compra livre sem receita), hard seltzers (aposta americana para o verão, bebidas alcóolicas frutadas e gaseificadas), mercado de pastas de dentes e (pasmem), vendas de maconha (uso medicinal + uso adulto), já é maior que o faturamento da NBA!

Se arruma na cadeira, retoma o fôlego e veja que não pára por aí!

Com o aumento de programas de apoio e legalização do uso medicinal da cannabis em outras praças + o incremento natural das vendas do uso social/adulto, estima-se que em 2024 a indústria cannábica fature algo em torno de U$30-U$37 bilhões ao ano!

Isso ultrapassa o faturamento de dois segmentos fortíssimos e que competem direta ou indiretamente com a cannabis. Em 2024, o faturamento da venda de maconha legalizada nos EUA vai ultrapassar a indústria farmacêutica (medicações para dor) e também do álcool (mercado de cervejas artesanais, que por lá é enorme!).

E isso por si só já deixa os “concorrentes de peso” de cabelo em pé, também por isso vemos muita movimentação política (lobby) para frear ou retardar ao máximo o avanço da cannabis pelo mundo.

Mas agora reflita, nosso governo está em condições morais e/ou econômicas para recusar o avanço da indústria cannábica no Brasil? Por falso moralismo, por hipocrisia, por incapacidade de aceitar a decisão alheia vamos deixar milhões desempregados? Com uma economia que só encolhe e ser oprimido por falsa ideologia terraplanista?

Até quando?

BANZai!

Fonte

stoned-ad

Dr Banz - México está próximo da legalização

México estava próximo da legalização

Arriba Banzers!

Certamente uma das notícias mais aguardadas em 2019 é sobre o próximo país a legalizar 100% o consumo de cannabis social e medicinal.

Nossos irmãos mexicanos estavam à beira de celebrar a legalização da maconha em seu país!

Recentemente, o Senado Mexicano estava andando com o projeto de lei que de fato oficializaria a legalização, com isso o México seria (apenas) o terceiro país no mundo a dar a bandeira verde ao consumo adulto de cannabis!

Como não poderia deixar de ser, o processo enfrentou algumas barreiras antes mesmo da votação.

Veja a treta considerada legalmente aceitável: o deadline da suprema corte era 23/10, no dia 18/10 um comitê do senado revelou a emenda final que foi submetida mas pelo fato dela ainda estar sendo revisada, foi solicitado uma extensão do prazo para análise. (já viram esse filme em algum lugar? adiamentos, adiamentos, adiamentos…)

Mas pode ser que a Suprema Corte não espere a revisão da emenda e declare a proibição inconstitucional e isso legalizaria o cultivo caseiro, mas não o comércio num mercado legal e regulado.

Um fator interessante na emenda da legalização mexicana é a preocupação em dar preferências emitir licenças e autorizações à comunidades consideradas vulneráveis e limitar investimentos estrangeiros à 20% do investimento total de uma licença.

Continuaremos acompanhando e torcendo pelo bom andamento do processo de legalização no México.

Cada país tem sua história, sua cultura e sua realidade política que influenciam fortemente na maneira de como o processo da legalização será conduzido.

OBSERVAR, APRENDER, ADEQUAR E APLICAR

TMJ?

BANZai!

Fontes: 1 e 2 e 3

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

É Gripe? Conheça 5 antigripais cannábicos

É gripe? Conheça 5 antigripais cannábicos

Salve Banzers!

Com a chegada do outono, começa de fato a temporada de resfriados e gripe. E se tem uma coisa para deixar careta é ficar gripado!

Isso se você mora num país chamado Brasil onde o consumo de cannabis para fins medicinais ou sociais é ilegal, porque em países onde a legalização já rolou, existem opções fantásticas de produtos que podem ajudar você a atravessar esse bode que é ficar gripado.

A variedade de produtos inegavelmente vêm aumentando diariamente e as opções disponíveis vão te deixar mais relax para curtir essa gripezinha chata.

Enfim, vamos conhecer essas maravilhas contra gripe?
1) ATLAS EDIBLES/ DRINK MIX

Simplesmente adicione esse mix herbal com infusão de rosin em água quente para uma brisa calmante. Trata-se de um mix suave dos principais cannabinóides, combinando 10 mg de CBD (propriedades anti-inflamatórias) e 5 mg de THC (para diminuição da dor no corpo) e mais outras ervas com propriedades medicinais. Disponível nos sabores Romã, Framboesa com Hibiscus e Erva Cidreira com Gengibre. Mas imagine que brisa esse chá quentinho te ajudando a ficar bom rapidinho?

É Gripe? Conheça 5 antigripais cannábicos
Atlas Edibles Drink Mix

 

2) JADE NECTAR/ TINCTURES

A Jade Nectar criou uma tintura (ou extrato), para você adicionar na sopa ou simplesmente pingar embaixo da língua antes de dormir. Acima de tudo, essa formulação traz cannabinóides não tão comuns, ao invés do THC, ela tem THCA. Ao invés de CBD, ela tem CBDA. Tente essa tintura se você precisa de alívio da dor, para diminuir as náuseas, insônias e até mesmo para a falta de apetite comum nos estados gripais porque nada tem gosto!

É Gripe? Conheça 5 antigripais cannábicos
Jade Nectar Tinctures

 

3) OM EDIBLES/ DAY TIME TINCTURES

Esse extrato multi ervas é uma mistura de equinácea e gengibre, é um potente elixir para a prevenção dos resfriados e para diminuir a potência deles. O poder da equinácea (turbina o sistema imunológico) é uma excelente ajuda ao gengibre e sua habilidade de combater vírus. Aliados a 150 mg de THC por frasco, podem te deixar ainda mais brisado, dependendo da dose administrada.

É Gripe? Conheça 5 antigripais cannábicos
OM Edibles Day Time Tinctures

 

4) HONEYPOT/ THC INFUSED HONEY

Sua vó sempre falou daquele chá milagroso de mel com limão, certo? Agora imagina essa receita clássica com mel infundido com THC? Usando 2 ½ colheres de chá do Mel Cannábico da Honeypot, equivalem a 10 mg de THC no seu chazinho da vovó!

É Gripe? Conheça 5 antigripais cannábicos
Honeypot THC Infused Honey

 

5) BREEZ/ CINNAMON CBD SPRAY

Com uma combinação balanceada entre CBD/THC, esse extrato de cannabis versão spray possui canela por suas características imunomodulatórias, anti-inflamatórias e anti-náusea! Por isso, uma borrifada embaixo da língua ou misturada no chá vai oferecer alívio naquela garganta irritada que a tosse da gripe insiste em trazer.

É Gripe? Conheça 5 antigripais cannábicos
Breez Cinnamon CBD Spray

Banner Stoned Collection Dr. Banz
Enfim, já pensou ficar gripado com uma variedade enorme de produtos que visam apenas o seu bem-estar?

Que bom deve ser viver num país que sabe distinguir benefícios medicinais de preconceito barato e anos de hipocrisia. Até ficar gripado seria mais fácil…

Banzai!

Fontes:

  1. Leafly
  2. Atlas
  3. Jane Nectar
  4. Om Edibles
  5. Honey Pot
Efeitos: Sativa, Indica e Híbridas

Efeitos: Sativa, Indica e Híbrida

Depois de conhecer e entender a história das 3 variedades da Cannabis, agora podemos nos aprofundar nos efeitos de cada uma delas (Sativa, Indica e Híbrida).

Nem sempre temos acesso às folhas da planta que vamos consumir para poder identificá-las, porém conseguimos distingui-las pelo efeito que provoca em nosso corpo.

1. Sativa:

Além de promover um efeito eufórico a Cannabis Sativa também estimula a criatividade. Certamente depois do uso você vai se sentir mais inspirado a realizar tarefas e a se manter mais ativo. Estudos apontam que essa variação é uma grande aliada ao tratamento de depressão e ansiedade, além de aumentar o foco e energia.

Sativas populares: Sour Diesel – Manga Rosa – Green Crack – Lemon Haze

2. Indica:

Depois de um dia cansativo, certamente não tem nada melhor que relaxar. A maioria dos usuários aponta que o melhor momento para degustar a Cannabis indica é ao final de um longo dia… Isso porque o efeito é totalmente relaxante. Diminui-se as dores agudas, enxaquecas e desconfortos causados pelo ciclo menstrual. Enquanto o aumento do apetite e da dopamina – que atua diretamente no nosso humor, movimentos voluntários e libido – é claramente perceptível.

Indicas populares: Pineapple Kush – Northern Lights – Blueberry – Super Skunk

3. Híbrida:

Caso você busque um meio termo entre as opções acima, a Cannabis Híbrida atende de fato a necessidade de quem busca um equilíbrio psicoativo. Neste caso temos uma combinação genética dos tipos Indica e Sativa que oferece diferentes sabores.

Híbridas populares: Bubba Kush – Red Diesel – Super Silver – Blueberry Kush

É sempre bom lembrar que cada organismo age de uma forma. Atente-se às reações do seu corpo referente ao consumo da Cannabis para compreender melhor sua necessidade e…

Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Dr Banz - Como comprar cannabis no Uruguai

Como comprar cannabis no Uruguai

A grama do vizinho (no Uruguai) só é verde para os regulamentados!

Já sabemos que em dezembro de 2013 o cultivo, produção e venda da cannabis foi aprovado no Uruguai – tornando o país pioneiro na regulamentação. Desde então o território ficou em foco para quem sempre quis torrar um em solo legalizado, e o que também impulsiona essa viagem é o valor do peso uruguaio… principalmente para os brasileiros.

Mas a grama do vizinho, embora seja verde, não é para qualquer um. As leis não se aplicam aos turistas, ou seja, os viajantes podem consumir, mas não podem comprar. Os uruguaios ou residentes permanentes podem escolher entre estas três opções para o consumo da cannabis:

1. Fazer parte de um Clube Canábico

Nesse caso é pago uma taxa mensal diretamente ao Clube de sua escolha que te garante de fato, a qualidade da planta e a diversidade de strains para consumo. Lembrando que são sempre 40 gramas mensais.

2. Plantar em casa

Pode-se cultivar 6 pés legalmente em casa, porém o cuidado com a qualidade é mais intenso já que o plantio requer cuidados e estudos aprofundados sobre a planta.

3. Comprar em farmácia
Banner Stoned Collection Dr. Banz
A compra é relativamente tranquila. Mas o que provavelmente impede é a quantidade que chega às farmácias. Além de não ter uma a cada esquina, se você morar em locais mais afastados terá que se organizar e chegar bem cedinho em dia de reposição. Cada grama custa U$ 1,30 dólares.

Depois da escolha ser feita é necessário realizar um cadastro no correio para que você seja inserido no sistema. O que não é permitido é que você faça parte das três opções, somente de uma.

Enfim, e você, banzer… já teve a sensação de fumar livremente na rua?

Banzai!

Dr Banz - Chef Weed House

Chef Weed House: Um capixaba no Uruguai

  • Dr Banz - Chef Weed House

Dois países, dois amores e inúmeras combinações de aromas, gostos e texturas.

Foi com esse apetite que nasceu o projeto Chef Weed House criado por Gustavo Colombeck.

Já pensou em comer um brownie feito com manteiga ou óleo de coco canábico? E saber a quantidade de THC ou como realmente foi feito, será que também pensamos nisso? O conhecimento obtido pelo capixaba Colombeck sobre a gastronomia legalizada o levou a explorar os cuidados que se deve ter ao manusear as substâncias da erva com alimentos.

“Cada planta da Cannabis tem uma porcentagem de THC e CBD diferentes. Vejo muito na internet dizendo que pode colocar a quantidade que quiser, mas pra alguém que não está acostumado pode ser a mesma vibe psicodélica de um LSD”, explica o Chef.

E se engana quem imagina que uma alimentação com THC é somente por pura diversão. De fato, dentre várias formas de redução de danos sobre o consumo da Cannabis, temos o modo de ingestão por meio de alimentos. Ele auxilia pacientes a usufruir seus benefícios – principalmente não usuários da ganja. Para utilizar as substâncias psicoativas e o canabidiol em receitas também é necessário um estudo sobre a temperatura adequada.

“Tudo depende do processo de descarboxilação, da planta e do que você quer extrair”, conta Gustavo – que teve dificuldades no início da pesquisa, pois só encontrava informações em demais línguas.

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

O menu

Macarons, bruschetta, nhoque e até tempurá feito com a folha da Cannabis estão inclusos no portfólio do Chef Colombeck. Mas o título de prato preferido fica para as criações que se inspiram no próprio momento. Tudo que é novo o cativa, “Ao invés de utilizar terpenos, prefiro infusionar a espécie Grapefruit no leite e assim fazer um sorvete de uva com THC ao invés de só contar com o aroma dos terpenos”, conta Colombeck.

A busca por esses conhecimentos o fizeram passar por livros como “Honesta Voluptate Et Valetudine” escrito pelo italiano Bartolomeo Sacchi. E támbem o “La cocina de la Marijuana”, por Tom Flowers. Mas toda essa ideia começou a ser construída dois anos atrás. Quando um maconheiro formado em gastronomia se lançou em terras uruguaias vendendo alfajor canábico. E hoje o projeto atende a demanda de clientes do Chile, Argentina e Brasil. Realizando os jantares em seu próprio espaço no Uruguai, dias específicos em restaurantes ou no conforto da casa do contratante.

E não para por aí, há surpresas que serão divulgadas para o segundo semestre de 2019, já pensou em aprender um pouco sobre culinária canábica?

Banzai!

Disco do Slightly Stoopid feito de hash

Disco do Slightly Stoopid feito de hash ?!?

  • Disco do Slightly Stoopid feito de hash

Salve povo de Jah!

Primeiramente, se você não ouviu falar da banda californiana de reggae Slightly Stoopid, não perca tempo e escute agora mesmo! Vindos da linda San Diego, a banda se auto descreve como uma mescla de folk, rock, reggae e blues com hip hop, um pouco de funk, metal e punk.

Nos dias 26 de janeiro a 01 de fevereiro tocaram com a casa cheia durante sua tour brasileira, passando por Belo Horizonte (Festival Planeta Brasil), São Paulo (Cine Jóia), Curitiba (Bob & Wine House) e no Festival Planeta Atlântida no RS.

Disco de hash

Agora de fato, o que chama mais atenção na carreira cannábica da banda é um de seus projetos mais ousados pela criatividade e ativismo, a banda tem um disco feito de haxixe !!!

Pois é… ficamos de cara igual a você agora… mas como assim?!?

Eles gravaram a música Dabbington, uma levada instrumental bem cheia de groove, em protótipos de discos feitos 100% de Bubble Hash !!! A primeira tentativa não deu muito certo, até ficou com um som bem audível, mas a galera da gravadora Silverback Music tirava uma lasquinha com um acorde, outro com um solo de gaita ou percussão e o disco foi sumindo, sumindo, sumindo, sumindo… A segunda ficou com um som de qualidade bem questionável. Mas a terceira tentativa finalmente vingou!

John Philips, dono da gravadora que cuidou desse projeto disse: “A idéia inicial sempre foi trazer atenção à questão da legalização, fizemos esse projeto com a banda e o efeito WOW gerado foi incrível!“. A versão final do disco será leiloada e parte dos lucros serão destinados a institutos de pesquisa do câncer.

Curiosidade: cada tentativa de prensagem do disco custava US$ 6.000 de bubble hash + US$ 1.000 para gravação da música!

Nós certamente, estamos curtindo muito o mais recente álbum do Slightly Stoopid, o Everyday Life, Everyday People. A banda agora segue sua tour pela Florida, Arizona e Las Vegas!

Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Fontes:
https://www.slightlystoopid.com/news/2019/01/25/brazil-2019
https://www.billboard.com/articles/news/magazine-feature/7661620/slightly-stoopid-smokable-hash-record
https://www.slightlystoopid.com/tour/

5 diferenças entre maconha e cânhamo

Maconha x Cânhamo. 5 diferenças

Salve Banzers!

Você conhece a diferença entre Maconha X Cânhamo? Vamos clarear! Tanto a maconha quanto o cânhamo pertencem à família Cannabis e existem utilizações bem diferentes para cada uma delas. Vamos conhecer 5 grandes diferenças que podem tornar o entendimento mais fácil:

1. THC

O THC é o cannabinóide que promove a “brisa”, mas além de seus efeitos psicoativos, também possui ação medicinal. A maior diferença entre elas é o THC. O cânhamo possui apenas traços de THC (aproximadamente 0,3%), enquanto a maconha possui em média 5% de THC em sua composição.

2. Plantio

As condições de plantio também são completamente diferentes. O cânhamo cresce praticamente em qualquer condição ou clima, já a maconha requer condições específicas de calor e umidade.

3. Look

A folha de maconha todo mundo conhece. Constantemente exposta em camisetas e logomarcas, é o ícone do nosso lifestyle. A folha do cânhamo é praticamente a mesma, apenas mais fina, alongada.

4. Utilização

O uso é completamente diferente entre as duas. A maconha tem uso medicinal e social (algumas pessoas chamam de recreativo, mas nós particularmente achamos o termo “social” mais coerente). O cânhamo é utilizado com propósitos industriais (construção, combustível, tecidos, além de alguns itens de alimentação).

5. $$$

É difícil mensurar valores para realidade brasileira para que tenhamos uma comparação justa. Mas levando no mercado internacional, em 2017 as vendas de cânhamo nos EUA atingiram US$ 820 Milhões, mas em dezembro de 2018 houve a legalização do plantio de cânhamo e os números prometem explodir. Mas nada comparado a indústria da maconha pós-legalização. Somente o estado do Colorado vendeu US$ 1 Bilhão em apenas 6 meses.

Banner Stoned Collection Dr. Banz Ou seja, além de existirem diferenças básicas, existem muitos aspectos que podem influenciar diretamente na economia, cultura, empregos e educação de qualquer país que adote a legalização da Cannabis, tanto cânhamo como maconha.

Que sonho se chegasse a nossa vez e esse país fosse o Brasil, não?

Banzai !!!

Dr Banz - Hollyweed Banzers Mike Tyson

Hollyweed Banzers: Mike Tyson

  • Dr Banz - Hollyweed Banzers Mike Tyson

Salve Banzers!

Após um intervalo na seção Hollyweed Banzers (para lançarmos a nossa coleção de camisetas Stoned T-Shirts), voltamos para falar de uma lenda viva do esporte. Ele já atuou em muitos filmes de Hollywood e agora está se tornando um ícone da indústria cannábica!

Ladies & Gentleman!
On the green corner…
Medindo 1,78m…
Pesando 109 kg…
O ex-campeão Mundial da Federação Internacional de Boxe e da Associação Mundial de Boxe…
“IRON” MIKE TYSON!

Após uma infância conturbada, onde flertou com a vida criminal desde cedo, Tyson iniciou-se no pugilismo aos 11 anos de idade quando foi internado num reformatório para jovens delinquentes. Aos 12 anos pesava mais de 80 kg, com musculatura bem avantajada para um garoto, aos 15 já era um peso pesado veloz e nocauteador, aos 18, nem mesmo seu treinador ficava de pé durante os treinamentos. Como resultado, aos 20 anos, tornou-se campeão mundial, o mais jovem peso pesado a conquistar o título!

Mas quando completou 30 anos, já era possível perceber que precocemente também estava perdendo vigor físico e sua carreira devastadora de nocautes e títulos mundiais infelizmente chegava ao fim. Mas ele revidou, seguiu batalhando depois de muitos percalços na vida. E agora ressurgiu se tornando um grande empreendedor do cannabusiness!

Mike Tyson e dois sócios (Robert Hickman e Jay Strommen) planejam construir o Tyson Ranch. Será um resort que contará com escola para o plantio da cannabis, com orientações de profissionais do rancho, laboratório de extrações, além de loja de equipamentos e suprimentos para cultivo. Localizado na cidade de California City, no meio do deserto de Mojave, ele terá espaço de acampamento premium e cabanas para hóspedes, anfiteatro para música ao vivo e uma fábrica de edibles (produtos comestíveis de maconha)!

Esse é o tipo de negócios que a legalização traz e de fato impulsiona a economia local. Quer seja através do turismo, quer seja através do consumo tributado da erva. Com padrões de produção e industrialização, multiplicação de conhecimento e principalmente o respeito ao cidadão! Agora quero ver visitar o Tyson Ranch, não pagar a conta e ter que se acertar com o gerente!

Banzai, Mike Tyson !!!

Fonte: https://theblast.com/mike-tyson-marijuana-cannabis-tyson-ranch/

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

X
Add to cart