É Gripe? Conheça 5 antigripais cannábicos

É gripe? Conheça 5 antigripais cannábicos

Salve Banzers!

Com a chegada do outono, começa de fato a temporada de resfriados e gripe. E se tem uma coisa para deixar careta é ficar gripado!

Isso se você mora num país chamado Brasil onde o consumo de cannabis para fins medicinais ou sociais é ilegal, porque em países onde a legalização já rolou, existem opções fantásticas de produtos que podem ajudar você a atravessar esse bode que é ficar gripado.

A variedade de produtos inegavelmente vêm aumentando diariamente e as opções disponíveis vão te deixar mais relax para curtir essa gripezinha chata.

Enfim, vamos conhecer essas maravilhas contra gripe?
1) ATLAS EDIBLES/ DRINK MIX

Simplesmente adicione esse mix herbal com infusão de rosin em água quente para uma brisa calmante. Trata-se de um mix suave dos principais cannabinóides, combinando 10 mg de CBD (propriedades anti-inflamatórias) e 5 mg de THC (para diminuição da dor no corpo) e mais outras ervas com propriedades medicinais. Disponível nos sabores Romã, Framboesa com Hibiscus e Erva Cidreira com Gengibre. Mas imagine que brisa esse chá quentinho te ajudando a ficar bom rapidinho?

É Gripe? Conheça 5 antigripais cannábicos
Atlas Edibles Drink Mix

 

2) JADE NECTAR/ TINCTURES

A Jade Nectar criou uma tintura (ou extrato), para você adicionar na sopa ou simplesmente pingar embaixo da língua antes de dormir. Acima de tudo, essa formulação traz cannabinóides não tão comuns, ao invés do THC, ela tem THCA. Ao invés de CBD, ela tem CBDA. Tente essa tintura se você precisa de alívio da dor, para diminuir as náuseas, insônias e até mesmo para a falta de apetite comum nos estados gripais porque nada tem gosto!

É Gripe? Conheça 5 antigripais cannábicos
Jade Nectar Tinctures

 

3) OM EDIBLES/ DAY TIME TINCTURES

Esse extrato multi ervas é uma mistura de equinácea e gengibre, é um potente elixir para a prevenção dos resfriados e para diminuir a potência deles. O poder da equinácea (turbina o sistema imunológico) é uma excelente ajuda ao gengibre e sua habilidade de combater vírus. Aliados a 150 mg de THC por frasco, podem te deixar ainda mais brisado, dependendo da dose administrada.

É Gripe? Conheça 5 antigripais cannábicos
OM Edibles Day Time Tinctures

 

4) HONEYPOT/ THC INFUSED HONEY

Sua vó sempre falou daquele chá milagroso de mel com limão, certo? Agora imagina essa receita clássica com mel infundido com THC? Usando 2 ½ colheres de chá do Mel Cannábico da Honeypot, equivalem a 10 mg de THC no seu chazinho da vovó!

É Gripe? Conheça 5 antigripais cannábicos
Honeypot THC Infused Honey

 

5) BREEZ/ CINNAMON CBD SPRAY

Com uma combinação balanceada entre CBD/THC, esse extrato de cannabis versão spray possui canela por suas características imunomodulatórias, anti-inflamatórias e anti-náusea! Por isso, uma borrifada embaixo da língua ou misturada no chá vai oferecer alívio naquela garganta irritada que a tosse da gripe insiste em trazer.

É Gripe? Conheça 5 antigripais cannábicos
Breez Cinnamon CBD Spray

Banner Stoned Collection Dr. Banz
Enfim, já pensou ficar gripado com uma variedade enorme de produtos que visam apenas o seu bem-estar?

Que bom deve ser viver num país que sabe distinguir benefícios medicinais de preconceito barato e anos de hipocrisia. Até ficar gripado seria mais fácil…

Banzai!

Fontes:

  1. Leafly
  2. Atlas
  3. Jane Nectar
  4. Om Edibles
  5. Honey Pot
Dr Banz - História: Sativa, Indica e Ruderalis

História: Sativa, Indica e Ruderalis

Salve banzers de Jah!

Para muitos é apenas uma revisão de um assunto adorado, para outros pode ser conteúdo novo, então vamo que vamo porque o conhecimento não pode parar!

Origem e evolução dos termos

Os termos Sativa, Indica e Ruderalis foram introduzidos no século 18 para descrever as três variedades diferentes de cannabis. Sativa é um adjetivo em latim, que significa “cultivado”. Indica é latim para “da Índia”. Ruderalis também vem do latim e é o plural de uma palavra que significa “pedaço de bronze bruto”.

O termo Cannabis Sativa descrevia plantas de cânhamo encontradas na Europa e Eurásia oriental, onde era cultivada por sua fibra e sementes.

O termo Cannabis Indica descrevia uma variedade da planta com efeitos psicoativos, cultivada na Índia (mas também encontradas no Afeganistão, nas montanhas Hindu Kush, no sudeste da Ásia, América do Sul, Jamaica e México) onde era cultivada também por sua fibra e sementes, além do querido hash.

O termo Cannabis Ruderalis é a selvagem, a ancestral das duas variedades acima, com seu baixo percentual de THC e características de auto-flora.

Hoje esses termos certamente ajudam a organizar as milhares de strains que circulam pelo mercado. Mas a história nos ensina que algumas mudanças nos termos cannábicos aconteceram no decorrer do caminho. Eis abaixo como eles mudaram desde suas primeiras definições botânicas:

Hoje, Sativa se refere a uma variedade de cannabis com plantas altas e com folhas estreitas. São atribuídos à ela os efeitos energizantes. No entanto, antigamente essa planta de folhas estreitinhas era conhecida como Cannabis Indica.

Indica era um termo usado para uma planta robusta, com folhas largas, conhecida por seus efeitos sedativos. Tecnicamente essa variedade de folhas largas, se chama Cannabis Indica Afghanica.

O que nós chamamos de cânhamo, se refere a variedade não psicoativa, para fins industriais cultivadas primordialmente por fibra, sementes e CBD. Seu nome original era Cannabis Sativa.

Confuso né? Isso porque aprendemos a terminologia moderna, mas nunca é tarde para aprender. É sempre bacana conhecer as origens da nossa cultura, do nosso lifestyle! Vamos juntos horizontalizando o conhecimento, trazendo informação sobre as tendências e inovações.

Mas para saber para onde vamos, precisamos saber de onde viemos e história cannábica é sempre massa aprender!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Banzai !!!

Fonte

Cannabis e disfunção erétil

Cannabis e disfunção erétil

Salve Banzers !!!

Um dos mitos mais antigos em relação ao uso da cannabis é entender sua influência em casos de disfunção erétil.

Alguns estudos de menor porte sugerem que o consumo social (também chamado de uso recreativo), pode causar dificuldades em manter uma ereção. Autores de uma meta-análise* de 2018 concluíram que não há evidência suficiente para essa afirmação. *Meta-análise é uma técnica estatística especialmente desenvolvida para integrar o resultado de dois ou mais estudos independentes.

Sabemos que fumar tabaco restringe o fluxo sanguíneo em veias e artérias e isso pode levar a uma disfunção erétil. Sabemos também que a cannabis pode impactar o sistema circulatório. E também gerar um aumento no fluxo sanguíneo e na frequência cardíaca.

Alguns estudos apontam certo grau de dificuldade em atingir o orgasmo em usuários de cannabis em menor proporção que os consumidores de álcool. São muitas as causas que podem levar à disfunção erétil. Algumas são relativamente frequentes no homem da atualidade: pressão alta, diabetes, obesidade e hábitos como o sedentarismo.

Portanto fica cada vez mais difícil atribuir casos de disfunção erétil especificamente ao consumo de cannabis.

Entretanto, vale ressaltar que a cannabis é considerada uma droga. E assim como álcool, cocaína, tylenol e viagra, gera efeitos que variam de pessoa para pessoa. Podemos afirmar que a disfunção erétil é um mal que afeta milhões de homens há milhares de anos. E de fato, nem todos são consumidores de cannabis. Para alguns homens, inclusive, a cannabis ajuda na performance sexual !!!

E certamente não é muito difícil entender o porquê. Uma das causas mais frequentes relatadas por homens que enfrentaram algum tipo de dificuldade na hora H, foi ansiedade e nervosismo. Mas nessa hora, para algumas pessoas a cannabis pode proporcionar leveza, descontração e ajuda a controlar essa ansiedade que em muitas situações atrapalha. A cannabis também é conhecida por proporcionar efeitos como euforia, melhora do humor, aumento de libido (desejo sexual) e excitação.

O lado positivo de tudo é que como qualquer disfunção no organismo, a disfunção erétil é tratável com segurança nos dias de hoje. Alguns homens buscam tratamento sintéticos de drogas como o Viagra e afins, Terapia de Reposição de Testosterona (injeções, comprimidos sublinguais, gel tópico, adesivo transdérmico, etc…) ou partem para uma abordagem mais terapêutica oriental como a acupuntura, com bom percentual de sucesso!

O fato é que como outros mitos que cercam o consumo da cannabis, a disfunção erétil não pode ser atribuída totalmente a ela.

Enfim, papo reto não faz curva, certo? Não existem evidências científicas o suficiente para afirmar que a cannabis cause disfunção erétil. Mas também não podemos afirmar que ela não contribua de alguma forma.

Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Fontes:

https://www.askmen.com/sports/health/marijuana-and-erectile-dysfunction.html
https://www.medicalnewstoday.com/articles/317104.php
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29523476
https://www.healthline.com/health/erectile-dysfunction/is-smoking-weed-good-or-bad-for-ed#pros

Dr Banz Manga x Cannabis

Manga & Cannabis

Da manga rosa eu como a polpa… e utilizo o terpeno!

Além de ser de fato uma fruta deliciosamente saborosa e rica em vitaminas e nutrientes, a manga contém o terpeno* mirceno que agiliza pela metade a viagem do THC até o cérebro, deixando a sua “brisa” mais intensa.

Para que isso aconteça, a fruta deve ser ingerida de forma natural ou em suco pelo menos uma hora antes da cannabis ser consumida. E é aí que entra o conhecimento do seu próprio corpo.

Não há uma receita pronta para que o resultado seja positivo logo na primeira tentativa porque os níveis de mirceno são variados, mas caso seu metabolismo seja acelerado o indicado é que a manga seja consumida em uma quantidade maior (pode comer mesmo!).

Compreendemos como funciona este monoterpeno e todo seu potencial que auxilia no alívio dos sintomas de dor crônica e inflamação, mas ainda temos muito estudo pela frente para saber dosar e utilizá-lo da maneira correta.

O mirceno também é encontrado no capim-limão e no lúpulo. Mas caso você prefira a manga, aí vai uma dica para aproveitar a fruta para fazer sua própria seda!

Dr Banz Manga x Cannabis

Passo a passo para extrair sua seda da manga:

1- Corte a manga em cubos e reserve na geladeira;
2- Deixe o caroço (retire o excesso da polpa) secar num lugar arejado e com sombra;
3- Depois de 2 ou 3 dias (depende da temperatura do seu ambiente) abra cuidadosamente o caroço;
4- Perfure com a faca e vá abrindo aos poucos com as mãos.

A seda natural da manga pode estar ou na parede do caroço ou cobrindo a semente que existe ali dentro.

Lembre-se do tempo necessário para a ingestão do mirceno. E coma a manga antes do processo de rechear a sua seda.

Para grudá-la na hora de enrolar o seu banza, já que ela é totalmente natural e não vem com goma, pode-se utilizar certas extrações com texturas oleosas ou os fechos pequenos que vêm nos cigarros de palha.

E aí? Tem manga na cozinha?

Banzai

*Tá perdido sobre o que é Terpeno? Clica aqui para ir pro post sobre esse assunto

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

THCV, o cannabinóide anti-larica

THCV, o cannabinóide anti-larica

  • THCV, o cannabinóide anti-larica

Salve Banzers!

Quem nunca passou por aquela session com a galera e de repente foram pegos pela larica mais monstra das galáxias?

Pois é, no universo cannábico parece que todo dia é algo de aprender coisas novas, então preparem-se que uma nova trend vem ganhando espaço nos Estados Unidos. Muito se fala sobre características e benefícios de cannabinóides famosos como o CBD e o THC, mas estamos apenas na ponta de um iceberg, pois já foram identificados outros 100 tipos diferentes de cannabinóides, cada um com um perfil diferente.

Um desses cannabinóides que começa a despertar a atenção da indústria é o THCV (Tetrahidrocannabivarin), encontrado em strains como Durban Poison e Pineapple Purps. Ele proporciona benefícios no estímulo ao crescimento ósseo, controle dos índices de açúcar no organismo, estímulo da memória e aliás é… inibidor de apetite!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Essa alegação de controle do apetite vem despertando o interesse de algumas empresas que apostam nesse mercado para a galera banzer fitness! O equilíbrio nas formulações entre cannabinóides como o THC e o THCV dentre outros, é a proposta de alguns produtos que estão mergulhando nessa praia.

Vamos conhecer alguns desses produtos com THCV:
1) STIMULATE

A proposta da Level Blends é oferecer comprimidos sublinguais contendo THC (15mg) THCV (13mg) CBG (15mg). Coloque um comprimido embaixo da língua e espere de 20~30 minutos para o efeito bater. O CBG é um cannabinóide extremamente indicado para o controle da ansiedade por seu efeito relaxante. Adicione mais THC e THCV para um comprimido que relaxa, mas não derruba. Segundo o fabricante, trata-se de uma experiência única, pois proporciona uma leve brisa e muito foco! Um comprimido às 09hs e você fica sem fome até às 14hs!

2) RELIEF VAPE PEN

Uma das strains conhecidas por alta concentração de THCV é a super rara Doug’s Varin, um dos primeiros cultivadores de fato focados no THCV. A Relief é uma caneta vape com dois modelos: a primeira só com THCV e a outra com THCV + CBD. Segundo o fabricante, batem suavemente e produzem uma quantidade satisfatória de vapor. Proporciona efeito relaxante sem sedação e sem corrida para a assaltar geladeira.

3) ZERO VAPE BY SUICIDE GIRLS

Essa é uma caneta vape especialmente diferente, pois foi concebida justamente para uma brisa com inibição de apetite. “A Durban Poison era uma strains que muitas das SUICIDE GIRLS estavam usando. A gente adorava porque mesmo depois de fumar nosso apetite não estava fora de controle e achamos que isso era algo que deveríamos trazer para a comunidade cannábica”, disse Milloux Suicide, numa entrevista à Merry Jane.

4) WHERE’S MY BIKE e DUTCH TREAT

A Heylo Cannabis não tem apenas um, mas dois produtos ricos em THCV. São cartuchos de óleo de cannabis para serem usados em canetas vape específicas. Um desses cartuchos é o Where’ my Bike, que contém THCV e deliciosos 4.4% de CBG. A brisa é extremamente suave e satisfatória, proporciona um boost na criatividade com um estímulo na energia mental que são perfeitos para o dia. Mas o  Dutch Treat é específico para o vape PAX e contém o dobro de THCV do Where’s my Bike… mais 11% de terpenos específicos como o terpinoleno conhecido por proporcionar tranquilidade mental.

Difundir o conhecimento, multiplicar outras realidades, normalizar a informação e quem sabe um dia experimentar essas delícias? Essa é a nova brisa!

Banzai!

Fontes:

https://www.leafly.com/news/strains-products/west-coast-fight-munchies-with-thcv-products
https://www.heylocannabis.com/
https://www.levelblends.com/product-category/Tablingual/
https://www.wweek.com/cannabis/2017/01/11/suicidegirls-makes-some-of-the-best-vape-cartridges-weve-ever-used/

Estudo revela efeito terapêutico do THC

Estudo revela efeito terapêutico do THC

Salve Banzers!

Quando o assunto é cannabis medicinal, é muito comum ouvirmos, lermos ou assistirmos conteúdos que abordam os efeitos terapêuticos do CBD, o cannabidiol. Mas na Universidade do Novo México, pesquisadores descobriram uma correlação inesperada sobre os efeitos do THC. Ele aparenta ter tantos efeitos medicinais quanto o CBD.

A pesquisa analisou o relatório de pacientes do Releaf App. Ele é de fato, o maior banco de dados sobre efeitos da cannabis dos Estados Unidos. A análise cobriu 20.000 sessions de usuários do aplicativo, que apresentavam 27 diagnósticos diferentes. Num espectro bem amplo que ia de depressão à convulsões.

“Apesar da sabedoria popular difundir tanto na imprensa e também na sociedade científica que apenas o CBD possui efeitos terapêuticos e o THC efeitos psicoativos, em nosso estudo o THC gerou resultados mensuráveis no alívio de sintomas e por isso a cannabis contendo THC deveria ser mais acessível para o público geral para o uso medicinal”, disse Jacob Miguel Vigil, co-autor do estudo.

Os resultados do estudo

Numa escala de 0-10, o alívio de sintomas imediato recebeu nota 3.5. Convenhamos que quem está numa dor nível 10, baixar para 6.5 após consumir o THC é um grande alívio! Flores de cannabis foram os produtos mais usados e comumente associados à grandes melhorias nos sintomas. O estudo “A associação entre características de produtos cannábicos e alívio de sintomas”, foi publicado no Journal Scientific Report.

A realidade é que a pesquisa em ambos cannabinóides ainda tem muito o que revelar sobre o potencial terapêutico de cada um. Enquanto a reclassificação da maconha nos Estados Unidos não permitir a condução de estudos científicos, a pesquisa se concentra em outros pólos importantes da medicina cannábica, como Holanda e Israel.

Torcemos e tentamos contribuir da nossa maneira para que o investimento científico na cannabis medicinal continue financiando e gerando resultados importantes na vida de muitas, muitas pessoas.

Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Fontes:

https://www.eurekalert.org/pub_releases/2019-02/uonm-tfm022619.php
https://www.ganjapreneur.com/study-reveals-broad-therapeutic-impact-of-thc/
https://releafapp.com/

Estudo Israelense mostra CBD efetivo em casos de autismo

Estudo Israelense mostra CBD efetivo em casos de autismo

Salve Banzers de Jah!

Hoje vamos falar sobre bons resultados do canabidiol num estudo sobre o Transtorno do Espectro do Autismo.

Um grupo de pesquisadores israelenses da Universidade Ben Gurion, unidade integrante da Universidade de Medicina de Negev e Soroka, conduziu um estudo que demonstrou os efeitos positivos do óleo de cannabis nos sintomas do autismo.

O autismo é uma síndrome de difícil manejo pois afeta cada criança de uma maneira muito individual. Até agora, de fato, não havia evidência científica suficiente que comprovasse tais efeitos da cannabis medicinal em casos de autismo.

Os pesquisadores de Israel administraram óleo de cannabis numa mistura que era composta por 30% CBD + 1.5% THC, já que alguns estudos mostram que a combinação desses cannabinóides em diferentes proporções, podem tornar-se mais efetivos que o CBD isoladamente.

“Mais de 80% dos pais de pacientes reportaram algum tipo de melhora com seus filhos”, disse a Prof Lihi Bar-Lev Schleider, líder condutora do estudo. Ao final de seis meses de condução do estudo, os resultados demonstrados foram os seguintes:

EFICÁCIA NOS SINTOMAS DO AUTISMO:

30% das crianças mostraram certamente uma melhora substancial em alguns sintomas;
53% apresentaram melhoria moderada;
15% pareceram não responder ao tratamento com óleo de cannabis.

RETOMANDO O CONTROLE:

Dos pacientes que apresentaram algum tipo de melhora ao tratamento com óleo de cannabis:

40% foram capazes de tomar banho e se vestirem sozinhos após o tratamento;
30% dormem melhor;
10% foram capazes de se concentrar melhor.

“Mesmo que esse estudo sugira que o tratamento com cannabis é seguro e eficaz, que pode melhorar sintomas e melhorar a qualidade de vida do paciente autista, acreditamos que estudos clínicos maiores e com mais controle são essenciais para um mais completo entendimento dos efeitos da cannabis nos pacientes”, disse o Dr Victor Novak, outro integrante da equipe de pesquisa.

Enfim, devolver ao paciente e sua família o direito de uma vida digna, com um tratamento eficaz que pode lhe devolver a qualidade de vida para dias muito melhores. Essa é a importância desse assunto.

Banzai !!!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Fontes:
https://www.thegrowthop.com/cannabis-health/israeli-study-shows-cannabis-may-relieve-autism-symptoms
https://www.ganjapreneur.com/israeli-study-shows-cbd-effective-for-autism/
https://www.canna-tech.co/speakers/lihi-bar-lev-schleider/
https://www.researchgate.net/profile/Victor_Novack

Cannabis Medicinal será testada no tratamento de câncer cerebral

Cannabis Medicinal será testada no tratamento de câncer cerebral

Salve Família Banz!

Boas notícias no front da cannabis medicinal! O Professor Charles Teo é um renomado neurocirurgião australiano. Já foi convidado para palestrar em universidades de mais de 50 países diferentes. Ele é certamente um dos maiores nomes quando o assunto é cirurgia para o tratamento de câncer cerebral.

Em parceria com a empresa BioCeuticals, estão prestes a iniciar uma pesquisa científica que vai estudar como a cannabis medicinal pode amenizar os sintomas de pacientes de Glioblastoma, ou GBM. Um tumor que afeta o cérebro ou coluna vertebral.

Primeiramente, um grupo de 82 australianos que estão na faixa entre 19 e 70 anos, receberão diariamente uma dose oral de cannabis medicinal contendo altos índices de THC.

“A medicação utilizada no estudo é orgânica, um extrato de óleo extraída da planta é administrada na forma de um óleo aos pacientes”, disse Belinda Reynolds da BioCeuticals.

Tomografias serão analisadas ao longo de 3 meses, para observar se houve mudança no padrão de crescimento do tumor cerebral. E os participantes do estudo não interromperão seus tratamentos atuais durante o estudo.

“O que queremos analisar é o poder de diminuição de náuseas, para que as pessoas se sintam um pouco melhor, o que pode levar a um aumento no apetite para ajudar a combater a agressiva perda de peso”, disse o Prof Teo.

Os cientistas envolvidos não prometem uma cura. Mas querem colocar um pouco de ciência apoiando a cannabis medicinal. E também oferecer algum tipo de alívio aos pacientes dessa doença devastadora.

Banner Stoned Collection Dr. Banz

Estaremos sempre divulgando avanços, pesquisas e notícias que sejam facilmente consumidos e multiplicados, para que cada vez mais pessoas tenham acesso à informação.
Esse é o nosso compromisso, normalizar a informação e valorizar o lifestyle!

Banzai!

Fontes:

https://www.9news.com.au/world/2018/12/20/19/38/medical-cannabis-tested-as-potential-treatment-for-brain-cancer
https://www.vividsydney.com/speaker/professor-charlie-teo

5 diferenças entre maconha e cânhamo

Maconha x Cânhamo. 5 diferenças

Salve Banzers!

Você conhece a diferença entre Maconha X Cânhamo? Vamos clarear! Tanto a maconha quanto o cânhamo pertencem à família Cannabis e existem utilizações bem diferentes para cada uma delas. Vamos conhecer 5 grandes diferenças que podem tornar o entendimento mais fácil:

1. THC

O THC é o cannabinóide que promove a “brisa”, mas além de seus efeitos psicoativos, também possui ação medicinal. A maior diferença entre elas é o THC. O cânhamo possui apenas traços de THC (aproximadamente 0,3%), enquanto a maconha possui em média 5% de THC em sua composição.

2. Plantio

As condições de plantio também são completamente diferentes. O cânhamo cresce praticamente em qualquer condição ou clima, já a maconha requer condições específicas de calor e umidade.

3. Look

A folha de maconha todo mundo conhece. Constantemente exposta em camisetas e logomarcas, é o ícone do nosso lifestyle. A folha do cânhamo é praticamente a mesma, apenas mais fina, alongada.

4. Utilização

O uso é completamente diferente entre as duas. A maconha tem uso medicinal e social (algumas pessoas chamam de recreativo, mas nós particularmente achamos o termo “social” mais coerente). O cânhamo é utilizado com propósitos industriais (construção, combustível, tecidos, além de alguns itens de alimentação).

5. $$$

É difícil mensurar valores para realidade brasileira para que tenhamos uma comparação justa. Mas levando no mercado internacional, em 2017 as vendas de cânhamo nos EUA atingiram US$ 820 Milhões, mas em dezembro de 2018 houve a legalização do plantio de cânhamo e os números prometem explodir. Mas nada comparado a indústria da maconha pós-legalização. Somente o estado do Colorado vendeu US$ 1 Bilhão em apenas 6 meses.

Banner Stoned Collection Dr. Banz Ou seja, além de existirem diferenças básicas, existem muitos aspectos que podem influenciar diretamente na economia, cultura, empregos e educação de qualquer país que adote a legalização da Cannabis, tanto cânhamo como maconha.

Que sonho se chegasse a nossa vez e esse país fosse o Brasil, não?

Banzai !!!

Dr Banz - Cannabis Programa Bem Estar

Reafirmando nosso Propósito

Salve Banzers!
Tudo Banz?
Banz!

Hoje foi um dia de emoções bem conflitantes para a galera do Doctor Banz. Ficamos muito empolgados e surpresos ao ver o tema “Cannabis Medicinal” sendo debatido no programa “Bem Estar” na Rede Globo, com matérias sobre a utilização do óleo de CBD em crianças que sofrem de epilepsia e tiveram suas crises controladas ou amenizadas desde então.

Também foi mostrado o lindo trabalho da ABRACE (Associação Brasileira de Apoio Cannabis Esperança), que lá em João Pessoa e Campina Grande, na Paraíba, produzem óleo de Canabidiol (autorizados pela justiça), para pacientes que tenham permissão judicial e prescrição médica para tratamento com o óleo de CBD. Vimos também a matéria de uma mãe de São Paulo que utiliza o óleo de cannabis para amenizar os efeitos das sessões de quimioterapia com ótimos resultados. Podendo dessa forma, retomar sua vida e convívio familiar.

Certamente, aumentamos nossa admiração ao neurocientista Professor Dr Sidarta Ribeiro que de maneira muito centrada e com conhecimento de causa, falou sobre os riscos e benefícios do uso da cannabis medicinal.

Dr Banz - Cannabis Programa Bem Estar
Dr Banz – Cannabis Programa Bem Estar
O desserviço

Até que inesperadamente, de maneira muito dura, fria e direta, vimos o psiquiatra Professor Dr Artur Guerra de Andrade, atacar o uso da cannabis medicinal, com argumentos que se embasavam na falta de estudos científicos e comprovações técnicas para justificar o uso da cannabis como opção terapêutica. Mas para argumentar contra, o médico conhecia detalhes de estudos que comprovavam todos os aspectos negativos do uso da planta.

Afinal de contas, existem ou não estudos científicos sobre a cannabis medicinal? Se existem, será que abordam apenas o aspecto negativo ou existem resultados positivos a serem divulgados?

Até aí entendemos a proposta do programa de TV em trazer duas opiniões conflitantes para enriquecer o debate. Até chegar no momento em que o médico constatou um “fato”:

“Quem tem tendência a transtorno mental, quando fuma maconha, BUM! EXPLODE! O THC é um gatilho, pode não ser a causa direta, mas facilita o surto. A pessoa fica louca, psicótica”.

O propósito do Dr Banz

E nessa hora, nós do Dr Banz, tivemos a plena convicção que continuaremos a falar da cultura cannábica. De sua arte, da música, da moda, mas principalmente das vidas que são beneficiadas com o uso medicinal da cannabis. Todos têm direito em expressar suas opiniões e nós definitivamente seguiremos com a nossa!

Com muita energia, positividade, frequência e sequência, sem desrespeitar ou agredir ninguém, lutando pela normalização do uso medicinal e social da cannabis.

Banzai!

Shoulder Bag de Cânhamo do Dr. Banz

Add to cart